Soja Intacta, Abiove vê impasse na negociação com a Monsanto

julho 30th, 2014 by admin No comments »

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove), entidade que representa as indústrias processadoras de soja, reiterando seu compromisso de transparência com a cadeia produtiva e com o mercado em geral, e compartilhando da preocupação dos produtores agrícolas do Brasil com a aproximação do período de plantio da safra 2015, comunica com apreensão não ter chegado a um acordo com a Monsanto para prestação de serviços envolvendo a soja Intacta RR2 PRO.

Conforme comunicado da Abiove de 16 de julho de 2014, a entidade vem negociando com a Monsanto, há cerca de seis meses, a prestação de serviços de monitoramento, com o objetivo de contribuir para a segurança da cadeia produtiva no País. Porém, em função de manifestações da Monsanto no sentido de que poderá intervir indevidamente nas atividades das associadas à Abiove, o acordo não foi possível, o que prejudica qualquer garantia de recebimento de soja Intacta RR2 PRO por parte das empresas associadas dados possíveis riscos jurídicos envolvidos no recebimento.

A Abiove reafirma seu comprometimento com a harmonia na cadeia produtiva e garante ao setor de soja no Brasil que continuará firme em seus esforços e que permanece aberta às negociações com a Monsanto, desde que não envolvam interferências indevidas nas atividades das empresas brasileiras.

Fonte: Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais – Abiove

Embrapa Meio-Norte apresenta mel e sistemas de produção na 11ª Agrifam

julho 30th, 2014 by admin No comments »

Os sistemas de cultivo de feijão-caupi, de produção integrada de alimentos e as boas práticas na produção de mel são as tecnologias que a Embrapa Meio-Norte vai apresentar na 11ª Feira da Agricultura Familiar – Agrifam, de 01 a 03 de agosto, no município de Lençóis Paulista, a 280 quilômetros de São Paulo, no Centro-Oeste do estado. O evento ocupará parte da área da Feira Agropecuária, Comercial e Industrial, na avenida Lázaro Dutra, 300, no núcleo urbano do município.

O trabalho com feijão-caupi apresenta recomendações técnicas e inovações para os sistemas de cultivo em diferentes ecossistemas do Brasil, abrangendo informações sobre: clima, solos e adubação, cultivares, produção de sementes, plantio, irrigação, tratos culturais e manejo de plantas daninhas, doenças e métodos de controle, pragas, colheita, beneficiamento e acondicionamento, mercado e comercialização, coeficientes técnicos.

Já o Sistema de Produção Integrada de Alimentos, O Sisteminha Embrapa, consiste num rodízio de produção envolvendo frutas, hortaliças, aves, pequenos animais, como o porquinho da Índia, com a recirculação de nutrientes a partir da criação de peixes. O Sisteminha Embrapa é estruturado em quatro princípios: miniaturização, replicabilidade, escalonamento da produção e segurança alimentar e nutricional.

O trabalho com apicultura é um dos destaques da Embrapa Meio-Norte. A Unidade vem capacitando técnicos e produtores através de cursos e treinamentos, focando temas como a importância da atividade e produtos, biologia das abelhas Apis melífera, material apícola, localização e instalação do apiário, povoamento e manejo das colmeias, mel (composição e características), manejo de colheita do mel, casa de mel, normas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (instalações, localização, equipamentos), alimentação artificial e controle de enxameagem.

Com um histórico de sucesso, reunindo há 10 anos pequenos agricultores de todo o País, a Agrifam tem metas otimistas para 2014. Os organizadores esperam pelo menos 30 mil visitantes nos três dias de feira. Mais de 200 expositores participarão do evento, cujo volume de negócios deve atingir R$ 20 milhões. A ideia é integrar o pequeno agricultor às inovações tecnológicas e da informação, buscando uma melhor produtividade e renda familiar.

Embrapa Meio-Norte

Abertas inscrições para o Ciclo de Palestras da ExpoGenética

julho 30th, 2014 by admin No comments »

A ExpoGenética 2014 terá um Ciclo de Palestras sobre os avanços na pecuária. Cada programa de melhoramento genético participante da feira promoverá uma palestra entre os dias 19 e 22 de agosto. As inscrições estão abertas e podem ser feitas gratuitamente pelo site da ABCZ (http://www.abcz.org.br/Eventos/Evento/2242).

Entre os temas do Ciclo de Palestras estão: Qualidade do leite do produtor à saúde do consumidor; Genética na Pecuária Competitiva; Desafiando a produtividade de um rebanho com o melhoramento genético; Temperamento animal e suas correlações com consumo alimentar e desempenho econômico; Visão sistêmica da tecnologia da produção pecuária; Parâmetros e indicadores da pecuária sob uma ótica empresarial.

Já no dia 19 de agosto será realizado o Seminário Dow AgroSciences/ABCZ/Apps de Pecuária Sustentável, das 13h30 às 17h, no Tatersal Rubico Carvalho, no Parque Fernando Costa, em Uberaba (MG). O Ciclo de Palestra também será no Tatersal Rubico Carvalho.

A ExpoGenética 2014 acontecerá de 16 a 24 de agosto.

PROGRAMAÇÃO

Segunda-Feira – 18 de agosto
13h30min
Abertura do Seminário Dow AgroSciences/ABCZ/Apps de Pecuária Sustentável Palestrante: Roberto Risolia (Dow AgroSciences/Apps) Local: Tatersal Rubico Carvalho

13h45min
Apps (Associação dos Profissionais da Pecuária Sustentável) Palestrante Alcides Torres (Scot Consultoria/Apps) Local: Tatersal Rubico Carvalho

14h
Mitos e Verdades da Pecuária Palestrante: Rodrigo Paniago (Boviplan/Apps) Local: Tatersal Rubico Carvalho

14h45min
Visão Sistêmica da tecnologia da Produção Pecuária Palestrante: José Renato S. Gonçalves (Fealq/Fazenda Figueira/Apps) Local: Tatersal Rubico Carvalho

16h15min
Parâmetros e indicadores da pecuária sob uma ótica empresarial Palestrante: Mário Garcia (Exagro/Apps) Local: Tatersal Rubico Carvalho

17h
Case Projeto Pecuária Verde (Paragominas-PA) – Palestrante: Roberto Risolia (Dow AgroSciences/Apps) Local: Tatersal Rubico Carvalho

Terça-Feira – 19 de agosto
9h
Temperamento Animal e suas correlações com consumo alimentar e desempenho econômico – Palestrante: Mateus José Rodrigues Paranhos da Costa (Unesp Jaboticabal) Promoção: Pmgz Local: Tatersal Rubico Carvalho

