Arquivo para setembro 14th, 2009

PR – Abertas as inscrições para mestrado e doutorado em Agronomia na Ufpr

setembro 14th, 2009

Curitiba (PR) – Estão abertas até o dia 24 de outubro as inscrições para os programas de mestrado e doutorado em Agronomia na área de Produção Vegetal. São quatro as linhas de pesquisa disponíveis: Manejo de Culturas, Manejo em Fitossanidade e Impacto Ambiental, Morfogênese e Biotecnologia de Plantas e Produção Vegetal em Sistemas Integrados.

O programa de Pós-Graduação em Agronomia tem a função de Capacitar profissionais na área de ensino, pesquisa e extensão agropecuária; desenvolver novas tecnologias; criar mecanismos que possam contribuir com a exploração mais eficiente do solo em sistemas produtivos auto-sustentáveis; buscar soluções para as questões regionais, limitantes à elevação da produtividade; atender a demanda existente para formação de profissionais a nível de Mestrado e Doutorado; e ainda apoiar a pesquisa Estadual e Regional, buscando novas tecnologias e elucidação de problemas técnicos na produção agrícola.

Para o mestrado são 40 vagas. A primeira prova de seleção será dia 24 de novembro e três dias depois a segunda fase.

Os interessados devem se habilitar no site http://www.pgapv.agrarias.ufpr.br .

Informações são fornecidas pelo telefone (41) 3350-5601.

A relação dos documentos necessários e a lista completa das obras necessárias para a seleção também estão no site.

Fonte: Universidade Federal do Paraná – UFPR

GO – Reestruturação da Emater é tema de audiência pública

setembro 14th, 2009

Uma audiência pública vai discutir a restruturação da Emater. O encontro acontece na próxima quinta-feira dia 17, das 8 às 18 horas, na sede da Seagro. A audiência vai contar com a participação de doze entidades, cada um terá 15 minutos para considerações e propostas.

A Emater foi recriada no último dia 27 de agosto pelo governador Alcides Rodrigues, e volta a funcionar a partir do ano que vem. O secretário Leonardo Veloso, é o presidente da Emater e designou uma comissão técnica para reestruturar a empresa e garantir uma atuação eficiente.

RS – Banrisul libera R$ 40 milhões para as feiras agropecuárias de primavera

setembro 14th, 2009

O Banrisul anunciou a liberação de R$ 40 milhões para o financiamento de animais registrados – matrizes e reprodutores, terneiros, terneiras, vaquilhonas e ovinos – nas mais de 100 feiras agropecuárias oficiais de primavera que estão ocorrendo em todo o Estado. Os produtores rurais podem financiar até 100% do valor, com juros de 6,75% ao ano e prazo para pagamento para matrizes e reprodutores de bovinos de leite em até 36 meses, com os pagamentos realizados no 12º, 24º e 36º mês. Para terneiros, ovinos e demais animais o prazo é de até 24 meses com pagamentos anuais. Cada produtor pode financiar até R$ 30 mil.

Segundo o presidente do Banco, Fernando Lemos, a expectativa é de incremento nos negócios, devido ao momento favorável que vive o setor primário gaúcho, como foi observado na última Expointer. “Diante do cenário positivo, o Banrisul aumentou em 33% o volume de recursos disponíveis em relação ao ano passado”, salientou.

O Banrisul opera, ainda, com recursos da Poupança Rural, que tem taxa de 10,30% ao ano e prazo de 24 meses para pagar.

Os produtores que quiserem fazer investimentos no rebanho contam com os recursos do Banrisul pelo sistema de crédito pré-aprovado. Antecipando o pedido de financiamento, o produtor já chega na feira com a carta de crédito aprovada e o valor definido, preparado para fazer seus negócios. O cliente pode passar na agência do Banrisul em que é correntista e solicitar o pré-aprovado.

Comissão discute pagamento de royalties por sementes transgênicas

setembro 14th, 2009

A Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural promove audiência pública nesta terça-feira (15) para discutir reivindicação de sojicultores gaúchos de reservar o produto de cultivares de soja transgênica para replantio em seus campos e de vender essa produção sem pagar royalties à empresa Monsanto. O debate foi proposto pelo deputado Nazareno Fonteles (PT-PI).

O deputado lembra que sindicatos rurais dos municípios de Passo Fundo, Sertão e Santiago, no Rio Grande do Sul, pediram na Justiça o reconhecimento do direito de reservarem e replantarem as sementes multiplicadas a partir das originais sem ter de pagar, novamente, royalties, taxas tecnológicas ou indenização.

Fonteles cita reportagem da revista Carta Capital, de 26 de abril de 2009, na qual os produtores alegam que os valores cobrados pela empresa Monsanto – de 2% sobre o total da comercialização dos grãos – são abusivos. A Associação dos Produtores de Soja do Rio Grande do Sul calcula que o pagamento de royalties a empresa envolva R$ 140 milhões, somente na safra deste ano no Rio Grande do Sul. No País todo, este valor pode chegar a R$ 1 bilhão.

“Entendemos que a ação coletiva trará luzes a questões importantíssimas para a interpretação da legislação sobre propriedade intelectual vigente, a proteção dos agricultores e o livre uso da biodiversidade no País. A decisão que será tomada pelo Judiciário Gaúcho nos parece emblemática, pois afetará a vida de milhares de agricultores de todo o País”, afirma o deputado.

Convidados

Foram convidados para o debate:

- o presidente da Associação dos Produtores de Soja do Rio Grande do Sul, Pedro Reus Nardes;

- o presidente do Sindicato Rural de Passo Fundo (RS), Jair Dutra Rodrigues;

- o presidente do Sindicato Rural de Sertão (RS), Antonio Orth;

- o presidente do Sindicato Rural de Santiago (RS), Sandro Madeira Cardinal;

- Luiz Henrique do Amaral, advogado da Monsanto do Brasil Ltda;

- o presidente da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul, Almir Dalpasquale;

- o presidente da Associação dos Produtores de Soja da Bahia, Osvino Fábio Ricardi;

- o presidente da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso, Glauber Silveira Da Silva;

- o presidente da Associação Brasileira de Sementes e Mudas, Ywao Miyamoto; e

- representante do Ministério da Agricultura.

A audiência está marcada para as 14h30 no plenário 6.

DF – Câmara do Leite debate Regulamento de Inspeção Industrial de Produtos de Origem Animal

setembro 14th, 2009

O Regulamento de Inspeção Industrial de Produtos de Origem Animal (Riispoa) será debatido, nesta terça-feira (15), às 14 horas, na 21ª reunião ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados.

No encontro, membros do setor apresentarão a conjuntura do produto e a Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) abordará os avanços do Grupo de Trabalho de Resíduos e Contaminantes.

SERVIÇO:

21ª Reunião ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados
Data: 15.9.2009 (terça-feira)
Hora: 14h às 18 horas
Local: Térreo do edifício-sede do Mapa

SP – Ipea faz 45 anos e lança avaliação de 30 políticas públicas

setembro 14th, 2009

São Paulo(SP) – Como parte das comemorações de seu 45º aniversário, na próxima terça feira (15), às 10h, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) apresenta e debate a publicação Brasil em Desenvolvimento: Estado, Planejamento e Políticas Públicas (Série Brasil: estado de uma nação) edição 2009.

Em um esforço conjunto que envolveu diretamente quase cem técnicos, o Ipea faz amplo estudo das políticas públicas brasileiras, aponta avanços e também falhas no processo, e sugere mudanças para aumentar a eficácia do Estado.

A edição 2009 do Brasil em Desenvolvimento traz o diagnóstico técnico dos programas governamentais mais importantes, com avaliação dos resultados verificados recentemente.

O esforço de reflexão registrado nesta publicação tem ainda como objetivo ampliar e sistematizar, no Ipea, uma prática de acompanhamento, análise, avaliação e prospecção das diversas políticas, programas e ações governamentais de âmbito sobretudo federal.

Dessa forma, o Instituto se capacita para ter uma visão institucional abrangente e aprofundada acerca dos problemas nacionais e da capacidade das políticas públicas de enfrentá-los adequadamente.

Assim, a instituição dá mais um passo para o cumprimento de sua missão, que é produzir, articular e disseminar conhecimento para aperfeiçoar as políticas públicas e contribuir para o planejamento do desenvolvimento brasileiro.

Confira abaixo as partes do livro e os temas abordados em seus respectivos capítulos:

PARTE I

Inserção Internacional e Macroeconomia Brasileira

Capítulo 1
Diagnóstico do Cenário Internacional e Desdobramentos da Crise Atual a Curto e Médio Prazos

Capítulo 2
Diagnóstico da Política Econômica no Brasil e Alternativas de Enfrentamento da Crise a Curto e Médio Prazos

Capítulo 3
Evolução Recente e Perspectivas Futuras das Finanças Públicas Brasileiras: O comportamento do investimento público em contexto de crise

Capítulo 4
Critérios para Reordenar os Gastos do Orçamento Federal em Contexto de Crise

Capítulo 5
Desempenho do Mercado de Trabalho Metropolitano em 2008

Capítulo 6
Racionalidade, Formação de Expectativas e Decisões de Investimento no Brasil

PARTE II

Planejamento e políticas públicas: As dimensões da produção e da inovação

Capítulo 7
Diagnóstico e Desempenho Recente da Política de Desenvolvimento Produtivo

Capítulo 8
O Setor Agrícola na Política de Desenvolvimento Produtivo

Capítulo 9
O Programa Garantia-Safra no Semiárido Brasileiro

Capítulo 10
Análise de Consistência e Sugestões para as Metas do Plano Nacional de Turismo

Capítulo 11
Análise do Setor Portuário Brasileiro no Contexto do Programa de Aceleração do Crescimento

Capítulo 12
Diagnóstico e Desempenho Recente da Política de Inovação no Brasil

PARTE III

Planejamento e Políticas Públicas: As Dimensões Regional, Urbana e Ambiental

Capítulo 13
Os Desequilíbrios Regionais e a Política Nacional de Desenvolvimento Regional

Capítulo 14
Diagnóstico e Desempenho Recente da Política Nacional de Habitação

Capítulo 15
Diagnóstico e Desempenho Recente da Política Nacional de Saneamento Básico

Capítulo 16
Diagnóstico e Desempenho Recente dos Programas Federais de Transporte Público e Mobilidade Urbana

Capítulo 17
Plano Amazônia Sustentável: Interações Dinâmicas e Sustentabilidade Ambiental

PARTE IV

Planejamento e Políticas Públicas: As Dimensões da Proteção Social e da Geração de Oportunidades

Capítulo 18
Análise da Agenda Social do Governo Federal

Capítulo 19
Análise da Execução Orçamentária do Gasto Social Federal em 2008

Capítulo 20
Diagnóstico e Desempenho Recente do Programa Bolsa Família

Capítulo 21
Diagnóstico e Desempenho Recente do Mais Saúde

Capítulo 22
Efetivação do Direito à Educação: inclusão e melhoria da qualidade

Capítulo 23
Avaliação do Programa Cultura, Educação e Cidadania Cultura Viva

PARTE V

Planejamento e Políticas Públicas: Enfoques Específicos e Temas Emergentes na Área Social

Capítulo 24
Determinantes do Desenvolvimento na Primeira Infância no Brasil

Capítulo 25
Diagnóstico e Desempenho Recente do Programa Nacional de Inclusão de Jovens

Capítulo 26
Diagnóstico e Desempenho Recente das Ações Governamentais de Proteção Social para Idosos Dependentes no Brasil

Capítulo 27
Diagnóstico e Desempenho Recente do Pacto Nacional pelo Enfrentamento da Violência Contra a Mulher

Capítulo 28
Diagnóstico e Desempenho Recente do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania

Capítulo 29
Avanços e Desafios da Transversalidade nas Políticas Públicas Federais Voltadas para Minorias

Capítulo 30
Avanços e Desafios da Participação Social na Esfera Pública Federal Brasileira

Mais informações: www.ipea.gov.br

Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – Ipea

Venda de máquinas alavanca abertura de novas vagas de emprego

setembro 14th, 2009

Condições facilitadas na compra de máquinas agrícolas e cenário positivo para a safra 2009/2010 estão renovando o ânimo de produtores e levando fabricantes a rever projeções. A expectativa agora é até ultrapassar o recorde de 43,4 mil unidades vendidas em 2008. Indústrias projetam recontratar parte da mão de obra dispensada entre o final de 2008 o início deste ano.

Sustentada até junho pelo programa Mais Alimentos, voltado a máquinas menores para a agricultura familiar, a indústria ganhou novo impulso com o Programa de Sustentação do Investimento (PSI), que baixou para 4,5% os juros na compra de equipamentos pela agriculta empresarial. Com previsão de acabar em dezembro, o estímulo leva produtores a correr para fechar negócios em concessionárias como a Agrofel, da New Holland, em Passo Fundo, norte do Rio Grande do Sul.

Dobrou a procura de tratores e colheitadeiras (em relação ao ano passado) por causa desse financiamento. Agora, esperamos que as vendas se confirmem, já que o negócio depende da aprovação do financiamento explica o gerente, Marcelo Paludo.

É para atender a essa demanda, explica o diretor comercial da New Holland, Luiz Feijó, que a empresa planeja reprogramar a produção e aumentar o quadro, após 700 demissões desde dezembro.

Há intenção de fazer uma reestruturação para contratar mais gente. Para já afirma Feijó, sem quantificar.

Há otimismo também na Massey Fergusson, com fábricas de tratores em Canoas e de colheitadeiras em Santa Rosa, noroeste do Estado. A AGCO, controladora da marca, demitiu cerca de 630 pessoas no RS.

Estamos em revisão de volumes, e a tendência para novas contratações é positiva adianta Fábio Piltcher, diretor de marketing da Massey Ferguson, ressalvando que pleno emprego ainda depende de exportações.

Os fabricantes, que no início do ano temiam queda de 15% em tratores, agora pensam em recuperação.

Não há porque pensar em um número menor (em relação a 2008). E igualar 2008 já seria muito bom avalia Gilberto Zago, vice-presidente de máquinas agrícolas da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), referindo-se às vendas atoladas pela crise.