10h30min
Perspectivas do uso de touros jovens selecionados em provas de desempenho – Palestrante: Carina Ubirajara de Faria (Universidade Federal de Uberlândia/Ancp) Promoção: Associação Nacional de Criadores e Pesquisadores (Ancp) – Local: Tatersal Rubico Carvalho

Quarta-feira – 20 de agosto
8h
Resultados práticos do programa Paint: Dados de abate técnico – Palestrante: Rodrigo Dias (CRV Lagoa) Local: Tatersal Rubico Carvalho – Promoção: Paint

10h
Vale a pena investir em touros geneticamente superiores? Palestrante: Antonio do Nascimento Rosa (Embrapa Gado de Corte) – Promoção: Geneplus Local: Tatersal Rubico Carvalho

Quinta-Feira – 21 de agosto
8h
Relação entre consumo alimentar residual e características de interesse econômico em bovinos de corte – Palestrante: Renata Helena Branco Armandes (IZ) Promoção: Instituto de Zootecnia (IZ) – Local: Tatersal Rubico Carvalho

9h45min
Desafiando a produtividade de um rebanho com o melhoramento genético – Palestrante: Guilherme Pontieri (Agropontieri/ Associação dos Fornecedores de Cana da Usina Bom Sucesso) – Promoção: Qualitas – Local: Tatersal Rubico Carvalho

11h
A Genética na Pecuária Competitiva – Palestrante: Cassiano Roberto Pelle (DeltaGen) Promoção: Delta Gen – Local: Tatersal Rubico Carvalho

Sexta-Feira – 22 de agosto
8h
Qualidade do leite do produtor à saúde do consumidor Palestrante: Luiz Carlos Roma Júnior (Apta Centro Leste) – Promoção: Pmgz Leite -Local: Tatersal Rubico Carvalho

9h
O uso de índices econômicos na seleção do Gir Leiteiro – Palestrante: Anibal Eugênio Vercesi Filho (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios) Promoção: Pnmgl – Local: Tatersal Rubico Carvalho

10h
Adoção de modelos de avaliação genética com base na produção no dia do controle – Palestrante: Frank Ângelo Tomita Bruneli (Embrapa Gado de Leite) Promoção: Cbmg – Local: Tatersal Rubico Carvalho

Fonte: Assessoria de Imprensa ABCZ

Seminário discute desenvolvimento da produção leiteira em Hulha Negra

julho 30th, 2014 by admin No comments »

Aconteceu, nesta quarta-feira (30/07), o Seminário Regional da Produção Leiteira, realizado no Salão da Igreja Cristo Rei, na Trigolândia, em Hulha Negra. O evento teve como objetivo discutir a elaboração de um projeto que vise ao desenvolvimento da bacia leiteira regional, assim como, apontar as principais dificuldades e as estratégias para solucionar os problemas enfrentados pelos produtores de leite. O Seminário reuniu lideranças políticas, produtores e técnicos dos municípios de Aceguá, Candiota, Herval, Hulha Negra, Pedras Altas, Pinheiro Machado e Piratini.

A abertura do evento foi realizada pelo prefeito de Hulha Negra, Erone Londero, que falou sobre o funcionamento do Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental dos Municípios da Bacia do Rio Jaguarão (CIDEJA) e sobre as vantagens para os municípios pequenos e, na maioria, com população rural, de participar do Consórcio. Para Londero, o leite é a grande alternativa para a pequena propriedade, por isso, destaca a necessidade de unir esforços para conseguir recursos.

Já o vereador e coordenador do Fórum Regional de Combate aos Efeitos das Estiagens, Dalvir Zorzi, fez uma apresentação sobre o histórico do Fórum e a consolidação das atividades regionais através do Consórcio, assim como, os recursos obtidos a partir da organização dos sete municípios. “Vimos que era preciso constituir uma entidade pública para operacionalizar os recursos”, afirmou. Atualmente, há quatro projetos protocolados para o desenvolvimento da região, entre eles o referente aos Arranjos Produtivos, no valor de R$ 3,5 milhões, que visa ao desenvolvimento da bacia leiteira.

A coordenação das atividades foi feita pelo secretário de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente de Hulha Negra, Carlos Alberto Manzke, que destacou a importância de reunir todos os envolvidos na cadeia produtiva do leite. Além disso, Manzke foi o primeiro a fazer a apresentação sobre a situação da atividade leiteira. Entre os problemas enfrentados em Hulha Negra, o secretário falou da dificuldade no recolhimento do leite nas propriedades, produção e armazenamento de forragem e armazenamento e qualidade da água (seja para consumo, limpeza ou irrigação), dificuldade de acesso dos animais ao local da ordenha, fornecimento de energia elétrica, degradação do solo, genética, entre outros. Atualmente, Hulha Negra possui mais de 350 produtores de leite.

Na sequência, houve a apresentação dos demais municípios. Em Aceguá, conforme o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Osório Brião, as dificuldades são semelhantes. O município produz 20 milhões de litros de leite por ano, mas o secretário defende que o projeto precisa visar ao melhoramento do valor agregado ao produto. Candiota, Herval e Pedras Altas também falaram das ações de incentivo desenvolvidas pelos municípios e relataram as dificuldades quanto aos alimentos no inverno, visto que os a maioria dos animais são criados em campo nativo e, neste período, a oferta de forragem é menor, consequentemente, causando o decréscimo da produção leiteira. Pinheiro Machado e Piratini destacaram a importância de montar estratégias que solucionem estes gargalos.

Na parte da tarde, os participantes foram divididos em três grandes grupos, cada um deles formado por uma modalidade: técnicos, produtores e políticos. O objetivo foi que cada categoria avaliasse as principais potencialidades, limitações e propostas para construção do plano municipal e regional para o desenvolvimento da atividade leiteira. A partir dessa análise, as ações serão sistematizadas para a elaboração do projeto de desenvolvimento regional da bacia leiteira.

Mais de 60 pessoas participaram do evento, entre elas, o gerente regional da Emater/RS-Ascar, Luis Fernando Fabrício, a chefe adjunta de Transferência de Tecnologia da Embrapa Pecuária Sul, Estefanía Damboriarena, e o coordenador da região Sul da Secretaria do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR), Antônio Queiroz.

O Seminário Regional da Produção Leiteira foi promovido pelo Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental dos Municípios da Bacia do Rio Jaguarão (CIDEJA) e Fórum Regional de Combate aos Efeitos das Estiagens, com apoio da Cooperativa de Prestação de Serviços Técnicos (Coptec) e da Emater/RS-Ascar.

Capão da Canoa se organiza para receber Jornada Apícola do Litoral Norte

julho 30th, 2014 by admin No comments »

Um grupo de apicultores, representantes da Emater/RS-Ascar, da OPAC do Litoral Norte, da Associação dos Apicultores de Capão da Canoa (APICC), do Bando do Brasil e o secretário municipal de Cidadania, Trabalho e Ação Comunitária, João Batista dos Santos, estiveram reunidos, nesta quarta-feira (30/07), no auditório da Prefeitura de Capão da Canoa, para definir a programação, divulgação e estruturação da 7ª Jornada Apícola do Litoral Norte. O evento, neste ano, acontece no Capão da Canoa Futebol Clube.

A 7ª Jornada Apícola ocorre dia 21 de agosto, a partir das 9h, e a previsão é que mais de 100 pessoas participem. Estão sendo esperados apicultores de Itati, Terra de Areia, Cidreira, Maquiné, Osório, Tramandaí, Balneário Pinhal, Dom Pedro de Alcântara e Morrinhos do Sul e Capão da Canoa.

A programação deverá iniciar com recepção às 9h, seguida de abertura oficial, resgate do trabalho com apicultura na região, palestra sobre cooperativismo e almoço. Na parte da tarde será debatido o tema: criação de rainha. Ao final será elaborado um documento com os encaminhamentos do evento.

Eventos debatem agricultura orgânica em Minas Gerais

julho 30th, 2014 by admin No comments »

O interesse crescente por alimentos saudáveis e a maior oferta de produtos orgânicos no mercado, contribuindo para a melhoria da dieta alimentar da população, são alguns dos aspectos que estão sendo debatidos por dois eventos que acontecem em Sete Lagoas, na região Central de Minas, até a próxima sexta-feira, 01: a IV Feira de Agricultura Orgânica de Minas Gerais e a III Feira de Plantas Medicinais, Produtos Naturais e Fitoterápicos. Palestras e cursos gratuitos são as maiores atrações das duas feiras, que oferecem ainda estandes de empresas especializadas e uma Vitrine Tecnológica com hortaliças e algumas espécies frutíferas cultivadas sem o uso de agrotóxicos.

Durante a abertura, realizada nesta quarta-feira, Leila Vasconcelos, da Central de Eventos e Promoções, empresa realizadora, reforçou o potencial que ainda pode ser explorado pelo município no desenvolvimento da agricultura orgânica. Sete Lagoas possui hortas comunitárias urbanas, projeto iniciado pela prefeitura na década de 1980, que são fontes geradoras de emprego e renda para centenas de famílias de bairros carentes. A produção orgânica de hortaliças é incentivada e instituições como Emater-MG (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais) e Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária) assessoram os produtores.

A Emater-MG atua na elaboração dos projetos das hortas, prevendo a necessidade de água e o sistema de irrigação, além de orientações quanto ao uso de insumos. A Embrapa orienta os produtores sobre técnicas de armazenamento de água, com os lagos de múltiplo uso. Nesse contexto, durante os eventos que vêm sendo realizados nesta semana em Sete Lagoas, os participantes podem visualizar as vantagens do projeto de irrigação da Vitrine Tecnológica, que é abastecida por um lago de múltiplo uso.

PAINÉIS O pesquisador da Embrapa Milho e Sorgo Walter Matrangolo foi o moderador do primeiro painel do evento que debateu o tema políticas públicas na produção orgânica. Pesquisadores, professores e outros especialistas apresentaram experiências da agroecologia em Minas Gerais (Epamig Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais) e no Distrito Federal. Todas as informações sobre o evento estão disponíveis em http://www.cepromocoes.com.br/agrorganica/ . As inscrições para as atividades são gratuitas.

Embrapa Milho e Sorgo

Casale destaca equipamentos para reduzir custos na distribuição de ração na Agroleite

julho 30th, 2014 by admin No comments »

A Casale com 50 anos de tradição – é uma das empresas mais modernas na fabricação de equipamentos de alta tecnologia para atender a demanda do setor de pecuária intensiva de carne e de leite – participa da Agroleite, que acontecerá entre os dias 04 e 08 de agosto, em Castro (PR). E durante sua exposição, a Casale destaca dois equipamentos para auxiliar os criadores do gado leiteiro a agilizar o processo de distribuição de ração: Rotormix Mini e Vertimix.

Com o mercado em alta, os produtores de leite buscam alternativas tecnológicas para atender a demanda e reduzir seus custos. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção de leite no Brasil deve aumentar 5% em 2014. Se este aumento for confirmado, a produção deve atingir cerca 36,75 bilhões de litros em um ano. No ano passado, a produção foi de 35 bilhões de litros.

Mas o grande gargalo de todo produtor ainda é o custo para manter o animal. Em torno de 70% de todo valor gasto é destinado à alimentação. Para evitar desperdício, a Casale disponibiliza o Vertimix que produz com eficiência uma mistura homogênea da ração e sem compactação. Por dispor de uma rosca vertical com duas entradas Two-in, sua distribuição se torna mais uniforme, resultando na alimentação adequada para produção de carne e de leite. Para um melhor entendimento, a função do sistema Two-in é cortar e misturar qualquer tipo de volumoso de forma simples e eficiente, por mais durae resistente que seja a forragem. Dispõe de uma balança eletrônica programável, a qual garante que a ração composta está de acordo com sua formulação e que será distribuída a quantidade certa em cada lote. O equipamento também dispõe de uma esteira de descarga em PVC ou metálica.

Já o Rotormix Mini é equipado com moderno dispositivo desensilador hidráulico, impedindo o travamento do rotor durante uma descida, por exemplo, caso realizem uma operação não adequada que resulte em esforço excessivo. Possui balança eletrônica programável e sistema de carga por meio de esteira transportadora em PVC, abastecendo cochos de até 70 cm de altura. O equipamento pode ser tracionado por um trator de apenas 40 CV, e é composto de rodas aro 16, o que permite trafegar em qualquer tipo de terreno.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Criadores escolhem juiz da Texel e definem programa da Expointer

julho 30th, 2014 by admin No comments »

O médico veterinário e criador da raça em Osório, Clairton Emerim Marques será o jurado dos ovinos Texel na Expointer 2014. O nome do jurado único foi definido através de votação por parte dos associados da Brastexel. Todos os 15 nomes apresentados integram a lista de profissionais do corpo técnico da Arco ou são reconhecidos pelo domínio do tema ou seja a raça Texel.
Com vasta experiência nas pistas de julgamento da raça a nível nacional e internacional Clairton Marques foi alvo de 54% dos votos entre todos os demais nomes propostos. O resultado da votação foi conhecido em reunião realizada na noite da terça feira, 29 de julho.
Este encontro serviu ainda para definir a programação da raça. A Brastexel promoverá dois Leilões, o Top Texel e o Texel Expointer.
A agenda abre espaço para dois importantes lançamentos. As Cabanhas Surgida e Don Juan escolheram a Expointer para lançar no mercado a inédita oferta de carne de uma única raça ovina. O Cordeiro Texel Gran Reserva oferecerá a disputada carne de cordeiros da raça em um segmento onde a demanda é muito maior que a oferta do produto selecionado.
O outro lançamento será da V Exposição Nacional do Texel que acontecerá em janeiro de 2015, em Santana do Livramento, RS, paralelo a Mercotexel.