Na John Deere, que produz tratores na cidade gaúcha de Montenegro e colheitadeiras em Horizontina, também no noroeste do Estado, há mais cautela. Depois de dispensar 740 funcionários, a empresa ainda não fala em recolocações, mas projeta mais vendas de tratores. E torce pela prorrogação da redução de juro, que traciona o mercado de colheitadeiras.

Seria excelente. Não só para a indústria, mas para toda a cadeia avisa o diretor comercial da John Deere, Werner Santos.

RS – II Seminário do arroz em São Gabriel reúne mais de cem participantes

setembro 14th, 2009

São Gabriel Na última sexta-feira, 11/09, ocorreu em São Gabriel, o II Seminário do arroz. O evento promovido pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) foi no restaurante do Brito e contou com a participação de 114 pessoas (foto).

No seminário foram debatidos assuntos como manejo da lavoura de arroz para alta produtividade, uso de sementes certificadas de arroz no Rio Grande do Sul, sistema de produção de sementes de arroz, análise de custos e investimentos da lavoura de arroz, tendências e projeções do mercado do arroz, entre outros temas. O objetivo Coordenadoria Regional do Irga na Campanha é realizar mais eventos como este em 2010.

RS – Curso de Manejo Integrado do Cultivo do Arroz é realizado na EEA

setembro 14th, 2009

Acontece entre os dias 14 e 16 de setembro de 2009, na Estação Experimental do Arroz, em Cachoeirinha, o XVI Curso de Manejo Integrado do Cultivo do Arroz (MICA). O curso é oferecido para interessados de nível médio e superior.

Entre os temas que serão abordados, estão a botânica e morfologia do arroz, cultivares, tecnologia de sementes, adequação da área e preparo do solo, sistemas de cultivo, manejo de água, lavoura e meio ambiente.

O evento acontece no Auditório 1, é organizado pela Divisão de Pesquisa da Estação – DATER e promovido pelo Governo do Estado por meio do Instituto Rio Grandense do Arroz.

Coordenador do MCT anuncia recursos de R$ 1 milhão para popularização da nanotecnologia

setembro 14th, 2009

O anúncio de que o Governo Federal pretende investir R$ 1 milhão para apoiar ações de divulgação de pesquisas desenvolvidas à base de nanotecnologia foi feito hoje pelo coordenador geral de Micro e Nanotecnologia do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT), Alfredo Mendes, ao abrir o evento Escola de Nanotecnologia Brasil-Argentina, que está sendo realizado na Embrapa Instrumentação Agropecuária, em São Carlos (SP). De acordo com o representante do MCT, as ações serão desenvolvidas sob encomenda, a ser solicitada à Academia Brasileira de Ciências (ABC) ainda este ano. É importante divulgar o que o Brasil está desenvolvendo nesta área, para que a sociedade saiba para onde está indo o investimento público. Até o final de outubro de 2009, Mendes também afirmou que deverá ser implantado o Fórum de Competitividade em Nanotecnologia para identificar o que as empresas estão desenvolvendo e que impactos estão gerando com produtos criados à base de nanotecnologia no país.

O coordenador do MCT ainda adiantou várias ações programadas para 2010, entre elas, apoiar a criação de 30 novas empresas incubadas em nanotecnologia, com aplicação de recursos da ordem de R$ 4,6 milhões; criar sistema de avaliação das ações de nanotecnologia apoiadas pelo MCT; instalar grupo de trabalhos para selecionar produtos ou famílias de produtos finais com fabricação possível no Brasil para identificar os avanços da nanotecnologia no país e apoiar a instalação de centros de pesquisa e desenvolvimento em nanotecnologia no Brasil. Para atender as ações, Mendes informou que deverão ser aberto três editais ainda este ano, um para incubação de empresas em nanotecnologia, um para subvenção econômica e outro para projetos institucionais de P&D.

*Investimentos*

Embora tenham sido previstos investimentos de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) em nanotecnologia quando o programa foi criado em 2004, o coordenador admite que esse índice está hoje em apenas 1,4% . Porém, o Brasil produz cerca de 3,1% das publicações em nanociência e nanotecnologia, enquanto para ciência geral o país publica cerca de 2,1 do total mundial. Então, a nano no Brasil é mais ativa que a média geral, conclui. Os investimentos do MCT em nanotecnologia chegaram a R$ 70 milhões em 2008, sendo para 2009, previstos R$ 80 milhões. Anualmente, o Governo Federal investe perto de R$ 12 milhões na área. O MCT ainda está investindo na formação de recursos humanos na área de nanotecnologia, com 376 alunos de pós-graduação envolvidos em programas de mestrado e doutorado. O número de empresas que desenvolvem produtos no país à base de nanotecnologia também disparou. De acordo com o coordenador, quando o programa foi criado dava para contar nos dedos da mão o número de empresas. Hoje, já são 92. O Brasil conta com 11 redes temáticas de pesquisa em nanotecnologia, três regionais, 15 institutos e seis laboratórios nacionais trabalhando com nanotecnologia.

*Semana de Nanotecnologia*

De hoje, 14, até o dia 18, especialistas de várias instituições de pesquisa do Brasil estão reunidos na Embrapa Instrumentação Agropecuária, São Carlos (SP), para discutir uma área que movimenta mundialmente mais de 100 bilhões de dólares e que atrai cada vez mais investimentos devido ao enorme potencial de aplicação nos mais variados setores industriais: a nanotecnologia. Serão três eventos, nos quais os temas abordados envolvem a aplicação da nanotecnologia no agronegócio, inovações instrumentais e técnicas, desenvolvimento de materiais nanoestruturados para sensores e biossensores, nanotubos de carbono, além de aspectos gerais da nanotoxicologia, avaliação de riscos e impactos ambientais e humanos e perspectivas de maior abrangência da nanotecnologia na ciência de um modo geral, com ênfase na agricultura. Nos dois primeiros dias, 14 e 15 (segunda e terça-feira) será promovida a Escola de Nanotecnologia Brasil-Argentina, a ser aberta pelo coordenador geral de Micro e Nanotecnologia do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), promotora do evento, Alfredo Mendes, com a palestra Investimentos e programa do MCT em Tecnologia. Haverá a transmissão e interação on-line com pesquisadores argentinos na área. No dia 16, (quarta-feira), está previsto um curso prático de microscopia e probe aos participantes da Escola Brasil-Argentina, além da Reunião de Gestão dos componentes da Rede de Nanotecnologia para o Agronegócio, rede mantida e gerida pela Embrapa. Para fechar a programação, nos dias 17 e 18, (quinta e sexta-feira), será realizado o V Workshop Técnico da Rede de Nanotecnologia Aplicada ao Agronegócio 2009 (AGRONANO). Este evento constará de três palestras convidadas, além de diversas apresentações técnicas dos membros da rede e ainda apresentação de 80 trabalhos na forma de pôsteres. A palestra de abertura será proferida pelo pesquisador da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Osvaldo de Oliveira, sobre filmes nanoestruturados contendo moléculas de interesses biológicos.

Embrapa Instrumentação Agropecuária

ES – Fundão: chance de renda extra através da apicultura

setembro 14th, 2009

O município de Fundão sediará, entre os dias 15 e 17 de setembro, um treinamento sobre Apicultura, promovido pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Espírito Santo Senar/ ES e pelo Sindicato Rural de Fundão. A história da apicultura, a biologia e a anatomia das abelhas, a implantação e o manejo do apiário, a colheita de mel e a produção de própolis são os principais temas da capacitação. São 18 vagas para a participação no treinamento.

Mais informações: (27) 3267 1173. Senar/Faes-ES

Informações para a Imprensa: Iá! Comunicação / Marcelle Desteffani (27) 3314 5909 / 9826 0050

MG – Lançado Plano Safra 2009/2010 da Agricultura Familiar

setembro 14th, 2009

Foi lançado na sexta-feira (11), na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) o Plano Safra 2009/2010 da Agricultura Familiar em Minas Gerais. Este ano, os agricultores familiares mineiros têm R$ 2 bilhões de crédito para custeio e investimento.

Segundo o presidente da Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer) e da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater-MG), José Silva, que esteve presente no evento, este montante representa 13,3% dos R$ 15 milhões destinados aos agricultores familiares de todo o país.

Além de lançar o Plano Safra em Minas Gerais a Lei da Alimentação Escolar (11.947) e o Projeto de Lei da Assistência Técnica e Extensão Rural, que tramita no Congresso, o secretário adjunto de Agricultura Familiar e diretor do Departamento de Assistência Técnica e Extensão Rural do Ministério do Desenvolvimento Agrário (SAF/MDA), Argileu Martins da Silva, falou sobre as duas leis e pediu apoio da ALMG para a aprovação da Lei Geral de Ater que deve ser votada até 18 de setembro.

Safra 2009/2010 no Brasil
Para a Safra 2009/2010 a Agricultura Familiar no Brasil vai contar com R$ 15 bilhões em recursos, um crescimento de 531% em relação à Safra 2002/2003 que teve R$ 2,3 bilhões em recursos. Segundo José Silva nunca tínhamos tido um reconhecimento em volume de crédito, em assistência técnica, em modernização das unidades familiares e em comercialização como temos agora, ressaltou.

Este ano, o Plano Safra da Agricultura Familiar traz como mudanças a ampliação de crédito para custeio (de R$ 30 mil para R$ 40 mil por agricultor), para o micro crédito rural (de R$ 1,5 mil para R$ 2 mil do limite de financiamento), para o Pronaf Cota-Parte (limite de crédito subiu de R$ 5 mil para R$ 10 mil para agricultores de cooperativas com base familiar e de R$ 5 milhões para R$ 10 milhões para pessoa jurídica). O limite máximo patrimonial das cooperativas de produção com base na agricultura familiar foi elevado de R$ 50 milhões para R$ 70 milhões.

Seguros
Os seguros de clima, de preço e de safra receberam especial atenção no Plano Safra 2009/2010. O Seguro da Agricultura Familiar (SEAF), antes voltado apenas aos financiamentos de custeio, passou a abarcar também os contratos de investimento. O Programa de Garantia de Preços da Agricultura Familiar (PGPAF) passa de R$ 3,5 mil para R$ 5 mil por agricultor.

O Garantia Safra, seguro que cobre perdas da produção em função de problemas climáticos ocorridos na região Nordeste e no Norte de Minas Gerais, passou para R$ 600,00 e terá o pagamento realizado em quatro parcelas. Anteriormente era de R$ 550,00 e pago em cinco parcelas.

MG – Fazenda livre de brucelose e tuberculose ganha certificado

setembro 14th, 2009

O Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) entrega, nesta terça-feira (15), o certificado de Propriedade Livre de Brucelose e Tuberculose ao proprietário da Fazenda Pinhal, no município de Elói Mendes, próximo à Varginha.

Será a quinta propriedade mineira a receber a qualificação e a primeira na região do Sul de Minas, uma das mais importantes bacias leiteiras do Estado. O certificado isenta o teste de diagnóstico para transportar os animais e garante participação em eventos agropecuários, enquanto durar sua validade, que deve ser renovada anualmente.

A certificação é uma estratégia do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal (PNCEBT), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), para melhorar, ainda mais, a qualidade dos produtos de origem animal destinados ao mercado doméstico e internacional. Com isso, aumentará a produtividade e a competitividade da pecuária nacional, principalmente do gado leiteiro.

A obtenção do certificado é um recurso com o qual produtores e agroindústrias podem agregar valor aos produtos. A idéia é que toda a cadeia produtiva seja beneficiada economicamente. Para isso, é fundamental que o setor agroindustrial valorize a matéria-prima fornecida pelo produtor, que detém o status sanitário diferenciado. O consumidor, por sua vez, terá a garantia de um produto de melhor qualidade.

Serviço
Evento: Solenidade de entrega do Certificado de Estabelecimento de Criação Livre de Brucelose e Tuberculose Bovina ao proprietário da Fazenda Pinhal

Local: Fazenda Pinhal (Rodovia Elói Mendes, Monsenhor Paulo km 10 Elói Mendes Minas Gerais)

Data e horário: 15 de setembro – 13h30

MS – Aparecida do Taboado sedia I Simpósio de Piscicultura em Águas da União

setembro 14th, 2009

Campo Grande (MS) – De 18 a 19 de setembro acontece o I Simpósio de Piscicultura em Águas da União de Mato Grosso do Sul no município de Aparecida do Taboado. O objetivo do evento é discutir as perspectivas e expandir as experiências para o desenvolvimento da piscicultura em águas públicas localizadas em território sul-mato-grossense, além de integrar as ações de produção, comercialização, extensão, indústria, pesquisa, estreitando as relações entre os diferentes atores da cadeia produtiva.

Direcionado a piscicultores, pescadores, pesquisadores, consultores, responsáveis técnicos, membros de cooperativas, associações, instituições públicas e privadas envolvidas na produção de pescado, assistência técnica e fiscalização, o evento acontece no auditório do Centro de Eventos do paço municipal.

A programação terá os painéis Cenários e perspectivas para o desenvolvimento da piscicultura no Brasil que será ministrado pelo superintendente do Ministério da Pesca e Aqüicultura em Mato Grosso do Sul, Valteci Ribeiro de Castro Júnior; Normatização para uso das águas da união e ocupação de parques e áreas aquícolas pelo diretor de Aquicultura do MPA, Luz Webwer, e Cultivos de peixes em tanques redes, pelo técnico em piscicultura Gláucio Doreidi Cicigliano .

Haverá ainda apresentação do Estudo de viabilidade do reservatório de Ilha Solteira para implantação do projeto de Aquicultura, pelo professor doutor Alexandre Ninhaus Silveira da Unesp. Haverá ainda esclarecimentos sobre tributos estaduais sobre pescado em Mato Grosso do Sul e licenciamento ambiental para psicultura em Mato Grosso do Sul por técnicos da Sefaz e da Semac/Imasul.

A organização e realização é do Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA), Famasul/Senar, Sindicato Rural de Aparecida do Taboado, Prefeitura Municipal de Aparecida do Taboado, com apoio do governo do Estado, por intermedio da Sefaz e Semac/Imasul.