PROGRAMA TEXEL NA EXPOINTER 2014
Dia 31 de agosto, domingo- a partir das 09:00h, Julgamento de Classificação;
Dia 1º de setembro, segunda feira- a partir das 09:00h, Julgamento de Classificação. Grande campeonato de Machos;
20:00h, lançamento da carne marca Cordeiro Texel Gran Reserva, das Cabanhas Surgidas, RS, e Don Juan,PR
Dia 2 de setembro, terça feira- a partir das 09:00h, Julgamento de Classificação. Grande campeonato das Fêmeas
– 20:00h, entrega de prêmios e Festa do Texel, na Casa do Texel e lançamento da V Exposição Nacional do Texel que acontecerá em janeiro de 2015em Santana do Livramento paralelo ao Mercotexel
Dia 3 de setembro, quarta feira- 17h, Leilão Top Texel, na pista C
Dia 4 de setembro, quinta feira- 17h, Leilão Texel
Expointer, na pista C
Dia 6 de setembro, sábado- entre 10:00 e 16:00h, eleições da nova diretoria da Brastexel, na Casa do Texel

Fonte: Assessoria de Imprensa

Simental e Simbrasil reforçam presença na Expointer 2014

julho 30th, 2014 by admin No comments »

A exposição de animais Simental e Simbrasil em terras gaúchas durante a Expointer 2014, será uma atração à parte na programação do evento mais importante do Cone Sul, sediado em Esteio (RS). Entre 30 de agosto e 7 de setembro, criadores do Rio Grande do Sul, São Paulo e Minas Gerais levarão para a mostra mais de 100 animais das duas raças. O evento é promovido pela Associação de Criadores da Raça Fleckvieh, presidida pelo criador Eduardo Borges de Assis, com o apoio da Associação Brasileira de Criadores das Raças Simental e Simbrasil (ABCRSS) e do Centro Paulista da Raça Simental e Simbrasil (CPRSS). Os organizadores também esperam visitantes e criadores gaúchos e de várias partes do país, em especial dos estados de SC, PR, SP, RJ, ES, GO e PE, além do Distrito Federal. Já estão confirmadas também as delegações de criadores da África, Estados Unidos, Uruguai, França e Canadá.

Cronograma – O exame de admissão e pesagem dos animais acontece no dia 30, sábado, a partir das 10 horas. O julgamento de classificação dos animais da raça Simental acontece na segunda-feira (1/9), em dois turnos (manhã e tarde) às 9 horas e às 14 horas. Uma segunda etapa de julgamento ocorre na terça, às 9 horas. No mesmo dia, às 15 horas, será realizado o Julgamento de classificação dos animais da raça Simbrasil. Ainda não há confirmação do jurado.

Atividades – Os promotores pretendem realizar vários encontros de criadores começando no sábado (dia 30/8) com almoço de confraternização às 13 horas. Uma das novidades preparadas pela Associação de Criadores da Raça Fleckvieh é a inauguração do novo estande do Simental e Simbrasil com área de 300 m² e que terá a função de headquarter das raças em Esteio. Eduardo Assis confirmou ainda a realização de dois remates: o Leilão da Raça Simbrasil Expointer 2014 (dia 1/9, às 20 horas) e o Leilão Simental Expointer 2014 (dia 2/9, às 22 horas). O criador disse ainda que a exposição de Simental e Simbrasil ganhará uma atração especial: no dia 2, o show musical de 30 vozes com o Coral Ida Paoline e regência do maestro Marcelo Nadruz (19 horas). A programação das raças encerra com o Desfile dos Campeões no dia 5, às 10 horas.

Carne Simental Uma das atrações do Simental e Simbrasil na Expointer em 2013 foi o lançamento da carne 100% gado europeu, resultante do Programa Carne Macia Jaguaretê, projeto pioneiro e exclusivo desenvolvido pela Fazenda Jaguaretê para o Rio Grande do Sul que utiliza na sua produção gado proveniente de cruzamentos 50% Simental com 50% de outras raças europeias. O resultado é uma carne com qualidade superior, saborosa e extremamente macia. A ação promocional da marca Jaguaretê continua este ano, como parte do projeto de fomento da Carne Simental.

SERVIÇO:
A programação completa do Simental e Simbrasil na Expointer pode ser acessada no seguinte endereço: www.simentalsimbrasil.org.br/noticia/303/expointer+2014

Sobre a ABCRSS – Fundada em 1963, a Associação Brasileira de Criadores das Raças Simental e Simbrasil – ABCRSS, com sede em Cachoeiro de Itapemirim/ES, conta com 2.570 associados inscritos desde a criação, distribuídos por todo o país. Mais de 390 mil exemplares Simental (Mestiços, PC e PO) e 37 mil da raça Simbrasil (dados até 12/2013) estão no registro oficial. Estima-se que mais de 1,5 milhão de bovinos com sangue destas raças faça parte do rebanho brasileiro em sistemas produtivos de carne e leite. Na 16ª Edição (2013), o Sumário de Touros avaliou mais de 86 mil animais de ambas as raças, em 226 criatórios de todas as regiões brasileiras, dentro do Programa de Melhoramento Genético iniciado nos anos 70. Nos últimos quatro anos a Associação intensificou o intercâmbio de genética com países latino-americanos destacando-se Costa Rica, Panamá, México, Colômbia e Chile. Em 2012 iniciou o projeto de certificação para marcas de carne dentro do conceito Top Beef Premium. Saiba mais: www.simentalsimbrasil.org.br.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Cadastro Ambiental Rural é tema de Seminário nesta quinta-feira, em Chapecó

julho 30th, 2014 by admin No comments »

Alterações no Código Florestal Brasileiro e, consequentemente, no Código Ambiental Catarinense motivaram a Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (OCESC), com o apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo em Santa Catarina (SESCOOP/SC), a promover dois seminários sobre o Cadastro Ambiental Rural (CAR), voltados às cooperativas catarinenses. Nesta quinta-feira (31), o evento será realizado no Hotel Lang Palace, em Chapecó. O primeiro evento ocorreu na última semana, em São José.