Mais informações pelos fones: (67) 3321-1190 (superintendência do MPA em Mato Grosso do Sul), (67) 3320-9700 (Famasul/Senar) e (67) 3565-1288 (Sindicato Rural de Aparecida do Taboado) ou ainda pelos emails pesca-ms@seap.gov.br e srural.ap@terra.com.br .

Autor: Fabio Pellegrini

Cotação do couro verde é a mais alta do ano

setembro 14th, 2009

O mercado do couro verde trabalha em ambiente firme, muito por conta dos impactos da decisão da JBS Friboi em passar a processar as próprias peles, deixando de ofertá-las aos curtumes.

A cotação atual do couro verde, R$0,75/kg, é a mais alta do ano.

De toda forma, no mesmo período do ano passado os negócios ocorriam a R$1,10/kg. O couro verde, portanto, se desvalorizou em 32% de lá para cá.

Fabiano Tito Rosa
Zootecnista – Scot Consultoria

MG – Expoinel 2009 mostra a força do Nelore a partir desta quinta

setembro 14th, 2009

A 38ª Expoinel – Exposição Internacional do Nelore acontecerá entre os dias 17 e 27 de setembro e deve reunir no Parque Fernando Costa, em Uberaba/MG, toda a cadeia produtiva da carne.

A feira é uma promoção da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB) com o apoio do Governo Federal, da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), da Tortuga Cia Zootécnica Agrária, da Revista Dinheiro Rural, da Coopers Saúde Animal e do Whisky Royal Salute.

Dentre as oportunidades de negócios da Expoinel 2009 estão os Leilões Oficiais Nelore. “Os remates realizados durante a Expoinel são marca registrada de bons negócios, sinônimo de qualidade e comprometimento dos criadores em oferecer os melhores exemplares da raça. Não temos dúvidas que com os resultados que vimos observando, alcançaremos os números obtidos na edição do ano passado”, afirma Vilemondes Garcia, presidente da ACNB.

A qualificação profissional também faz parte da programação. Nos dias 24 e 25 acontece o Projeto Universidade Aberta – Pecuária Sustentável. Será um ciclo de palestras gratuitas que vão debater conceitos técnicos e disseminar medidas práticas que contribuam para a consolidação da atividade pecuária sustentável. As palestras serão ministradas no Centro de Eventos RKC, no Parque Fernando Costa. Dentre os temas abordados estão: “Agronegócio: problema ou solução nacional?”, “O papel do melhoramento genético na pecuária sustentável”, “A importância da recuperação e intensificação das pastagens na sustentabilidade da atividade”, “Certificação ambiental – oportunidade de mercado e respeito ao meio-ambiente” e “Papel da indústria frigorífica na integração da cadeia produtiva”. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas pessoalmente no estande da Nelore do Brasil que fica em frente à pista de julgamento ou pelo telefone 3336-3160.

Os cursos de culinária da Cozinha Nelore Natural acontecem de 22 a 25 de setembro. O primeiro será na Unidade de Atenção ao Idoso (UAI), dia 22, às 15h. As demais aulas acontecem no período de 23 a 25 de setembro no Espaço Ecumênico do Museu do Zebu, no Parque Fernando Costa, em dois horários, às 14h e 19h.

Nas aulas os participantes aprendem receitas fáceis de preparar, econômicas e que valorizam o sabor da carne. É uma oportunidade para conhecer o padrão da carne Nelore Natural, aprender a escolher uma carne com qualidade, manipular e conservar o alimento. Os cursos são ministrados pelo chef Paulo Ramos. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas no Museu do Zebu, pessoalmente ou pelo telefone 3319-3879. Os cursos de culinária da Cozinha Nelore Natural têm o apoio do Museu do Zebu.

Mais uma vez, crianças de escolas de ensino fundamental e entidades beneficentes de Uberaba vão participar do Projeto Saúde Brasil – Carne. Todos os anos mais de 1.400 crianças participam do projeto. A animação fica por conta dos integrantes da companhia de teatro Estripulias Inimagináveis que usam atividades lúdicas e divertidas para explicar o funcionamento da cadeia produtiva da carne. O grupo apresentará a peça “Um jeito gostoso e divertido de conhecer a carne”. Em um cenário rural transmitem aos alunos informações que vão desde a importância da carne na alimentação, a produção da carne com qualidade e a preservação do ecossistema. O Projeto Saúde Brasil tem o apoio do Museu do Zebu e acontece no dia 24, às 8h30 e às 14h30, no Tatersal da ABCZ, no Parque Fernando Costa.

A Expoinel 2009 encerra o ano calendário 2008/2009 do Ranking Nacional ACNB. A feira reúne grandes nomes do setor e os animais participantes ganham em visibilidade e poder de comercialização. Confira o calendário de julgamentos das raças Nelore e Nelore Mocho.

. Julgamento Nelore – dias 20, 21, 22, 23, 24 e 25, às 8h.
. Julgamento Nelore Mocho – dia 24 e 25, às 8h.

No dia 26 de setembro, sábado, a partir das 8h, será realizado o Grande Campeonato de Nelore e Nelore Mocho. “O resultado das pistas terá grande influência na definição dos grandes campeões do Ranking ACNB no calendário 2008/2009. A Expoinel é o coroamento do trabalho de um ano de disputas e traduz os grandes investimentos em melhoramento desenvolvidos nos criatórios e ansiosamente esperado por todos e, principalmente, pelos Neloristas, que ainda estão disputando palmo a palmo suas colocações como Criadores e Expositores e campeonatos dos animais”, enfatiza Garcia.

Esta edição da exposição contará com mais de 1.300 animais das raças Nelore e nelore Mocho. “A Expoinel é a grande vitrine da raça Nelore e os criadores têm consciência disso, sabendo da enorme valorização e visibilidade adquiridas por seus animais em participantes da exposição”, afirma Garcia.

Mais informações sobre a Expoinel 2009 podem ser obtidas no site www.nelore.org.br ou pelo telefone (11) 3293 8900.

Fonte: ContatoCom > Comunicação Integrada – [15] 3326 3331
A feira é uma promoção da Associação dos Criadores de Nelore do Brasil (ACNB) com o apoio do Governo Federal, da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), da Tortuga Cia Zootécnica Agrária, da Revista Dinheiro Rural, da Coopers Saúde Animal e do Whisky Royal Salute.

Dentre as oportunidades de negócios da Expoinel 2009 estão os Leilões Oficiais Nelore. “Os remates realizados durante a Expoinel são marca registrada de bons negócios, sinônimo de qualidade e comprometimento dos criadores em oferecer os melhores exemplares da raça. Não temos dúvidas que com os resultados que vimos observando, alcançaremos os números obtidos na edição do ano passado”, afirma Vilemondes Garcia, presidente da ACNB.

A qualificação profissional também faz parte da programação. Nos dias 24 e 25 acontece o Projeto Universidade Aberta – Pecuária Sustentável. Será um ciclo de palestras gratuitas que vão debater conceitos técnicos e disseminar medidas práticas que contribuam para a consolidação da atividade pecuária sustentável. As palestras serão ministradas no Centro de Eventos RKC, no Parque Fernando Costa. Dentre os temas abordados estão: “Agronegócio: problema ou solução nacional?”, “O papel do melhoramento genético na pecuária sustentável”, “A importância da recuperação e intensificação das pastagens na sustentabilidade da atividade”, “Certificação ambiental – oportunidade de mercado e respeito ao meio-ambiente” e “Papel da indústria frigorífica na integração da cadeia produtiva”. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas pessoalmente no estande da Nelore do Brasil que fica em frente à pista de julgamento ou pelo telefone 3336-3160.

Os cursos de culinária da Cozinha Nelore Natural acontecem de 22 a 25 de setembro. O primeiro será na Unidade de Atenção ao Idoso (UAI), dia 22, às 15h. As demais aulas acontecem no período de 23 a 25 de setembro no Espaço Ecumênico do Museu do Zebu, no Parque Fernando Costa, em dois horários, às 14h e 19h.

Nas aulas os participantes aprendem receitas fáceis de preparar, econômicas e que valorizam o sabor da carne. É uma oportunidade para conhecer o padrão da carne Nelore Natural, aprender a escolher uma carne com qualidade, manipular e conservar o alimento. Os cursos são ministrados pelo chef Paulo Ramos. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas no Museu do Zebu, pessoalmente ou pelo telefone 3319-3879. Os cursos de culinária da Cozinha Nelore Natural têm o apoio do Museu do Zebu.

Mais uma vez, crianças de escolas de ensino fundamental e entidades beneficentes de Uberaba vão participar do Projeto Saúde Brasil – Carne. Todos os anos mais de 1.400 crianças participam do projeto. A animação fica por conta dos integrantes da companhia de teatro Estripulias Inimagináveis que usam atividades lúdicas e divertidas para explicar o funcionamento da cadeia produtiva da carne. O grupo apresentará a peça “Um jeito gostoso e divertido de conhecer a carne”. Em um cenário rural transmitem aos alunos informações que vão desde a importância da carne na alimentação, a produção da carne com qualidade e a preservação do ecossistema. O Projeto Saúde Brasil tem o apoio do Museu do Zebu e acontece no dia 24, às 8h30 e às 14h30, no Tatersal da ABCZ, no Parque Fernando Costa.

A Expoinel 2009 encerra o ano calendário 2008/2009 do Ranking Nacional ACNB. A feira reúne grandes nomes do setor e os animais participantes ganham em visibilidade e poder de comercialização. Confira o calendário de julgamentos das raças Nelore e Nelore Mocho.

. Julgamento Nelore – dias 20, 21, 22, 23, 24 e 25, às 8h.
. Julgamento Nelore Mocho – dia 24 e 25, às 8h.

No dia 26 de setembro, sábado, a partir das 8h, será realizado o Grande Campeonato de Nelore e Nelore Mocho. “O resultado das pistas terá grande influência na definição dos grandes campeões do Ranking ACNB no calendário 2008/2009. A Expoinel é o coroamento do trabalho de um ano de disputas e traduz os grandes investimentos em melhoramento desenvolvidos nos criatórios e ansiosamente esperado por todos e, principalmente, pelos Neloristas, que ainda estão disputando palmo a palmo suas colocações como Criadores e Expositores e campeonatos dos animais”, enfatiza Garcia.

Esta edição da exposição contará com mais de 1.300 animais das raças Nelore e nelore Mocho. “A Expoinel é a grande vitrine da raça Nelore e os criadores têm consciência disso, sabendo da enorme valorização e visibilidade adquiridas por seus animais em participantes da exposição”, afirma Garcia.

Mais informações sobre a Expoinel 2009 podem ser obtidas no site www.nelore.org.br ou pelo telefone (11) 3293 8900.

Fonte: ContatoCom > Comunicação Integrada / (15)-3326 3331

MT – Estado inicia mobilização contra União

setembro 14th, 2009

Prefeitos de 15 municípios que compõem a região médio norte de Mato Grosso, elaboraram na sexta-feira, durante reunião Carta de Nova Olímpia, onde eles expõem as angústias frente à ameaça de extinção da atividade sucroalcooleira em Mato Grosso. Este documento será encaminhado a autoridades estaduais e federais.

Para o governador Blairo Magi, a carta deverá ser entregue em mãos no início da próxima semana, para solicitar a intervenção junto à presidência da República, para que Mato Grosso não seja, mais uma vez, castigado por medidas que não atendem os interesses da população local.

A União tem proposta de proibir a expansão do da cana, bem como a implantação de novas usinas, nas regiões dos biomas Pantanal, Amazônico e Bacia do Alto Paraguai, o que afetará 80% do território de Mato Grosso.

Acrimat: surpresa na definição de assembleia de credores do Independência

setembro 14th, 2009

No próximo dia 28, às 10 horas, em primeira convocação, no Ginásio de Esportes Antonio Carlos Tramassi, na cidade de Cajamar (SP), localizada na rua Tenente Merques s/n, será realizada a assembleia geral dos credores do frigorífico Independência e Nova Carne Indústria Alimentícia Ltda., em Recuperação Judicial. Estou surpreso com a convocação tão imediata da assembleia geral, pois segundo informações do cartório de Cajamar, há muitas objeções e todas deveriam ter sido avaliadas, analisadas, ou teriam de ser, até a data da assembleia sob pena de se estarem colocando literalmente o carro na frente dos bois o que seria muito ruim, disse o assessor jurídico da Associação dos Criadores de Mato Grosso – Acrimat, Armando Biancardini Candia. Ele analisa que, cada cabeça é uma sentença e o juiz pode ter entendido que, independentemente do número objeções, elas devem ser decididas na assembleia.

O plano de recuperação judicial conjunto do frigorífico Independência e Nova Carne Indústria de Alimentos, empresas do mesmo grupo, foi apresentado em juízo no dia 13 de julho, tendo sido publicado no Diário Oficial no dia 15 de julho. No dia 11 de setembro, 60 dias depois da apresentação oficial do plano, foi publicado o edital oficial da convocação da assembleia geral. O edital, assinado pela juíza Adriana Nolasco da Silva, determina que nessa primeira convocação seja realizada com a presença dos credores titulares de mais da metade dos créditos de cada classe, computados pelo valor, e caso não haja quórum nessa ocasião será automaticamente convocado um segundo encontro, no mesmo endereço para o dia 5 de outubro, às 10 horas com a presença de qualquer número de credores presentes.

O edital apresenta ainda as deliberações da assembléia: ..a) constituição do comitê de credores, a escolha de seus membros e seus substitutos; b)aprovação, modificação ou rejeição do Plano de Recuperação Judicial apresentado pelas Recuperadoras; e c) outros assuntos de interesse dos credores e das Recuperadas.

O edital deixa claro que os credores poderão ser representados por mandatário ou representante legal, por isso é muito importante que os pecuaristas procurem os sindicatos de sua cidade para receberem orientação, disse o presidente da Comissão dos Credores dos Frigoríficos em Recuperação Judicial de Mato Grosso, Marcos da Rosa. Ele ressalta que o pecuarista deve ficar de olho mais aberto do que já estava, pois a convocação da assembleia em tempo recorde é muito estranha. Nossa orientação é que não assine nada antes de procurar seus representantes sindicais.