O evento é voltado a dirigentes e técnicos das cooperativas do Estado, que tenham relação direta ou indireta com o tema. A programação inicia com o palestrante Leonardo Papp, que fará apresentação sobre o Código Florestal Brasileiro e suas alterações no Código Ambiental Catarinense, abordando ainda o Cadastro Ambiental Rural (CAR). À tarde, técnicos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDS) prestarão informações detalhadas sobre o preenchimento do Módulo de Cadastramento do CAR, ocasião em que todos os interessados deverão levar notebook.

Informações pelo telefone (48) 3878- 8810 ou pelo e-mail alexandre@sescoopsc.org.br, com Alexandre de Souza Alves, coordenador de capacitação e treinamento.

PROGRAMAÇÃO

08h30min 09h: Recepção Café

09h 12h: Palestra. Dr. Leonardo Papp.

Tema: Lei Florestal Nacional, Código Ambiental Catarinense e Cadastro Ambiental Rural e seus aspectos legais.

12h 13h: Intervalo Almoço

13h 15h: Tema: Operacionalização do Módulo de Cadastramento. Apresentação pelo Engº Florestal Bruno Henrique Beilfuss, pelo Gerente de Recursos Hídricos José Emídio Trilha Ribeiro Júnior, e pelo Diretor de Saneamento e Meio Ambiente Luiz Antônio Garcia Corrêa, todos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável.

15h 15h20min: Intervalo Café

15h20min 17h: Continuação dos trabalhos

17h: Encerramento.

Fonte: Assessoria de Imprensa

JBS amplia estrutura para atender demanda da Swift Black

julho 30th, 2014 by admin No comments »

A JBS está ampliando sua estrutura de confinamento no município de Guaiçara (SP) para atender sua linha de carne Premium, a Swift Black. A companhia já iniciou as obras estruturais no local que permitirão aumentar de 11 mil para 13 mil a capacidade estática do confinamento e elevar de 26,5 mil para 33 mil o número de animais confinados anualmente em Guaiçara.

O confinamento de Guaiçara atende com exclusividade a linha Swift Black. Aqui os animais ficam por pelo menos 120 dias e recebem uma dieta especialmente preparada para garantir o ganho de peso e a cobertura de gordura necessária para atender a exigência do mercado consumidor, afirma Fernando Saltão, diretor de confinamentos da JBS.

A linha Swift Black é voltada ao mercado de food service e pode ser encontrada nos melhores restaurantes de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Salvador, Belo Horizonte, Curitiba, Porto Alegre e Recife. Alguns cortes também são vendidos em um número restrito de empórios e lojas de carnes especiais.

A linha Swift Black representa o que há de melhor em maciez, sabor e suculência. Os animais que atendem a essa linha são especialmente selecionados e representam menos de 0,5% do total de animais abatidos pela JBS no Brasil, o que demonstra o grau de exclusividade desse produto, afirma Henrique de Freitas, gerente de projetos especiais da JBS.

O programa Swift Black começou a ser desenhado em 2010 pela JBS. O primeiro abate dos animais ocorreu em janeiro de 2011. Para fazer parte do programa, os animais precisam ser machos castrados de 18 a 20 meses de idade, possuir pelo menos três quartos de sangue britânico e ter a fase de terminação realizada no confinamento da JBS em Guaiçara. No confinamento, os animais ficam pelo menos 120 dias, onde recebem uma dieta exclusiva de ração, sem qualquer tipo de produto que possa alterar o sabor final da carne.

Todos os animais Swift Black são abatidos no frigorífico da JBS em Lins (SP). Logo após o abate, as carcaças ficam pelo menos 48 horas maturando nas câmaras de resfriamento para serem desossadas em um ritmo 20% mais lento que o normal, garantindo um cuidado especial com o acabamento de todas as peças. Dessa forma conseguimos controlar 100% do processo e garantir uma entrega constante e padronizada para nossos clientes, afirma Freitas.

Fonte: JBS

Plano Safra prevê R$3,9 bilhões em crédito para a agricultura familiar no estado do Paraná

julho 30th, 2014 by admin No comments »

O Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 será apresentado no Paraná nesta segunda-feira (28), em Curitiba, com a presença do ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto.

O Plano Safra prevê a aplicação de R$3,9 bilhões do crédito para a agricultura familiar no estado nesta safra, por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). Este é o valor estimado segundo execução de cada estado em anos anteriores e a disponibilização de recursos para este período.

Os agricultores familiares contrataram R$ 3,2 bilhões na última safra, o que representou crescimento de 18% acima da média nacional. Na safra anterior, 2012/2013, foram financiados R$ 2,7 bilhões.

Plano Safra

O Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 destina R$ 9,5 milhões para ações de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), com três mil agricultores familiares, no estado, em contratos de Agroecologia e para Sustentabilidade na cadeia de leite. Além disso, haverá a continuidade do serviço de Ater para 17.690 mil agricultores familiares dos contratos assinados na última safra, também voltado para promoção da agricultura sustentável e para inclusão produtiva de famílias na extrema pobreza.

Mais de 150 mil contratos foram feitos pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), no estado, na safra anterior, sendo R$ 1,9 bilhão de custeio e R$ 1,3 bilhão de contratos de investimentos um total de R$ 3,2 bilhões.

Agricultura familiar no estado

No Paraná existem cerca de 303 mil estabelecimentos da agricultura familiar, o que corresponde a 82% dos estabelecimentos agropecuários. No estado, a agricultura familiar produz 81% da mandioca e 68% do leite. Das pessoas ocupadas no campo, 70% têm vínculo com a atividade.

O Censo Agropecuário do IBGE aponta que a agricultura familiar brasileira conta com mais de 4,3 milhões de unidades produtivas, o que corresponde a 84% do número de estabelecimentos rurais do Brasil.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), o Paraná tem 323 assentamentos, com 26.290 famílias assentadas em mais de 425 mil de hectares.

O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) beneficiou 367 municípios paranaenses com equipamentos retroescavadeiras, motoniveladoras e caminhões-caçamba – para construção de estrada vicinais e escoamento da produção rural. São 299 assentamentos beneficiados pelo programa com estimativa de alcance de aproximadamente 17 mil famílias.