Esse momento é crucial. Sem sombras de dúvida é o momento mais importante, pois a aprovação do plano liquida essa fase da Recuperação Judicial e no mínimo se levará dois anos para que se possa verificar, analisar e ai decretar a falência da empresa, caso ela não pague o acordado. Caso o plano não seja aprovado a falência é imediata, orienta o assessor jurídico da Acrimat. Acrescenta que, essa Assembleia decidirá, soberanamente, ou seja, sem que haja interferência de juiz, promotor ou da recuperanda se o Plano apresentado será mantido, se será adaptado, reformulado, ou se será apresentado outro Plano, alternativamente, ou que fora antes apresentado.

Propostas das partes:

A proposta oficial do Frigorífico Independência é de pagamento sem carência, à vista e sem descontos até R$ 80 mil, o que beneficia 64% dos pecuaristas e 95% dos demais fornecedores. Os demais credores receberiam, sem juros e correção monetária, e sem data marcada, em 36 parcelas.

A proposta dos pecuaristas é o pagamento de 100% da dívida com os 1.524 pecuaristas de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Minas Gerais e Goiás na ordem de R$194 milhões, com data para pagar, com juros e correção monetária. Esse montante representa 5,6% do débito do frigorífico.

GO – Comigo investe na construção de novo armazém em Rio Verde

setembro 14th, 2009

Visando melhorar a prestação de serviços ao associado, a COMIGO está investindo em mais um empreendimento: a construção do armazém VIII, em Rio Verde, com obras em pleno andamento. Segundo o vice-presidente de operações, Aguilar Ferreira Mota, um dos grandes objetivos é agilizar o processo de recebimento de grãos nos postos de recepção (transbordos) da COMIGO e, consequentemente, em Rio Verde, evitando filas de espera.

Esse armazém está sendo construído no parque industrial porque é lá que está centralizado todo o fluxo da soja, em razão do processo de industrialização, explica Aguilar. Segundo o diretor, como há uma forte movimentação de soja para Rio Verde, especialmente durante a safra, com o novo armazém o fluxo receptivo do grão será ininterrupto, o que quer dizer, sem fila de caminhões, resultando um processo contínuo de recepção e secagem. A previsão é que a nova unidade esteja em operação no fim de janeiro do ano que vem.

Capacidade

O novo investimento permitirá à Cooperativa ampliar sua recepção e armazenamento de grãos, em Rio verde, em cerca de 30%. A capacidade do armazém em construção é de 90 mil toneladas ou 1,5 milhão de sacas de grãos.

Ele será equipado de um secador para 200t/h; máquina de pré-limpeza de 300t/h; máquina de limpeza para 300t/h; um tombador de bitrem para 100 toneladas; elevadores transportadores para 300 t/h; sistema de aeração; e sistema de termometria.

MT – Projeto Fosfato Brasil realiza trabalhos em Mato Grosso

setembro 14th, 2009

Mato Grosso é um dos Estados que faz parte do Projeto Fosfato Brasil. Executado com base no reconhecimento dos controles e assinaturas geológicas, geoquímicas e geofísicas, o estudo visa delimitar alvos potenciais do minério em solo brasileiro. Nos próximos dias, o Estado recebe um grupo de técnicos e geólogos do Serviço Geológico do Brasil (CPRM). A equipe irá ministrar palestras orientativas, além de realizar visitas de reconhecimento de campo.

De acordo com o superintendente de Minas da Secretaria de Indústria, Comércio, Minas e Energia (Sicme), Joaquim Moreno, os trabalhos realizados em Mato Grosso, em parceria com o CPRM, vem facilitar as pesquisas desenvolvidas pela iniciativa privada. É a primeira vez que realizamos um trabalho direcionado ao fosfato. A gente espera que nosso Estado seja um grande potencial do minério.

Em todo país, a pesquisa está sendo realizada com aplicação de técnicas de prospecção geofísica, mapeamento espectral, prospecção geoquímica e estudos laboratoriais, com análise integrada em Sistema de Informações Geográficas (SIG). A maioria das áreas selecionadas para o estudo está relacionada às bacias brasileiras, com potencial ainda inexplorado, encontradas nos estados do Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba, Bahia, Piauí, Minas Gerais, São Paulo, entre outros.

Para o secretário de Indústria e Comercio, Pedro Nadaf, o projeto em Mato Grosso poderá mudar os números econômicos do Estado. Importamos 100% do fosfato consumido, imagina se encontram uma jazida na nossa região.

O encontro com os geólogos do CPRM será nesta quarta (16.09), na Sicme. Após a reunião serão realizadas as atividades em campo, especificamente nas áreas do Planalto da Serra e Araras.

ARARAS

Esta área selecionada engloba rochas da Faixa Paraguai, no Estado de Mato Grosso. Nesta região a Faixa Paraguai é marcada pela mesma sedimentação observada na área Bodoquena (MS), que possui depósitos de fosfato conhecidos.

PLANALTO DA SERRA

A CPRM iniciou este ano o mapeamento de quatro folhas 1:100.000, área definida como Projeto Planalto da Serra, região a nordeste de Cuiabá-MT, visando o estudo das características das rochas ultrapotássicas, dimensões e potencialidades.

Autor: CARLA FALCI – Assessoria/Sicme-MT

SP – Fazenda Sant’Anna promove leilão

setembro 14th, 2009

No dia 4 de Outubro, na Fazenda Sant’Anna, em Rancharia/SP, acontece o 20º Leilão Fazenda Sant’Anna.

PROGRAMAÇÃO

10h – início da venda de 30 touros gir leiteiro POI e PO

12h – almoço no recinto de leilões da fazenda

14hs – venda de 300 touros nelore PO e brahman POI, com RGD, DEP positivo e exame andrológico.

O evento terá transmissão do Canal Terra Viva

O pré-catálogo com as informações dos animais já está disponível no site www.fazendasantanna.com.br

Cadastro e Reserva de Mesas antecipado: (18) 3265-1329 / (11) 8383-0995 com Valdecir /
e-mail: comercial@fazendasantanna.com.br

Fonte: Fazenda Sant’Anna.

SP – Leilão da Agrozurita bate recorde com faturamento de R$ 13 milhões

setembro 14th, 2009

Embalado pelas cifras milionárias, o Leilão Inovação 2009 Pecuári@ 360º reuniu nos dias 11 e 12, cerca de 2 mil pessoas na fazenda Santa Cruz, em Araras(SP).

Com o propósito de mostrar ao púbico que a pecuária é um investimento seguro, e que o foco da Agrozurita é a produção de carne de qualidade, o anfitrião Ivan Fábio Zurita apresentou a síntese de seu trabalho seletivo ofertando animais da raça simental sul-africano (linhagem introduzida no país há oito anos pela Agrozurita) e prenhezes nelore.

Na primeira etapa, destaque para a venda da doadora Guirlanda da Zurita: 50% da estrela da festa foram arrematados por R$ 600 mil pelos investidores Mário Cuesta e Lucília Diniz.

A média dos 33 lotes foi de R$ 180 mil, e o faturamento total chegou a R$ 5,95 milhões.

No sábado, foi a vez da família nelorista fazer bons negócios. Tradicionais criadores, de vários Estados do país prestigiaram o leilão, ofertando e comprando prenhezes de grandes doadoras do cenário nacional. Os dois primeiros lotes foram especiais. Cada um colocou em pista 10 doadoras tops de cabeceira da Agrozurita.

Na batida do martelo, o criador tinha o direito de escolher cinco prenhezes. Atendendo a pedido, os compradores do lote 2 puderam dobrar o lance e ficar com as prenhezes das 10 doadoras são elas: Jellante TE BM da FC, Espanhola da Paraguaçu, Natura TE Kubera, Festiva FIV Farofa, Veneza FIV Mata Velha, Vala IV BM da FC, Enamorada FIV da 7 voltas, Luz Ótica BM da FC, Jeitosa e Caiçara V TE JOF.

Júlio Rego e Mário Cuesta desembolsaram R$ 800 mil pelo pacote de prenhzes. E foi justamente essa dupla que disputou até o fim o lote surpresa do nelore: Betina I da LRMS. A doadora, de propriedade da Agrozurita, Agropecuária Palma e Unimar, que possui várias crias despontando nas pistas, nos últimos 70 dias, produziu 28 embriões viáveis. Convidada para vender prenhezes em diversos leilões, Betina I foi leiloada por R$ 2,7 milhões.

A média das prenhezes nelore foi de R$ 120 mil. O total movimentado foi de R$ 7 milhões. Juntas, as raças simental sul-africano e nelore somaram cerca de R$ 13 milhões, resultado que faz do leilão da Agrozurita o recordista de preço do ano.

Bastidores do Leilão Inovação 2009 Pecuári@ 360º

Além de criadores de todo o país, mais uma vez o remate da Agrozurita contou com a presença de empresários, artistas e políticos. Entre as personalidades, Tom Cavalcanti, Lucília Diniz, Cristino Áureo, Sérgio de Nadai, Otávio Mesquita, Eduardo Guedes, Amaury Júnior, entre outros.

Na sexta-feira, o leilão terminou ao som do cantor latino. No sábado, a banda do rei Roberto Carlos organizou um karaokê para o público. O vencedor da competição seria presenteado com uma viagem de navio. Nos dois dias de evento, os convidados puderam degustar a carne da grife Z. O produto, certificado cientificamente através da análise de DNA dos animais é fruto do cruzamento entre o simental sul-africano e o nelore.

SP – Sustentabilidade é tema de evento aberto ao público em São Paulo

setembro 14th, 2009

Para onde caminha o nosso planeta? O que fazemos em nosso dia a dia em favor do meio ambiente? Como utilizar os recursos naturais disponíveis de forma consciente e com responsabilidade?

Estas e outras questões serão apresentadas durante o Vivendo Sustentável, encontro que tem por objetivo conscientizar as pessoas sobre formas eficazes de se viver em harmonia com o meio ambiente, promovido pelo Clube Esperia, em São Paulo, de 15 de setembro a 4 de outubro de 2009.

José Maria Gusman Ferraz, pesquisador da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP), presente no encontro em 30 de setembro, a partir das 20h, irá falar sobre o consumo desenfreado, maior ameaça ao futuro da humanidade, que esgota rapidamente os recursos naturais e piora a qualidade de vida de ricos e pobres. Sempre que se consome, o meio ambiente é afetado de alguma maneira, enfatiza.

Podemos definir consumo sustentável como o ato de adquirir, utilizar e descartar produtos e serviços com respeito ao meio ambiente e à dignidade humana ou simplesmente como o consumo que nos permita satisfazer as nossas necessidades sem comprometer as gerações futuras.

Os países desenvolvidos, com somente 20% da população mundial, consomem 85% do alumínio e químicos e sintéticos; 80% do papel, ferro e aço; 80% da energia comercial; 70% da madeira; 65% da carne, dos agrotóxicos e do cimento; 80% dos peixes e grãos e 40% da água doce, conforme dados das Nações Unidas de 1998.

Mesmo na situação atual, em que metade da humanidade está abaixo da linha de pobreza, já se consome de 20% a 30% a mais do que a Terra consegue renovar. O que aconteceria no mundo se o consumo dos mais ricos pudesse ser estendidos a todas as pessoas? A demanda de recursos naturais exigiria mais uns três ou quatro planetas, sinaliza o pesquisador.

O consumo médio brasileiro dos que podem comprar além do básico está em US$ 7 mil anuais, comparados com os US$ 21,7 mil nos EUA e na Europa. O Brasil é o segundo maior consumidor mundial de carne bovina. Uma dieta de carnes, para ser produzida, precisa de quatro vezes mais terra do que uma de vegetais. E produzir um quilo de carne bovina exige até 15 mil litros de água. Para um quilo de grãos, gasta-se em média 1.300 litros.

Consumir pelo prazer de consumir e trabalhar para pagar dívidas, sem ter tempo para usufruir o que adquiriu, esse é o modo de vida propagado pela indústria cultural e reforçado pelo marketing das empresas. Só em maquiagem, gasta-se hoje no mundo, US$ 18 bilhões e com os serviços de saúde reprodutiva para as mulheres, os custos são estimados em US$ 12 bilhões.

Conforme dados da ONU, o combate a fome pede hoje US$ 19 bilhões, um pouco mais do que se gasta na Europa e nos Estados Unidos com ração industrializada para animais de estimação – US$ 17 bilhões. E para vacinar todas as crianças contra doenças que matam milhões, seriam necessários gastos de US$ 1,3 bilhões, pouco mais de dez por cento do que os europeus gastam em sorvetes. Os gastos militares em 2003 foram da ordem de US$ 956 bilhões, valor que daria para resolver todos estes problemas.

A humanidade caminha para um beco sem saída, acredita Ferraz. Estima-se que daqui a mais ou menos 100 anos, não haverá recursos para alimentar e aquecer os seres humanos. Com o atual ritmo de exploração, em um século não haverá fontes de água, reservas de ar puro e terras para agricultura em quantidade suficiente para a preservação da vida.

Um fato preocupante é o resultado de uma pesquisa que mostra que os jovens brasileiros se interessam mais por compras (70%) do que os americanos (33%). Jovens brasileiros são também os que mais gostam de televisão e os que menos se interessam por política e sociedade.

Parece incrível, mas consumir é um exercício de liberdade. Dizer sim ou não e ter a responsabilidade de escolher produtos e serviços mais adequados para cada um de nós fica ainda melhor quando incorporamos o conceito de consumo sustentável.

Aos famosos 3Rs – Reduzir, Reutilizar e Reciclar, deve ser acrescido o Repensar, que é o pensar no resíduo da sua compra antes de comprar. Prefira embalagens menos impactantes, por exemplo de papelão e não de isopor. Use o menos possível de plásticos, que é outro fator importante de poluição. Ao beber água, prefira copos de vidro, não os recicláveis. Além de contribuir para poluir menos, você não ingere substâncias químicas que agem como hormônios femininos, liberados por esse material.

Tecnologias são resolvem tudo, conclui Ferraz. Nós é que precisamos mudar nossas escolhas, nossas atitudes, nosso modo de viver.

Além das palestras, o público pode participar de oficinas sobre alimentação viva, suco verde, ecojóias, horta urbana e papel reciclado.

Serão apresentados documentários com alertas para os grandes desafios ecológicos que o planeta enfrenta com imagens impressionantes da natureza, recolhidas nos cinco continentes, oceanos e glaciares. Também serão exibidos programas sobre o progresso de uma metrópole, mudanças do clima, com imagens de seca, inundação, destruição e depoimentos de pessoas no Sul, na Amazônia e no Nordeste, além da opinião de cientistas sobre as causas do aquecimento global e o que o governo e a população podem fazer para reduzir os seus impactos.

Além disso, haverá exposições sobre a trajetória do projeto Tietê, distribuição de mudas de árvores, cálculo de emissão de GEE, coleta de óleo vegetal, de baterias, de aparelhos de celular e eletrônicos.

Todas as atividades são gratuitas e abertas ao público.

Serviço

Clube Esperia
Av. Santos Dumont, 1313 – Santana
Informações para o público – (11) 2223-3342
www.esperia.com.br

Embrapa Meio Ambiente

SP – Landebo Florestal investe em tecnologia para fornecer mudas de espécies nativas e eucalipto

setembro 14th, 2009

Resultado de um investimento de R$ 6 milhões, a Iandebo Florestal iniciou a comercialização de mudas de eucalipto e espécies nativas em outubro de 2008. A empresa, fundada em outubro de 2006, destaca-se por possuir grande parte dos processos de produção automatizados, do sistema de fertirrigação nos jardins clonais ao controle de temperatura e umidades nas casas de vegetação. Suas instalações estão localizadas no município de Buri, em São Paulo, e ocupam uma área de 94 mil metros quadrados.

A Iandebo Florestal tem capacidade de produção anual estimada em 10 milhões de mudas de eucalipto e 1,2 milhão de espécies nativas, entre as quais Araucária, Cedro-cheiroso, Jacarandá, Jatobá e Peroba-amarelo. Algumas das variedades de eucaliptos formadas e comercializadas pela empresa são grandis, urograndis, saligna e urophylla. O material genético utilizado é de domínio público e origem comprovada.

Com viveiro certificado pelo Registro Nacional de Sementes e Mudas (Renasem), a Iandebo Florestal é composta por seis jardins clonais, seis casas de vegetação, três casas de sombra, 12 praças de crescimento e uma central metereológica, a qual fornece dados climatológicos como temperatura, umidade, densidade do ar, radiação solar e sensação térmica. A ferramenta está disponível no site da empresa e as informações são atualizadas a cada dez minutos.

O que faz a Iandebo Florestal assumir uma posição diferenciada no mercado é a alta tecnologia empregada na produção. Além de investir em conhecimento, instalações e recursos humanos, a empresa tem firmado parcerias com empresas de pesquisa e desenvolvimento com o objetivo de disponibilizar materiais híbridos e espécies puras de excelente procedência, afirma Carlos Alberto Schreiner, CEO da Iandebo Florestal.

Além de ser a única no Estado com tal estrutura para a formação de mudas, tanto em termos de tecnologia adotada quanto em capacidade de produção, a Iandebo Florestal tem investido em sustentabilidade e qualidade de vida para seus colaboradores ao adotar a coleta seletiva em suas instalações e construir rampas de acesso para portadores de necessidades especiais.

Mais informações sobre a Iandebo Florestal podem ser obtidas pelo telefone (15) 3546-2175 ou pelo site www.iandebo.com.br.

Fonte: Iandebo Florestal LTDA

Cepea disponibiliza análises referentes ao mês de agosto/09

setembro 14th, 2009

Estão disponíveis no site do Cepea análises (Agromensal) referentes ao mês de agosto/09 sobre: açúcar e álcool, algodão, arroz, café, milho e soja.

Para cada produto, há análises conjunturais, séries estatísticas e gráficos elaborados por pesquisadores do Cepea/Esalq-USP. Para acessá-las, clique no link www.cepea.esalq.usp.br/agromensal

Confira trechos das análises:

Em agosto, o Indicador CEPEA/ESALQ do açúcar cristal registrou forte aumento de 23%, passando para R$ 51,54/sc de 50 kg no final do mês. Segundo pesquisas do Cepea, o impulso seguiu vindo, principalmente, dos expressivos aumentos no mercado internacional. Na primeira metade de agosto, parte das usinas paulistas reduziu o volume ofertado no spot, principalmente do produto com características de exportação, apostando em cotações ainda mais elevadas nos meses seguintes. Na segunda quinzena do período, a ocorrência de chuvas na região Centro-Sul diminuiu o ritmo de processamento de muitas usinas, conforme informações do Cepea.

Para o etanol, em agosto, o Indicador mensal CEPEA/ESALQ do anidro foi de R$ 0,8284/litro, com alta de 3,43% em relação ao mês anterior. Para o hidratado, o Indicador CEPEA/ESALQ mensal fechou a R$ 0,7268/litro, com aumento de 2,13%. De acordo com o Cepea, o início de agosto foi caracterizado por um número relativamente pequeno de negócios, mas que envolveram grandes quantidades. Boa parte das usinas priorizou negociações de contratos de exportação ou ainda ficou fora do mercado spot, limitando-se a entregar o combustível já negociado no mercado interno, na expectativa de que os preços se mantivessem ou até mesmo seguissem em alta.

No mercado de algodão em pluma, os preços estiveram praticamente estáveis no correr de agosto, segundo pesquisas do Cepea. No acumulado do mês, o Indicador CEPEA/ESALQ 8 dias para pagamento teve ligeira queda de 0,38%. De modo geral, produtores consultados pelo Cepea não tiveram interesse em novas negociações no mercado disponível, visto que boa parte da safra já estava comprometida com contratos antecipados. Dessa forma, esses agentes estiveram resistentes em ceder aos preços, principalmente para lotes que envolviam a pluma de tipo superior a disponibilidade deste tipo de algodão para entrega imediata esteve baixa em agosto. Compradores, por sua vez, retornaram ao mercado para adquirir maiores volumes da pluma para o prosseguimento da produção industrial.

Quanto ao arroz, a média do Indicador ESALQ/Bolsa Brasileira de Mercadorias – BVMF (Rio Grande do Sul, 58 grãos inteiros) foi de R$ 27,02/sc de 50 kg em agosto, queda de 3,06% em relação à de julho. Produtores consultados pelo Cepea permaneceram retraídos no correr de agosto, à espera de aumento nos preços para comercializar. Os negócios ocorreram apenas quando havia necessidade de fazer “caixa” para pagamento dos compromissos da safra.

Em relação ao mercado de grãos, segundo pesquisadores do Cepea, as negociações de milho seguiram com baixa liquidez em agosto, com efetivações envolvendo apenas volumes pequenos. Compradores consultados pelo Cepea mantiveram-se retraídos, apostando em quedas devido à oferta abundante e ao ritmo lento das vendas de produtos finais dos segmentos consumidores. Vendedores, por sua vez, optaram por estocar o grão decorrente dos baixos patamares de preços. Em Mato Grosso, onde o menor volume de chuva na primeira quinzena do mês ajudou no avanço da colheita, produtores armazenaram o grão a “céu aberto”.

Para a soja, o comportamento do clima no Meio-Oeste dos Estados Unidos influenciou a movimentação dos preços desse grão tanto no mercado externo quanto no interno, de acordo com pesquisas do Cepea. O Indicador CEPEA/ESALQ (média de cinco regiões do Paraná) da soja teve queda de 1,17% no acumulado do mês. O Indicador ESALQ/BM&FBovespa (produto posto porto de Paranaguá) recuou 3,61% no mesmo período.

Apesar da queda nos preços internacionais, as cotações de café arábica seguiram firmes no mercado brasileiro em agosto devido à postura retraída de vendedores, segundo pesquisas do Cepea. Além disso, a oferta de grãos de qualidade superior esteve limitada no período. Por conta das constantes chuvas ocorridas na época de colheita, a maioria das regiões cafeeiras consultadas pelo Cepea teve problemas com a qualidade da bebida, que ficou comprometida.

Para o robusta, as cotações subiram no físico brasileiro em agosto, após registrar sucessivas baixas desde janeiro deste ano, conforme pesquisas do Cepea. Apesar da alta nos preços, as negociações seguiram em ritmo lento no período.

MG – Cultivo da seringueira é tema de seminário em Minas

setembro 14th, 2009

A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG), Regional Zona da Mata, vai realizar no próximo dia 22, às 16h, em Leopoldina/MG, o Seminário sobre o Cultivo da Seringueira.

O objetivo é apresentar aos produtores da região da Zona da Mata uma nova alternativa de renda, além de informar sobre a atual situação da cultura nos mercados nacional e internacional. O evento é dirigido ao público em geral, principalmente produtores com perspectivas de plantio da seringueira, técnicos e empresários que pretendam diversificar fontes de renda. As inscrições poderão ser feitas no local.

O seminário será aberto pelo chefe do Centro de Pesquisa da EPAMIG Zona da Mata, Trazilbo José de Paula Júnior, que vai apresentar as pesquisas referentes a florestas e recursos naturais realizadas pela Empresa. Em seguida, o pesquisador Antônio de Pádua Alvarenga vai abordar o tema Seringueira: uma opção econômica, social e ambiental, repassando informações históricas e técnicas sobre a cultura, perspectivas de renda e de produção. Quero destacar as alternativas de plantio e a possibilidade de consórcio com outras culturas, além de demonstrar os benefícios da seringueira ao meio ambiente. A cultura recupera e regenera áreas degradadas, como é o caso das pastagens, o que é bastante comum na região, ressalta Pádua.

Segundo o pesquisador, a Zona da Mata possui plantio de seringueira desde a década de 1980, porém com pouco estímulo à produção. Os organizadores do seminário pretendem assistir a pequenos e médios produtores com novas e melhores tecnologias.

Serviço

Seminário sobre o Cultivo da Seringueira
Data: 22 de setembro de 2009
Horário: 16h
Local: Auditório do CEFET de Leopoldina (Rua José Peres, 558 ao lado da rodoviária)

Em agosto, embarques de frango ficaram nas 301,5 mil toneladas

setembro 14th, 2009

Como antecipou o AviSite na sexta-feira, números consolidados divulgados pela ABEF confirmam que em agosto passado as exportações brasileiras de carne de frango ficaram em 301.257 toneladas, apresentando recuos de 5,03% e 6,64% sobre, respectivamente, o mês anterior e o mesmo mês do ano passado.

Esse foi o menor volume embarcado nos últimos seis, somente superando os números registrados em janeiro e fevereiro deste ano. Mas poderia ter sido pior.

Detalhes a respeito na edição de outubro de Produção Animal Avicultura, a revista do AviSite. Assinantes recebem, antecipadamente, uma análise completa sobre o desempenho das exportações em agosto.

Frango vivo vale mais; em São Paulo e em Minas Gerais

setembro 14th, 2009

Após encerrar a semana retrasada cotado a R$1,25/kg, o frango vivo comercializado no interior paulista e no mercado mineiro inicia a terceira semana do mês valendo mais, já que na semana passada registrou acréscimos de 8% e 20%, respectivamente. O último ajuste ocorreu na sexta-feira (11), quando o produto passou a R$1,35/kg em São Paulo e a R$1,50/kg em Minas Gerais.

Aguardam-se, para esta semana, informações relativas à produção de pintos de corte de agosto, pois o frango adulto que começou a entrar agora no mercado provém dessa produção. Como as ofertas recentes de frango estão mais bem ajustadas ao mercado, pode ter ocorrido redução da produção, o que não era esperado.

De toda forma, fica claro que a reativação atual está sendo impulsionada por uma retomada do consumo, fraco até os primeiros dias de setembro.

Tão cedo não existirá excesso de soja no planeta, diz SojaNet

setembro 14th, 2009

Comentário

Nesta sexta-feira, onze de setembro de 2009, as cotações futuras de soja fecharam mistas na Bolsa Mercantil de Chicago (CME Group), conforme a tabela acima, com ganhos significativos no primeiro vencimento (Setembro/2009), que expira em quinze do corrente; e com perdas acentuadas, nos demais vencimentos. Estima-se que na sessão futura desta data em Chicago os fundos de especulação tenham vendido cerca de 5.000 lotes futuros (680.000 toneladas) de soja e 1.000 lotes futuros cada, de farelo de soja e de óleo de soja.

Na opinião do SojaNet, o considerável recuo das cotações futuras de soja nesta sexta-feira pouco tem a ver com os números contidos no relatório mensal do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), nesta data publicado. Tal recuo teria resultado das não só da influência negativa das perdas maciças dos valores dos preços futuros do petróleo (na Bolsa Mercantil de Nova Iorque – NYMEX), mas, sobretudo, da crença, quase generalizada em Chicago, no sentido de que o número final pertinente à magnitude da safra nova (2009/10) norte-americana de soja virá a ser consideravelmente superior à quantidade indicada no relatório do USDA divulgado em onze de setembro corrente.

Isto está sendo cogitado por conta da hipótese de que nas duas primeiras semanas de setembro temperaturas mais altas do que o anteriormente esperado no Meio-Oeste dos EUA teriam permitido às plantas de soja acelerarem seu processo de maturação, a ponto de conseguir compensar o lento desenvolvimento e o acentuado atraso do ciclo reprodutivo atribuídos às temperaturas frias na região citada, durante o mês de julho passado (o mais frio da história dos EUA). O SojaNet duvida dessa hipótese.

Por sua vez, os números contidos no relatório do USDA de onze de setembro de 2009 não constituíram surpresa, situando-se quase que estritamente em linha com as expectativas do mercado, como segue:

Produtividade média norte-americana de 47,41 sacos de 60 kg líquidos de soja por hectare (42,3 bushels/acre), contra 46,74 sacos de 60 kg líquidos de soja por hectare (41,7 bushels/acre), segundo a previsão do relatório anterior do USDA, em agosto último;

Produção norte-americana de soja de safra nova (2009/10), em milhões de toneladas métricas, de 88,3; em comparação com a expectativa média dos participantes do mercado futuro da ordem de 88,5 e contra a previsão do próprio USDA de 87,00 – conforme o relatório daquele próprio órgão, em agosto passado (o aumento ora estimado não passa de 1,3 milhão de toneladas).