SERVIÇO

Apresentação do Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 no estado do Paraná, com a presença do ministro Miguel Rossetto

Data: 28 de julho (segunda-feira)
Hora: 10 horas
Local: Auditório do Setor de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Paraná Rua dos Funcionários, 1540 Juvevê/Cabral Curitiba (PR)

Nhô Quim estreia com o pé direito na Copa Paulista com apoio da FMC

julho 30th, 2014 by admin No comments »

O tradicional time piracicabano participa neste segundo semestre da Copa Paulista um dos mais importantes campeonatos realizado pela Federação Paulista de Futebol. O Nhô-Quim estreou com vitória de 1 a 0 sobre o Paulista, no último sábado (26). O próximo jogo acontece hoje (30), no Estádio Barão da Serra Negra, em Piracicaba, quando o XV competirá na 3ª rodada do Campeonato contra o Internacional. Mais uma vez a equipe contará com o patrocínio da FMC Agricultural Solutions.

O Presidente da FMC Corporation América Latina, Antônio Carlos Zem, explica a relação da FMC com o XV de Piracicaba. Nós e o Nhô-Quim cultivamos uma paixão dupla pelos campos há mais de 3 anos e, na Copa Paulista, estaremos juntos, novamente, nesta parceria. Acreditamos na tradição do XV de Piracicaba e estamos torcendo para o time realizar um grande campeonato. Zem destaca ainda a paixão da torcida do time piracicabano. A torcida quinzista é apaixonada, e sua presença nos jogos é fundamental para apoiar o time nos jogos, finaliza Zem.

XV de Piracicaba na Copa Paulista

O Nhô-Quim está com três pontos na Copa Paulista, uma vitória e um gol. A equipe está em terceiro lugar na classificação geral do campeonato.

Patrocínio

O XV de Piracicaba contará com o patrocínio da FMC na Copa Paulista 2014, iniciativa que começou em 2012. A marca será exposta na camisa dos jogadores, painéis e muros do estádio.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Mosaic Conecta traz debates sobre tendências e desafios do agronegócio

julho 30th, 2014 by admin No comments »

A Mosaic, maior produtora global de fosfatados e potássio combinados, reúne, de 30 de julho a 1º de agosto, consultores e especialistas do setor para debater o atual cenário e o futuro do agronegócio durante o Mosaic Conecta.

Na edição deste ano, o evento traz como novidade uma dinâmica entre os participantes, que, com base no momento atual e nas tendências para o agronegócio, irá propor uma reflexão sobre como fazer melhor no que tange temas de grande impacto na produção vegetal, como nutrição de safras, mecanização e genética.

O encontro é uma oportunidade para compartilharmos conhecimentos e contribuirmos para o desenvolvimento do agronegócio brasileiro. Acreditamos que, ao estimular o debate, novas soluções e melhorias podem ser incorporadas a um dos setores mais importantes para a economia do País, afirma Carlos Mercante, diretor Comercial da Mosaic Brasil.

Além da dinâmica entre os especialistas, o segundo dia de atividades do Mosaic Conecta traz discussões sobre o panorama agrícola e o cenário macroeconômico. Na sexta-feira, último dia de evento, a programação contará com a palestra do Diretor Global de Novos Produtos da Mosaic, Kyle Freeman, que falará sobre as tendências em nutrição de safras nos Estados Unidos. Na sequência, o agrônomo sênior da Mosaic, Silvano Abreu, contará sobre as novidades da área no Brasil.

O Mosaic Conecta terá início com um coquetel de boas-vindas na noite desta quarta-feira, 30, seguido das palestras que acontecerão ao longo dos dias 31 de julho e 1º de agosto, no hotel Sheraton, em São Paulo, capital.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Embrapa Meio-Norte mostra tecnologias na 11ª Agrifam

julho 30th, 2014 by admin No comments »

Os sistemas de cultivo de feijão-caupi, de produção integrada de alimentos e as boas práticas na produção de mel são as tecnologias que a Embrapa Meio-Norte vai apresentar na 11ª Feira da Agricultura Familiar – Agrifam, de 01 a 03 de agosto, no município de Lençóis Paulista, a 280 quilômetros de São Paulo, no Centro-Oeste do estado. O evento ocupará parte da área da Feira Agropecuária, Comercial e Industrial, na avenida Lázaro Dutra, 300, no núcleo urbano do município.

O trabalho com feijão-caupi apresenta recomendações técnicas e inovações para os sistemas de cultivo em diferentes ecossistemas do Brasil, abrangendo informações sobre: clima, solos e adubação, cultivares, produção de sementes, plantio, irrigação, tratos culturais e manejo de plantas daninhas, doenças e métodos de controle, pragas, colheita, beneficiamento e acondicionamento, mercado e comercialização, coeficientes técnicos.

Já o Sistema de Produção Integrada de Alimentos, O Sisteminha Embrapa, consiste num rodízio de produção envolvendo frutas, hortaliças, aves, pequenos animais, como o porquinho da Índia, com a recirculação de nutrientes a partir da criação de peixes. O Sisteminha Embrapa é estruturado em quatro princípios: miniaturização, replicabilidade, escalonamento da produção e segurança alimentar e nutricional.

O trabalho com apicultura é um dos destaques da Embrapa Meio-Norte. A Unidade vem capacitando técnicos e produtores através de cursos e treinamentos, focando temas como a importância da atividade e produtos, biologia das abelhas Apis melífera, material apícola, localização e instalação do apiário, povoamento e manejo das colmeias, mel (composição e características), manejo de colheita do mel, casa de mel, normas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (instalações, localização, equipamentos), alimentação artificial e controle de enxameagem.

Com um histórico de sucesso, reunindo há 10 anos pequenos agricultores de todo o País, a Agrifam tem metas otimistas para 2014. Os organizadores esperam pelo menos 30 mil visitantes nos três dias de feira. Mais de 200 expositores participarão do evento, cujo volume de negócios deve atingir R$ 20 milhões. A ideia é integrar o pequeno agricultor às inovações tecnológicas e da informação, buscando uma melhor produtividade e renda familiar.

Embrapa Meio-Nort

Planeta Massey Ferguson realiza test drive de máquinas agrícolas no Centro-Norte do Mato Grosso

julho 30th, 2014 by admin No comments »

A próxima edição do Planeta Massey Ferguson iniciativa que leva as principais tecnologias desenvolvidas pela marca ao interior do Brasil acontece nesta quarta-feira (30/08), em Alta Floresta (MT). Em um espaço especialmente montado na Alta Leilões (Rod. MT-208, KM 140), os produtores terão a oportunidade de fazer test drive dos maiores e mais tecnológicos tratores da marca: a Série MF 8600, dentre outros produtos. Outras edições do evento serão realizadas, até o dia 21 de agosto, em Sinop, Juara e Santa Rita do Trivelato.