O USDA aumentos a sua previsão de esmagamento de soja nos EUA em 544.311 toneladas e incrementou a sua projeção de exportação total de soja norte-americana no período (safra 2009/10) em 408.233 toneladas. A soma (952.544 toneladas) dessas duas quantidades por muito pouco deixa de igualar o aumento ora estimado de produção (1,3 milhão de toneladas).

O SojaNet acredita que o recentíssimo e expressivo recuo dos preços de soja em Chicago ao longo de cinco sessões futuras consecutivas mais do que atendeu expectativas prévias baixistas (e exageradas) do mercado. E tanto não bastasse, os números divulgados pelo USDA nesta mesma data com respeito às vendas muito recentes destinadas à exportação de soja e de farelo de soja dos EUA corroboram a premissa altista de que a demanda global continua notavelmente expressiva e dá perfeitamente conta de absorver a supersafra nova (2009/10) norte-americana de 88,3 milhões de toneladas de soja.

Ou seja, conforme o USDA, na semana útil encerrada em seis de setembro corrente, os registros de venda de soja norte-americana destinada à exportação totalizaram 830.600 toneladas. Isto apesar da queda contínua e dramática nesse mesmo curto período dos preços futuros da oleaginosa (algo que geralmente inibe a iniciativa dos compradores e dos importadores internacionais). No acumulado, esses registros semanais já correspondem a 49,2 % da projeção total de exportações da oleaginosa dos EUA para todo o ano-safra 2009/10, em contrapartida à média plurianual, nesta mesma época, de 23,1 %, considerados os cinco últimos anos-safra.

Por sua vez, nos EUA, na semana útil encerrada em seis de setembro corrente, os registros de venda de farelo de soja norte-americano somaram o notável número de 264.600 toneladas, sendo as vendas acumuladas desse subproduto da soja correspondentes a 90,7 % da meta do USDA, contra 88,5 %, na média dos cinco últimos anos-safra. No acumulado, os registros referentes a óleo de soja estão algo defasados, pois correspondem a 92,6 %, contra, na média plurianual, o percentual de 103,5 % da meta previamente fixada pelo USDA.

Por conseguinte, não foi à toa que o USDA projetou como estoque final de soja norte-americana relativo à safra 2009/10 a pífia quantidade, em milhões de toneladas, de 5,99; contra 5,72 – conforme o seu relatório de agosto; e contra 6,12 – conforme a expectativa média dos participantes do mercado.

Na opinião do SojaNet, e desde que mantida a premissa básica de que o ritmo de compras globais de soja e de seus derivados não sofra ao longo do período considerado desaceleramento significativo, não haverá excesso de soja no planeta, até pelo menos março de 2010.

De forma geral e na época de mercado climático relacionada às condições de desenvolvimento das safras de soja da América do Sul, entre meados da época média correspondente ao estágio vegetativo e meados da época média correspondente ao estágio reprodutivo da oleaginosa, em nosso hemisfério, picos de recuperação (ou de alta) de preços futuros da oleaginosa poderão ocorrer, em Chicago, ainda na opinião deste SojaNet.

E aguardemos também o petróleo superar US$80,00 por barril, algo que poderá ocorrer antes do fim deste ano de 2009.

Fonte: SojaNet

Integrantes do MST fecham rodovia em Pernambuco

setembro 14th, 2009

Brasília – Há mais de quatro horas em protesto, cerca de 130 integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) em Pernambuco interditam rodovia PE-60, que liga os municípios de São José da Coroa Grande e Barreiros, no litoral sul do estado.

Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), desde as 8h, os manifestantes impedem a passagem de veículos a não ser carros em serviço de urgência, como ambulâncias.

Os manifestantes reivindicam a legalização do assentamento na fazenda Engenho Tortuga, em São José da Coroa Grande, que segundo eles existe há cerca de sete anos.

A PRE informou que hão houve qualquer ação de violência até o momento e o que protesto se mantém pacífico, embora os trabalhadores rurais carreguem foices e facões e se concentrem entre duas barricadas montadas desde o início da manifestação, onde atearam fogo em pedaços de madeiras e pneus.

Os manifestantes dizem que irão continuar em protesto até que uma autoridade do Instituto Nacinal de Colonização e Reforma Agrária (Incra compareça ao local. Segundo a PRE, mais duas guarnições da corporação e policiais militares foram chamados para dar reforço. Iremos permanecer na rodovia até segunda ordem, diz o sargento da PRE, Carlos Pereira.

Governo envia ao Congresso zoneamento da cana-de-açúcar na quinta-feira

setembro 14th, 2009

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva envia na próxima quinta-feira (17) ao Congresso Nacional o projeto de lei que cria o zoneamento agroecológico da cana-de-açúcar. O anúncio será feito em evento na Embrapa e como o G1 antecipou junto ao Ministério da Agricultura, o governo vai proibir a expansão do plantio de cana no Pantanal e na Amazônia.

O objetivo do zoneamento é apontar as áreas em que a produção da cana pode ser expandida até 2017. Pelos cálculos do governo, cerca de 8 milhões de hectares do território brasileiro são usados para plantar cana, pouco menos de 1% do total da área plantada no país.

Por apostar num aumento expressivo do mercado externo para os biocombustíveis nos próximos anos, o governo pretende que a produção de cana dobre nos próximos anos. E, por isso, está fazendo um zoneamento agroecológico que permite a ampliação da área plantada, que segundo os estudos governamentais pode crescer em até 7 milhões de hectares nos próximos oito anos.

Dois argumentos convenceram Lula a impedir a expansão do plantio de cana nos biomas pantanal e amazônico. Um deles é que o Brasil precisa manter um discurso ambiental forte para defender a ampliação da produção de etanol frente a outros combustíveis no mundo. Isso abriria portas para exportação do etanol brasileiro.

O outro motivo que levou o governo a evitar exploração de algumas áreas no Pantanal, como defendia o ministro da Agricultura, Reinold Stephanes, é que já haverá 7 milhões de hectares disponíveis em outras áreas para dobrar a produção até 2017. Portanto, não havia motivo para criar exceções nesses dois biomas.

Segundo o governo, o novo zoneamento só vale para as futuras áreas de expansão do plantio. Ou seja, áreas já cultivadas na região do bioma Amazônia e do Pantanal não serão bloqueadas.

Fonte: G1

Carne enriquecida interessa produtores

setembro 14th, 2009

Segundo o presidente da ANPBC, José Fontes, no Brasil, já existe mercado para a carne com propriedades funcionais, principalmente em grandes centros. “Já existem produtores, mercado interno e externo e frigoríficos procurando esse produto e estamos caminhando para isso”, afirma, para acrescentar que a região entra em vantagem pelas suas condições climáticas e de nutrição.

O pecuarista José Moacir Turquino diz ver importância nesse tipo de carne e necessidade em produzi-la no futuro. “Somos obrigados a partir para isso para melhorar. No Brasil, somos o maior produtor do mundo em quantidade. E a qualidade, ainda temos que trabalhar nesse sentido. Nós da associação temos interesse, em conjunto, de nos reunirmos para fazer esse produto e também exportação de uma carne melhorada.”

Já o agropecuarista Octavio Cesário Neto avalia que a aceitação do mercado é fundamental para começar a produzir. “Tudo vai depender do comportamento do mercado. Se o mercado tiver uma aceitação boa, a gente vai também implementando essas novas tecnologias. Hoje, tem que pensar em giro rápido, como na agricultura.”

De acordo com a professora Ana Maria, as pesquisas na área se desenvolvem no sentido de tornar a carne com propriedades funcionais mais barata e expandir o seu mercado. “A pesquisa está trabalhando para tornar esse produto cada vez mais economicamente viável e para que tenha um alcance social de forma que todos possam se beneficiar.”

PR – Bananicultura em Alta, Guaratuba entrega mais tratores

setembro 14th, 2009

Visando o desenvolvimento da agricultura familiar local, o Governo Estadual através da EMATER em parceria com a SEAB , Prefeitura Municipal e o Banco do Brasil S.A, realizou no último dia 3 de setembro, na Comunidade rural de Cubatão Município de Guaratuba , mais uma solenidade de entrega de tratores financiados por Programas do Governo Estadual e Federal. Na oportunidade ainda, foi realizada a inauguração da Unidade Municipal de Inspeção e Defesa Sanitária Animal e Vegetal da SEAB.

Participaram deste importante momento, 90 agricultores desta comunidade da Associação de Agricultores local , a Prefeita Municipal e o Vice Prefeito, secretários , vereadores, e assessores de Guaratuba,além de líderes do Governo do Estado do Paraná, do Banco do Brasil, da Equipe Regional e Municipal da EMATER e da SEAB.

Até esta data, foram entregues 9 tratores pelo Programa Trator Solidário e 7 tratores pelo programa PRONAF Mais Alimentos, totalizando até o momento 16 tratores entregues no município.

A aquisição destes tratores pelos agricultores bananicultores vem melhorar o preparo do solo, transportes diversos, tratamento fitossanitário e outros serviços que facilitam a mão de obra na propriedade. Além de melhorar as condições de trabalho dos beneficiários, o aumento da produtividade, a qualidade do produto e consequentemente o aumento dos lucros e a qualidade de vida dos habitantes.

Os beneficiários destes programas, são agricultores familiares pertencentes a 8 comunidades rurais, onde vivem aproximadamente 480 famílias com 2000 habitantes, localizadas na região de Caovi (divisa com Garuva SC) a Limeira, (divisa com Morretes PR).

A cultura da banana no município de Guaratuba é cultivada por aproximadamente 265 agricultores abrangendo uma área 3200 hectares, com uma produção aproximadamente de 70000 toneladas / ano.

Guaratuba lidera hoje a produção de banana com 35,7 % e a produção de fruta com 6,27 % do total do Estado do Paraná. Lidera ainda ,em VPB (valor bruto de produção agrícola ) entre os demais municípios do litoral.

PR – IAPAR realiza dia de campo sobre pastejo para ovinos e caprinos

setembro 14th, 2009

O dia de campo sobre Sistemas de pastejo para a ovinocaprinocultura, acontecerá, nesta terça-feira (15), na Lapa. O evento é uma realização do IAPAR com o apoio do sindicato rural do município, a partir de demanda de produtores da região. O palestrante será o pesquisador da unidade regional do instituto em Curitiba, José Lino Martinez.

Além da palestra no período da manhã, após o almoço haverá uma visita ao campo da Estação Experimental da Lapa do IAPAR, onde serão mostrados os materiais forrageiros. Criadores do Paraná e de Santa Catarina, técnicos e alunos de cursos de ciências agrárias estão entre os participantes do dia de campo.

Serviço
Dia de campo sobre Sistemas de pastejo para a ovinocaprinocultura
Local: auditório do Sindicato Rural da Lapa
Informações: 41 3622 1278

SP – Qualidade do Café: Região de Amparo prepara-se para o 8º Concurso Estadual

setembro 14th, 2009

Acontece de 25 a 27 de setembro, em Monte Alegre do Sul (SP), o 2º Concurso de Qualidade do Café de Amparo e Região, que elege os melhores cafés da região, selecionando lotes de café da espécie Coffea arábica preparados pelo processo natural (via seca) ou pelo processo de cereja descascada da área do Circuito das Águas. Esses lotes serão encaminhados ao 8º Concurso Estadual de Qualidade Café São Paulo Prêmio Aldir Alves Teixeira Safra 2009, divulgando dessa forma a região e incentivando a melhoria da qualidade do produto.

O evento, realizado pela Prefeitura Municipal de Amparo, Apta Agência Paulista de Tecnologia do Agronegócio e Cati Coordenadoria de Assistência Técnica Integral, ambas da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, conta com o apoio do Sindicato Rural de Amparo, Sebrae-SP, e SENAR Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, ligado à FAESP Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo; além dos sindicatos rurais de Serra Negra e Socorro, BM&F Bovespa e outras empresas do setor privado.

Além das atividades típicas do concurso (descaracterização e remuneração das amostras, preparo e torra das amostras, análise sensorial das bebidas por profissionais do ramo, classificação e divulgação dos resultados), haverá palestras gestão de risco na cafeicultura, perspectivas de mercado e tendências e qualidade do café.

Mantiqueira paulista

No ano agrícola 2008/09, a produção de café da região de Bragança Paulista, que abrange Amparo, Monte Alegre do Sul, Socorro, Águas de Lindóia, Serra Negra e o Circuito das Águas, foi de 235,96 mil sacas (60 kg) para uma área estimada de 10.019 hectares, de acordo com levantamento do Instituto de Economia Agrícola (IEA-Apta) e da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati).

A região de Amparo se insere dentro daquilo que estamos aprendendo a chamar de Mantiqueira Paulista – antiga Baixa Mogiana, diz o pesquisador do IEA Celso Luis Rodrigues Vegro. Os cafés produzidos nessa região exibem características de padrão gourmet devido à altitude em que são cultivados. Cafezais acima de 1000 metros conferem uma fenologia para o amadurecimento dos frutos que torna a bebida com melhores notas nos julgamentos de provadores profissionais. Também é muito frequente encontrarem-se talhões de bourbon amarelo que reconhecidamente oferece uma das mais reputadas bebidas. Certamente, dessa região sairão cafés que comporão o leilão no Museu do Café no mês que vem.

O concurso será realizado na sede do Pólo Leste Paulista/Apta Estrada Vicinal Nelson Taufic Nacif, Km 3 Monte Alegre do Sul SP. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (19) 3807-2837. (Texto elaborado com informações da Apta).

PROGRAMAÇÃO:

2º Concurso de Qualidade do Café

25/09/09

08:00 Descaracterização e renumeração das amostras
12:30 Abertura do evento
13:00 Preparo e torra das amostras
15:00 Palestra: Ferramentas de apoio a gestão de risco na cafeicultura.
(Wilson Motta Miceli BM&FBOVESPA).

26/09/09

08:00 Analise sensorial das bebidas
14:00 Palestra: Perspectivas de comércio e tendências para o café A vez do Produtor
(Natan Hetszkowicz SINDICAFE).

27/09/09

09:00 Classificação, divulgação dos resultados
10:00 Palestra: Qualidade do café.
11:00 Encerramento e confraternização.