O grande destaque é o trator MF 8670, que estará disponível para test drive com duas plantadeiras MF 513 unidas por tandem. Com 320 cv de potência, a máquina é a única no país com transmissão continuamente variável (CVT, na sigla em inglês), o mesmo conceito que leva conforto e economia de combustível aos carros mais modernos vendidos no mercado. A transmissão garante maior precisão na aplicação e também gera economia de combustível, uma vez que consegue a manutenção da velocidade e rotação do motor em um nível ideal à aplicação. O trator conta com piloto automático de série e função de gerenciamento eletrônico da rotação DTM que melhora o desempenho durante o trabalho, gerando economia de combustível. Com esta máquina, há ainda a possibilidade do operador realizar mais de 30 funções com apenas um toque de botão. Os tratores da série MF 8600 possuem ainda diferenciais como vazão de controle remoto de 175 litros/min, suspensão ativa de eixo dianteiro e capacidade de levante hidráulico de 12 toneladas.

Outro produto presente no Planeta Massey Ferguson é o pulverizador autopropelido MF 9030. O modelo conta com versões que possuem vão livre de 1,50 m e 1,65 m. O MF 9030, com seu chassi flexível, conquistou produtores de todo o País por ser capaz de trabalhar nas mais variadas condições de solo e topografia, mantendo o conforto operacional e a tração durante toda a aplicação.

Completa a oferta de produtos, em test drive no Planeta Massey Ferguson, o trator MF 7415 equipado com o piloto automático. O trator faz parte da série MF 7000 Dyna-6 e apresenta a perfeita integração entre modernidade, tecnologia e rentabilidade. O principal destaque fica por conta da transmissão inteligente Dyna-6, que permite programação prévia e troca automática de marchas para determinada faixa de rotação e velocidade, proporcionando alto desempenho aliado à economia de combustível. Esse sistema também não exige acionamento de embreagem para a troca de marchas, aumentando a eficiência operacional. As máquinas da série MF 7000 Dyna-6 proporcionam alto rendimento e produtividade durante a operação de preparo de solo e plantio aos produtores para as principais culturas da região: milho, feijão e soja.

Além dos tratores, os clientes conhecerão no Planeta Massey Ferguson a plantadeira MF 515 que conta com nova linha pneumática para sementes e a opção de taxa variável. A linha pneumática de sementes oferece um trabalho eficaz mesmo em solos irregulares. As diferentes configurações que a linha apresenta permitem que o agricultor disponha sempre da maior precisão para qualquer tipo de solo. Já a taxa variável permite o controle da dosagem de sementes e fertilizantes durante o plantio explorando ao máximo a potencialidade do solo oferecendo redução de custos ao produtor. Por meio de um sistema hidráulico independente, os equipamentos podem ser acoplados a qualquer modelo de trator cabinado. Para controlar esta ação, o operador conta com o piloto automático Auto Guide 3000 que oferece até três níveis de precisão nas passadas e com o monitor C 3000 de 12,1 polegadas (touchscreen), calibrado com apenas o toque da tela para taxa fixa ou com trabalhos via mapas de adubação e plantio a taxa variável. Além de realizar os test drive, os produtores poderão conhecer de perto todas as linhas de tratores, colheitadeiras e implementos Massey Ferguson, referência em desempenho e eficiência no mercado brasileiro há mais de meio século.

Maior produtor de soja e exportador de grãos do País, oito municípios do Mato Grosso são responsáveis por 65% das exportações da região Centro-Oeste. Santa Rita do Trivelato está nesse grupo, incluindo o cultivo de milho e de algodão que tem se se intensificado nos últimos anos. A produção de carne e derivados do leite é um setor relevante na economia de Juara, grandes indústrias do setor tem sua unidade no município. Depois de fortes fases seringueira e garimpeira, Alta Floresta busca alternativas para consolidação econômica, retomando a agricultura, a pecuária e o desenvolvimento do turismo.

No Centro-Norte mato-grossense, serão apresentados, de forma estática, a colheitadeira MF 9790 e o trator MF 4292. A iniciativa conta com apoio das concessionárias Jumasa, Agro-Oeste (Zanini) e Volmaq.

Segundo o gerente comercial da Massey Ferguson, Rubens Moura, a expectativa é positiva para os eventos no Mato Grosso. O Planeta Massey Ferguson reunirá nossos parceiros num encontro produtivo, a partir de demonstrações técnicas, altamente especializadas, levadas diretamente da fábrica, explica.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Centro de Recursos Biológicos (CRB) da Embrapa vai abrigar coleções de microrganismos em prol do agronegócio brasileiro

julho 30th, 2014 by admin No comments »

O Coordenador-Geral de Biotecnologia e Saúde do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Luiz Henrique Mourão do Canto Pereira, e o Coordenador do Programa de Bioengenharia do INMETRO, José Maria Granjeiro, visitaram hoje (28/07) as instalações do novo prédio onde funcionará o Centro de Recursos Biológicos (CRB) da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, em Brasília, DF. O espaço vai abrigar as cinco coleções de microrganismos mantidas pela Unidade, sendo duas de fungos, uma de bactérias, uma de vírus e uma de cogumelos comestíveis e medicinais.

De acordo com o representante do INMETRO, a experiência da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia na construção do CRB deve ser compartilhada na Rede CRB Brasil, que engloba todos os outros centros mantidos por instituições de pesquisa brasileiras, incluindo a área de saúde e meio ambiente. A experiência, pioneirismo e qualidade da nova estrutura devem ser replicados para outras instituições brasileiras como modelo, afirmou Granjeiro.

O Coordenador-Geral de Biotecnologia e Saúde do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), Luiz Henrique Pereira, parabenizou o Chefe-Geral da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Mauro Carneiro, pelo alto nível do novo CRB. Segundo ele, a implantação de um CRB é um componente-chave para a infraestrutura científica e tecnológica necessária ao desenvolvimento da biotecnologia.

Construção do CRB é fruto da experiência da Embrapa em conservar microrganismos há mais de 40 anos

A Embrapa investe na formação de coleções de microrganismos (fungos, bactérias e vírus) desde a sua criação em 1973. Hoje, essas coleções estão distribuídas por todo o Território Nacional em diversas unidades de pesquisa da Empresa e preservam microrganismos de funcionalidades diversas, incluindo espécies relacionadas ao controle biológico de pragas, fertilidade do solo, de interesse industrial e causadores de doenças em animais e vegetais, entre outras.