Fonte: Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo – SAA/SP

DF – Brasília sediará I Congresso Brasileiro de Pesquisa em Pinhão

setembro 14th, 2009

O Pinhão Manso (Jatropha Curcas L), espécie oleaginosa estratégica para a produção do biodiesel, será objeto de debate científico no I Congresso Brasileiro de Pesquisa em Pinhão Manso, que acontece nos dias 11 e 12 de novembro, em Brasília.

O evento está sendo organizado através de uma parceria do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Embrapa Agroenergia e Associação Brasileira dos Produtores de Pinhão Manso (ABPPM).

Com produtividade potencial três vezes maior que a soja, o Pinhão Manso será, pela primeira vez, analisado em conjunto por pesquisadores e representantes dos diversos setores do negócio de agroenergia. Os participantes concentrarão esforços para buscar respostas científicas que legitimem essa oleaginosa como matéria prima para a produção de biocombustíveis.

Ainda que o potencial de rendimento grãos/óleo do Pinhão Manso seja alto e de excelente qualidade para a produção do biodiesel, a oleaginosa ainda não está domesticada. Os pesquisadores enfrentam desafios. Existe a necessidade de desenvolver cultivares adaptadas às regiões produtoras; a espécie é susceptível a muitas pragas e doenças e a colheita é desuniforme, o que encarece o custo de produção e pode inviabilizar o cultivo. Além destas questões, a torta resultante da extração do óleo é tóxica e não pode ser utilizada diretamente na nutrição animal, como seria desejável.

Durante o evento, os vários segmentos da pesquisa pública e privada terão a oportunidade de intercambiar conhecimentos e experiências, de modo a impulsionar o avanço científico da pesquisa com o Pinhão Manso e, conseqüentemente, superar as barreiras que ainda impedem a inserção dessa oleaginosa como matéria prima para a produção de biocombustíveis.

De acordo com o cientista da Embrapa Agroenergia Bruno Laviola, a ampliação das pesquisas com Pinhão Manso é fundamental para viabilizar essa cultura. Ele ressalta que, desde junho deste ano, os veículos brasileiros movidos a diesel circulam com o B-4, ou seja, 4% de biodiesel no diesel. E, o governo brasileiro já sinalizou a antecipação do B5 para o próximo ano, meta que estava prevista para 2013.

SERVIÇO

I Congresso Brasileiro de Pesquisa em Pinhão Manso
Local: Hotel Brasília Alvorada Brasília/DF
Data: 11 e 12 de novembro de 2009
Horário: 8:30h às 17:30h

Público-alvo
Pesquisadores, técnicos, professores, governo, estudantes universitários, extensionistas, lideranças de associações e cooperativas, empresários, produtores, imprensa especializada e demais interessados nos avanços das pesquisas com pinhão manso para produção de óleos e produtos da bioenergia.

Prazo para apresentação de trabalhos: Até 30 de setembro

Mais informações:http://www.congressojatropha.com.br/

SP – Curso sobre pragueiro em citrus em Lucianópolis

setembro 14th, 2009

A CATI Regional Bauru, através da Casa de Agricultura de Lucianópolis realiza um curso sobre praguejo em citrus no município.

O evento acontece de 15 a 19 de setembro e tem como objetivo treinar produtores e trabalhadores rurais na inspeção de pomares, melhorando a eficiência no controle de pragas e na diminuição da aplicação de defensivos agrícolas.

SERVIÇO:
Data: 15 a 19/09
Horário: 15 e 16/9 19 às 22 horas; 17 a 19/9 8 às 17 horas
Município: Lucianópolis
Informações: (14) 3286-1218
Técnico responsável: Engª Agrª Érika Yamaguti Paganini

UNICA apresenta modelo de gestão a empresários e governo em evento na Índia

setembro 14th, 2009

Empresários e autoridades do governo da Índia demonstraram grande interesse em conhecer melhor o processo de desregulamentação do setor de cana-de-açúcar do Brasil, bem como a reorganização do setor privado em um ambiente de livre mercado. Este foi o foco da participação do diretor executivo da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), Eduardo Leão de Sousa, durante o Indian Sugar Summit, organizado pela Kingsman S.A., que ocorreu em Nova Deli no início de setembro (02/09/2009).

A experiência brasileira gerou discussões acaloradas sobre os limites do setor público e o papel do setor privado em um mercado livre. Ficou claro que este processo passa necessariamente pelo reconhecimento e fortalecimento de associações representativas do setor e o caso da UNICA despertou especial interesse. Na nossa apresentação, descrevemos os três pilares que norteiam as principais ações da nossa associação: competitividade, sustentabilidade e comunicação, afirma o executivo.

A Índia é o maior consumidor mundial e segundo maior produtor de açúcar, com uma forma de produção bastante peculiar. Naquele país, ainda há forte interferência do Estado na produção, por meio de subsídios e preços controlados, além de elevados custos associados a um grande número de fornecedores individuais que podem chegar a dezenas de milhares de famílias camponesas para cada usina. Isso ocorre porque a legislação indiana vigente não permite que a indústria detenha terras e desenvolva produção agrícola.

Sousa avalia que os indianos ficaram interessados nas lições aprendidas ao longo dos 35 anos do programa de etanol brasileiro, com muitos questionamentos sobre formas que permitam a adaptação do modelo brasileiro à realidade indiana. Expliquei que enquanto houver regulamentação forte no setor, de estado, é muito difícil uma evolução para algo parecido com o que temos no Brasil com experiências como o Consecana, o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) e a própria UNICA.

Segundo Sousa, a desregulamentação deve ser um processo gradual e planejado e, mesmo assim, pode ser, num primeiro momento, bastante doloroso. A sobrevivência do setor estará então condicionada às vantagens comparativas e competitivas de cada país. O modelo brasileiro, principalmente para a produção do etanol, é hoje exemplo almejado por diversos países produtores e, neste caso, a Índia ainda tem um importante caminho a percorrer, concluiu.

PR – Maringá recebe Seminário Florestal Madeireiro nesta quarta-feira

setembro 14th, 2009

O Seminário Florestal Madeireiro, iniciativa da Emater/PR, Universidade Estadual de Maringá (UEM) e Cocamar Cooperativa Agroindustrial, será realizado na próxima quarta-feira a partir das 9:00 no salão da Associação Cocamar em Maringá, com a participação de autoridades, lideranças, especialistas do setor e produtores do município e região.

No período da manhã, a partir daquele horário, haverá palestras sobre o tema Cenário Mundial da Madeira, com Rogério Deretti, especialista em transferência de tecnologia da Embrapa, Cenário Mundial da Borracha, com Anízio Menarim Filho, coordenador estadual de cultivos florestais da Emater/PR de Cianorte, e Plantio e cultivo da seringueira custos e receitas, com Nílson Troleis, da empresa Heveatec de São Paulo.

À tarde, a partir das 13:45h, outras duas palestras terão como tema o cultivo de eucalipto: Manejo da Cultura, com Luis Gastão Bernett, da Klabin S.A., e Madeira Serrada de Eucalipto, a cargo de Nivaldo Garcia, da Esalq/USP. Um debate, seguido de informações complementares sobre financiamento, por exemplo, completam o programa.

TO – Tocantins terá unidade de pesquisa da Embrapa

setembro 14th, 2009

Brasília – O Conselho de Administração (Consad) da Embrapa aprovou a criação da unidade Aquicultura e Sistemas Agrícolas, em Tocantins. A nova instalação, a ser construída em Palmas/TO, com recursos do Programa de Fortalecimento e Crescimento da Embrapa (PAC Embrapa), será voltada à geração de soluções tecnológicas para a agropecuária e aquicultura. Estão previstos R$ 12 milhões para a construção, sendo a primeira metade investida em 2009.

Para o diretor-presidente da Embrapa, Pedro Arraes, a implantação do centro de pesquisa vai promover o desenvolvimento da piscicultura no País. Segundo ele, a contribuição maior da Embrapa provavelmente será em aquicultura de água doce e a escolha de Tocantins, para sediar a nova unidade, privilegia a atividade no interior. A temperatura da região também é citada, pelo presidente da Embrapa, como um fator positivo da localização da unidade.

Potencial – O Brasil possui diversas espécies de peixes nativos com mercado potencial, como o pirarucu, e a pesquisa deve contribuir ainda para conhecer melhor tais espécies. Segundo os dados do Ministério da Pesca e Aquicultura, o mercado global de pescado movimenta, por ano, em torno de US$ 93 bilhões. Em 2007, o Brasil teve uma participação de apenas 0,03% nesse mercado.

Embrapa recebe visita do vice-presidente da Academia de ciências da China

setembro 14th, 2009

Brasília, 14 de setembro de 2009 A Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, uma das 42 unidades da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Embrapa, recebeu hoje pela manhã, a visita do vice-presidente da Academia de Ciências da China (CAS sigla em inglês), LI Jiayang, acompanhado de uma comitiva de 11 pessoas representando diversos institutos da Academia.

A CAS engloba 96 institutos de pesquisa, duas universidades, 75 laboratórios presidente da, 12 jardins botânicos e 26 herbários, contando com mais de 58 mil empregados em toda a China. A Academia atua nas áreas de ciências da saúde; agricultura sustentável; ciências ambientais; nanotecnologia; agroenergia; biotecnologia industrial e genômica funcional, entre outras.

Atualmente, mantém cooperação internacional com mais de 50 países, representando os cinco continentes. Um dos pontos fortes nesse sentido é o intercâmbio de cientistas e técnicos. Anualmente, cerca de 24 mil pessoas participam do programa de intercâmbio da CAS, incluindo treinamentos e visitas.

A delegação da Academia foi recebida pelo chefe geral da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Mauro Carneiro, que apresentou a Unidade e seus principais programas de pesquisa nas quatro grandes áreas de atuação (recursos genéticos, biotecnologia, controle biológico e segurança biológica). O vice-presidente da Academia afirmou ter ficado impressionado com o nível de especialização do quadro de empregados da Unidade, já que dos aproximadamente 300 empregados, mais de 130 possui PhD.

Segundo o diretor geral de cooperação internacional da CAS, CAO Jinghua, que fez parte da comitiva chinesa, a Academia já tem parceria com o Brasil, especificamente com o MCT, para intercâmbio de estudantes. Mas há interesse em firmar um convênio com a Embrapa do tipo guarda-chuva, ou seja, envolvendo várias áreas de pesquisa, com foco na agricultura sustentável. Segundo ele, o interesse é desenvolver pesquisas conjuntas com plantas e animais domésticos, prioritariamente plantas.

Conservação de recursos genéticos e pesquisas de biotecnologia despertam o interesse da comitiva

Jiayang e a comitiva da CAS conheceram o banco genético vegetal da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, que hoje é o maior do Brasil e um dos maiores do mundo, com mais de 100 mil amostras de sementes de cerca de 400 espécies de importância sócio-econômica. Nesse banco, as sementes ficam conservadas a 20ºC abaixo de zero por mais de 100 anos.Foram recebidos pela pesquisadora Alessandra Fávero, que falou também sobre as outras linhas de pesquisa da conservação de recursos genéticos, incluindo vegetais, animais e microrganismos.

Depois, visitaram o laboratório para transformação genética de plantas com características de interesse agronômico e a sala de cultura, onde as plantas crescem em condições controladas de temperatura e umidade, depois de passarem pelo processo de introdução de genes. Foram recebidos pelo pesquisador Elíbio Rech, que falou sobre as principais linhas de pesquisa hoje na área de biotecnologia vegetal: plantas transgênicas resistentes a viroses e tolerantes a herbicidas e a seca, por exemplo.

Amanhã pela manhã, a delegação chinesa segue para a Costa Rica.

Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia

DF – Câmara do Leite debate Regulamento de Inspeção Industrial de Produtos de Origem Animal

setembro 14th, 2009

O Regulamento de Inspeção Industrial de Produtos de Origem Animal (Riispoa) será debatido, nesta terça-feira (15), às 14 horas, na 21ª reunião ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados. No encontro, membros do setor apresentarão a conjuntura do produto e a Secretaria de Defesa Agropecuária (SDA) abordará os avanços do Grupo de Trabalho de Resíduos e Contaminantes.

Serviço:

21ª Reunião ordinária da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Leite e Derivados

Data: 15.9.2009 (terça-feira)

Hora: 14h às 18 horas

Local: Térreo do edifício-sede do Mapa

Delegação brasileira discute bioenergia em países europeus

setembro 14th, 2009

Delegação brasileira, integrada por representantes do Governo Federal e empresários, manterá reuniões e encontros de trabalho a partir desta segunda-feira (14) até sexta-feira (18), em Haia (Holanda), Bruxelas (Bélgica) e Estocolmo (Suécia) para tratar de cooperação em bioenergia. O diretor de Cana-de-açúcar e Agroenergia, da Secretária de Produção e Agroenergia, Alexandre Strapasson, representará o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A missão pretende abrir novos mercados de biocombustível, principalmente de etanol, na Europa, e intensificar as relações comerciais entre Brasil e esses países. Além disso, quer manter aberto o diálogo com os países europeus, para evitar que sejam criadas barreiras não-tarifárias contra os biocombustíveis nacionais. A delegação brasileira participará do Workshop sobre Sustentabilidade de Biocombustíveis e da 2ª Reunião do Memorando de Entendimento sobre Cooperação em Bioenergia, em Haia. Do bloco europeu, a Holanda é o principal importador de etanol brasileiro, pelo porto de Roterdam.

Em Bruxelas, atual capital da União Europeia, a missão participará do Diálogo Regular de Política Energética Brasil-Comunidade Europeia. Os principais temas referem-se às questões agrícolas e industriais relacionadas aos biocombustíveis.

Em Estocolmo, haverá a primeira reunião formal do Memorando de Entedimento Brasil-Suécia sobre Cooperação na Área de Bioenergia, incluindo biocombustíveis. Além de importador do etanol, a Suécia é um parceiro importante na divulgação dos biocombustíveis brasileiros. (Inez De Podestà)

Embrapa promove terceiro Encontro de Pós-Graduandos

setembro 14th, 2009

A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) promove seu 3º Encontro de Pós-Graduandos e o 7º Encontro de Iniciação Científica nos dias 21 e 22 de outubro, em Bento Gonçalves. As inscrições estão abertas e as vagas são limitadas.

O evento, que integra os jovens pesquisadores para o intercâmbio de experiências, metodologias e resultados, é promovido em parceria pela Embrapa Uva e Vinho, pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia e pela Universidade Estadual do Rio Grande do Sul.

A programação contará com uma mesa-redonda sobre o tema Minha vida acadêmica no exterior, além das palestras Como se consolida uma nova área de pesquisa na ciência: o caso dos peptídeos hormonais de plantas e A internet e seus perigos.

Nutriplant cria fundo de investimento agroindustrial

setembro 14th, 2009

A empresa do setor do agronegócio Nutriplant Indústria e Comércio informou ao mercado, por meio de fato relevante na última sexta, dia, 11, que criou o Nutriplant Fundo de Investimento em Direitos Creditórios Agroindustriais (FIDC), que será administrado pela Oliveira Trust DVM S/A.

Segundo comunicado, o objetivo do fundo é “adquirir direitos creditórios oriundos de operações de compra e venda mercantil a prazo de produtos fabricados e comercializados pela companhia”. As cotas seniores do fundo, no total de R$ 14 milhões, “serão ofertadas publicamente mediante esforços restritos de distribuição”, sendo as cotas subordinadas subscritas privadamente pela própria Nutriplant em percentual correspondente a 31% do patrimônio líquido do fundo.

A remuneração dessas cotas é de 100% da taxa CDI, acrescida de 4,5% ao ano. O prazo de duração das cotas seniores da primeira série é de 36 meses.

PE – Vinhos e destilado do Vale são premiados no Concurso Mundial de Bruxelas

setembro 14th, 2009

Quatro vinhos e um brandy do Vale do São Francisco foram premiados pelo Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2009, realizado em Petrolina da última quinta-feira até sábado (12). O Botticelli Coleção Moscato Seco 2008 e Asti Botticelli, da Vinícola Botticelli; o Winemakers Touriga Nacional 2008 e o Rio Sol Reserva 2007, da Vinícola Rio Sol; e o brandy Osborne da Vinícola Miolo/Fazenda Ouro Verde, concorreram com outras 176 amostras de vinhos e destilados nacionais e levaram medalha de prata na cerimônia de premiação, que ocorreu na noite do último sábado (12).
Para o Diretor do Instituto do Vinho do Vale do São Francisco (Vinhovasf) e Vinícola Botticelli, Ricardo Almeida, mais importante que a quantidade de vinhos premiados, foi a variedade. Todas as nossas vinícolas foram inscritas e tivemos um espumante, um branco, dois tintos e também um brandy recebendo medalhas, o que demonstra que temos qualidade em todos os tipos de vinhos e também destilados que nos propomos a fazer, ressaltou.
Ele destacou também que o selo do Concurso permitirá exportações para países como a Inglaterra, que só aceita vinhos certificados por competições de grande porte. A vinda dos jornalistas e especialistas da Inglaterra, Bélgica, República Tcheca, Argentina, Itália, Alemanha, Portugal, Estados Unidos, além de 10 jornalistas brasileiros, repercutirá pelo menos até dezembro, em todo o mundo. Enquanto isso, verificaremos como nossas amostras serão classificadas e qualificadas. Além disso, trata-se um incentivo para que as vinícolas da região invistam em qualidade. Quando uma próxima oportunidade de sediar um outro concurso aparecer, poderemos conquistar ainda mais medalhas.
Segundo o Superintendente de Turismo de Petrolina, Nivaldo Carvalho, até mesmo quem não foi premiado recebe benefícios do Concurso. Todas as vinícolas participantes receberão um feedback, podendo modificar seus pontos fracos. Dessa forma, toda a região ganha, inclusive nosso crescente enoturismo. Além disso, o consumidor em todo mundo poderá optar com mais segurança pelos nossos vinhos, ressaltou. Para Nina Almeida, representante da Vinícola Botticelli que recebeu o prêmio, a medalha é o símbolo de todo o trabalho e dedicação da empresa – a pioneira na região. A sensação é de vitória e de que estamos realizando um bom trabalho, reconhecido por grandes profissionais, afirmou.
Durante três dias, dez jornalistas brasileiros e oito estrangeiros provaram e analisaram, às cegas, 142 amostras de vinhos finos (tintos, brancos, rose e espumantes) de 42 vinícolas brasileiras e 40 destilados (cachacas, grappas e conhaques) de 12 empresas, também do Brasil. De acordo com o coordenador do Concurso, Eduardo Viotti, o potencial do Vale do São Francisco ganhará ainda mais destaque. As peculiaridades da região e sua constante produção de vinhos de qualidade ascendente não passam mais despercebidas pelos enófilos. Sediar o evento como esse e ainda ser premiado é uma grande ferramenta de marketing, enfatizou.
Para a coordenadora da Unidade de Negócios do Sebrae Sertão do São Francisco, Maria Cândida Moreira, o Concurso agregará valor ao enoturismo local, aquecendo o Roteiro do Vinho – Vale do São Francisco. Toda a cadeia produtiva da vitivinicultura local, bem como o enoturismo, serão fortalecidos. Tanto o pequeno produtor quanto os chefes gastronômicos que harmonizam seus pratos com os vinhos do Vale do São Francisco serão beneficiados com a visibilidade trazida pelo Concurso, apontou.
A premiação do Concurso Mundial de Bruxelas Edição Brasil 2009, é realizado pela Vinopres e pela revista Vinho Magazine, com apoio do Ibravin, Apex, Sebrae, Empetur, Vinhovasf, Prefeitura de Petrolina, JB Hotel, Embrapa Semiárido e Assitur.

Clas Comunicação & Marketing
(87) 3861.1534

Bertin participa da World Food Moscow, na Rússia

setembro 14th, 2009

A Rússia é o maior mercado para a carne bovina brasileira e também o principal destino das carnes que exportamos. Localmente, a produção não é suficiente para a demanda e o Brasil é o único país que atende aos volumes que esse mercado precisa com preço e qualidade, destaca Dominic MacDermot , diretor comercial para vendas no exterior da Bertin S.A.

A Bertin S.A. exporta para Rússia carne bovina in natura (congelada sem osso), carne bovina processada e envoltórios de bovinos. A companhia conta um parceiro local, que distribui um grande volume da carne Bertin, e isso tem sido um diferencial competitivo da empresa para atender as necessidades dos consumidores russos. Esse ano, a produção de carne bovina carne in natura da empresa para esse país teve crescimento de 22,8% (em volume) entre janeiro e julho, comparado ao mesmo período do ano passado.

As linhas de produtos da Bertin que serão apresentadas no estande na feira serão: carne bovina in natura, carne cozida congelada, extrato de carnes, supergelados, envoltórios, pouches, beef jerky, assim como toda a linha de produtos da Novaprom (fibra de colágeno).

Para mais informações sobre a feira, visite o site www.world-food.ru

Texto & Imagem Assessoria de Comunicação -(11) 2146-0909

Bovinos geram biogás em fazendas do Paraná

setembro 14th, 2009

Com 10,5 mil habitantes, o município de Céu Azul, localizado no Oeste paranaense, abriga a primeira experiência brasileira de fornecimento de esterco de gado leiteiro para a rede pública de energia. “Pode parecer muito investir R$ 300 mil num sistema que trará economia mensal de R$ 2,5 mil/mês, mas estamos resolvendo um problema ambiental”, justifica Mario Sossella, proprietário da fazenda StarMilk, onde o processo foi implementado.

As 400 vacas em lactação da propriedade de 900 hectares produzem 13 mil litros de leite por dia e geram cerca de 80 toneladas diárias de estrume. O destino dos dejetos era a compostagem, para adubar as plantações próprias de milho e soja. Mas parte do material orgânico poluia os cursos d´água da bacia Paraná 3, que abastecem a hidrelétrica Itaipu Binacional. “Em vez de nos multarem, os técnicos trouxeram a solução”, diz Sossella.

Dois terços do investimento foram para o sistema de biodigestão onde se forma o gás, e para o gerador de 40 kVA, que produz a energia. Os R$ 100 mil restantes pagaram o sistema bidirecional que, em momentos de baixo consumo, remete o excedente da fazenda para a Companhia de Energia do Estado do Paraná (Copel), invertendo o fluxo, quando o consumo da fazenda supera a produção. “A Copel paga a diferença entre o que fornecemos e o que consumimos”.

A produção de energia com biogás para uso próprio já era realidade, sobretudo em suinoculturas, informa a assessoria de comunicação da Copel. Mas, para viabilizar o encaminhamento da eletricidade à concessionária de energia, foram necessários ajustes nas redes elétricas. Algo bem mais complexo do que ocorre com a cogeração das usinas de cana-de-açucar, sistema produtivo mais concentrado.

Só no Paraná existem 350 mil pequenas e médias suinoculturas que podem agregar renda com a atividade. Na busca de volume de produção, começam a ser testados os condomínios de produtores de energia a partir do biogás. A ideia é que gasodutos de pequeno porte façam a interligação entre as propriedades e uma única unidade geradora de energia.

Com autorização prévia da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), além da StarMilk e da Granja Colombini, também foram contratadas como fornecedores de energia a companhia de saneamento do Paraná (Sanepar) e a Cooperativa Lar. Com vigência até 2012, as iniciativas somam a capacidade de 524kW, com remuneração de cerca de R$ 128 o MWh.

Apesar de capturar metano, um gás de efeito estufa (GEE) 21 vezes mais danoso ao aquecimento global que o CO2, o projeto com bovinos ainda não pode ser enquadrado como Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL), para venda de créditos de carbono. Isso porque não há metodologia validada como a que existe para as usinas de cana-de-açúcar e granjas de suínos. Apresentado em 19 de agosto, o mais recente relatório da Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima do Brasil revela que a captura do metano em atividades de suinocultura já representa 15% do número de projetos brasileiros de MDL, à frente dos aterros sanitários, que somam 9%.

Já, entre os projetos de geração de energia aprovados, quase um terço da capacidade instalada, de 3,5 mil MW, corresponde à cogeração com biomassa. Volume próximo ao da energia gerada por hidrelétricas (36%), mas ainda pequeno diante do potencial existente com o uso do biogás para gerar energia. Essa perspectiva foi identificada no estudo ´Agroenergia da Biomassa Residual´, produzido pelos especialistas Cícero Bley Jr., José Carlos Libânio, Maurício Galinkin e Mauro Márcio Oliveira, com apoio da Itaipu Binacional e da Organização para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

A partir de sistemas de produção animal em estábulos, os pesquisadores concluíram que o país poderia produzir 12 bilhões de kWh/ano a partir do biogás. Seria o suficiente para abastecer uma cidade com 4,5 milhões de habitantes. Em percentuais, equivaleria a 2,4% da oferta de energia no Brasil, ou à capacidade de produção da futura Usina de Jirau, no Rio Madeira (RO), cuja construção deve consumir R$ 13 bilhões. Ainda segundo eles, ao contrário do que acontece com a construção da barragem, o processo mitigaria impactos ambientais e sequestraria 71,3 milhões de toneladas de CO2 por ano (TCO2e).

Os aterros sanitários também são subaproveitados em processos de sequestro de metano. Segundo especialistas, cerca de cem aterros brasileiros poderiam se candidatar ao MDL, mas menos de um terço investiu na opção. Destes, uma minoria se propõe a utilizar o metano para gerar energia.

Dados do Panorama dos Resíduos Sólidos do Brasil 2008, elaborado pela Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), mostram que o volume de resíduos sólidos despejados nos aterros sanitários, e não em lixões ou aterros controlados, subiu de 38%, em 2007, para 54,9% no ano passado. De outro lado, caiu de 3.593 para 3.109, o número de municípios com programas de coleta seletiva no Brasil, o que poderia ter reflexos no volume de materiais aterrados. A pesquisa tem como base uma amostragem em 352 municípios das cinco regiões do país, onde vivem 53% da população brasileira. (S.C.)

Bunge espera por acordo de acionista para levar a Moema

setembro 14th, 2009

A Bunge aguarda um acordo entre os principais acionistas da companhia paulista Moema para efetivar a aquisição das usinas do grupo, afirmaram ao Valor fontes familiarizadas com a negociação.

Para a Bunge, só interessa comprar a Moema, se a múlti garantir o controle majoritário das usinas. É que das seis unidades do grupo, em apenas duas a Moema tem o controle majoritário. Em outras duas, a empresa tem participação de 50% e nas duas outras restantes apenas participação minoritária”, afirmaram as mesmas fontes.

A Bunge garantiu a preferência para fechar a compra e está em processo de “due dilligence” (auditoria). O acordo de acionistas deverá ser concluído nas próximas semanas. No acordo, os principais acionistas deverão negociar a participação dos minoritários para que a Bunge tenha o controle das seis usinas, que têm capacidade para moer até 15 milhões de toneladas de cana/safra.

O empresário Maurílio Biagi Filho e a família Junqueira Franco estão entre os principais acionistas da Moema. A Cargill é sócia de uma das usinas da companhia.

Pandemia Gripe A – Cerca de 40% das mortes são de pessoas saudáveis e jovens, diz OMS

setembro 14th, 2009

Brasília – Um especialista da Organização Mundial da Saúde (OMS), Sin Lun Tam, informou hoje (14) que cerca de 40% das mortes provocadas pela influenza A(H1N1) gripe suína são de pessoas saudáveis e jovens. Segundo ele, mais da metade das pessoas infectadas pela doença e que apresentaram um agravamento dos sintomas têm 20 anos ou menos. As informações são da agência portuguesa Lusa.

Sin Lun Tam destacou ainda que entre 15% e 30% dos pacientes hospitalizados precisam ser internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e que a infecção pelo vírus Influenza H1N1 leva a complicações pulmonares de forma mais frequente do que quando comparada aos casos de gripes sazonais.

A taxa de mortalidade da doença, de acordo com o especialista, é mais elevada nos grupos de pessoas com idade entre 25 e 49 anos ou nos mais velhos. Até a última sexta-feira (11), a OMS havia registrado pelo menos 3.205 mortes desde o aparecimento do novo vírus Influenza H1N1.