As coleções microbianas são classificadas em três grupos distintos: os Centros de Recursos Biológicos (CRB), institucionais e de trabalho.

Os CRBs têm como função principal: preservar e fornecer recursos biológicos (com qualidade assegurada) para P&D e aplicações nos setores científicos, industriais, de agronegócios, ambiente e saúde; desenvolver P&D sobre os recursos biológicos mantidos e conservar a biodiversidade. Mas, para se tornar um CRB, a coleção tem que atender às normas de acreditação do INMETRO e dos demais órgãos.

Embrapa será a instituição âncora para CRB agronegócio

O Brasil está empenhado em implementar uma rede de CRBs, sendo o da saúde na Fiocruz, o de meio ambiente na Unicamp e o de agronegócios na Embrapa.

A Empresa conta hoje com quatro candidatos a CRBs nas seguintes Unidades: Recursos Genéticos e Biotecnologia (Brasília, DF); Soja (Londrina, PR); Agrobiologia (Seropédica, RJ) e Meio Ambiente (Jaguariúna, SP).

Segundo a supervisora do Núcleo de Gestão da Qualidade da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, Clarissa Castro, é provável que o CRB da Unidade de Brasília seja o primeiro da Empresa a receber acreditação do INMETRO, pela experiência adquirida pela Unidade com a acreditação do seu primeiro laboratório o de Bactérias Entomopatogênicas (específicas para controlar insetos-praga) na norma de qualidade ABNT NBR ISO/IEC 17.025.em fevereiro deste ano.

Os CRBs e sua importância para o agronegócio brasileiro

Os CRBs são centros provedores de serviços e repositórios de células vivas, genomas e informação associada para investigação científica; aplicações comerciais e fins de regulamentação e segurança. O objetivo é disponibilizar material biológico autenticado para a comunidade científica e indústria.

Eles têm como funções fundamentais: preservar e fornecer material biológico e informação associada para pesquisa e desenvolvimento científico, nas áreas de agricultura, saúde e meio ambiente e para aplicações industriais; pesquisar material biológico (morfologia, fisiologia, genética, preservação etc.); conservar a biodiversidade; promover treinamento e atuar como centro de informação para a formulação de políticas e para o público em geral.

Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia

Embrapa apresenta tecnologias de produção sustentável e agricultura de precisão na Agrifam 2014

julho 30th, 2014 by admin No comments »

A 11º edição da Agrifam – Feira da Agricultura Familiar e do Trabalhador Rural que acontece de 1 a 3 de agosto, em Lençois Paulista SP, traz uma motivação especial: a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) instituiu 2014 como o Ano Internacional da Agricultura Familiar (AIAF), com o objetivo de estimular o papel do setor na erradicação da fome e produção com o viés da sustentabilidade.

Na visão da Embrapa, tradicional participante do evento, a principal característica da agricultura familiar é a diversificação da produção, o que demanda uma gama maior de soluções com foco na produção sustentável. E é exatamente neste ponto que a Embrapa tem buscado contribuir, disponibilizando tecnologias adequadas para os agricultores nas edições da feira. Para o diretor-executivo de Pesquisa&Desenvolvimento Ladislau Martin Neto, toda incorporação tecnológica que ocorre na agricultura familiar atua fortemente no processo de desenvolvimento econômico e social, melhorando a organização da atividade, propiciando aumento na renda para os produtores e contribuindo para a permanência das famílias no campo.

Lançamento – Dentre as tecnologias que serão apresentadas na Agrifam, está o lançamento do software que ajuda o produtor rural no controle da verminose de ovinos, que ainda é um dos grandes desafios da ovinocultura. O Sistema de Análise de Risco e Desenvolvimento de Resistência Parasitária a Anti-helmínticos em Ovinos (SARA) será uma das novidades apresentadas pela Embrapa Pecuária Sudeste (São Carlos, SP). Ele identifica os fatores na propriedade que podem aumentar a proliferação de vermes nos animais, orientando o produtor quanto ao melhor manejo, reduzindo o uso de medicamentos. O software é gratuito, on-line e de fácil utilização.

Assinatura de contrato – A Embrapa Instrumentação (São Carlos, SP), buscando ampliar as ações de saneamento básico rural no País, assinará contrato para transferência de know-how da tecnologia conhecida como Jardim Filtrante com a empresa Ecosys, empresa com sede na cidade de Bauru (SP), sexta-feira (1º/08), durante a abertura da Agrifam. A Ecosys recentemente concluiu um convênio de cooperação técnica com a Embrapa Instrumentação para o desenvolvimento de pacotes tecnológicos para saneamento básico e ambiental na área rural, que agora resulta na transferência de know-how. A tecnologia complementa o sistema de saneamento básico na área rural, também composto pela Fossa Séptica Biodigestora e Clorador Embrapa. O Jardim Filtrante, conhecido tecnicamente como área alagada artificial, tratamento por zona de raiz ou wetland, é projetado para o tratamento da água cinza, provenientes da pia, chuveiro e tanques, que não são tratadas pela Fossa Séptica Biodigestora (que trata a chamada água negra).

Para o pesquisador da Embrapa Instrumentação Wilson Tadeu Lopes da Silva, que coordena os trabalhos ligados ao Saneamento Básico Rural, essa transferência de Know-how vai ser fundamental para possibilitar ao usuário o acesso mais rápido à tecnologia. Esperamos potencializar o impacto econômico, social e ambiental com o Jardim Filtrante, e minimizar as deficiências existentes quando se fala em Saneamento Básico Rural no Brasil, disse.

Agricultura de precisão – Com o objetivo de demonstrar tecnologia de ponta ao agricultor familiar, a Embrapa Instrumentação também apresentará um veículo aéreo não tripulado (Vant) e os softwares de análise das imagens captadas, que pode ser utilizado por pequenos produtores em suas lavouras. O drone, dotado de câmera de vídeo, será capaz de detectar a ocorrência de falhas no plantio, obtenção de mapas de estágio das lavouras, detectar a presenças de pragas, espécies invasoras e doenças na plantação, dentre outras funcionalidades.

Com a disponibilização do drone os produtores poderão se familiarizar com novas tecnologias e obter mais informações relacionadas à agricultura de precisão. A Embrapa fará sobrevoos diários próximo ao estande da Embrapa.

Palestras – A Embrapa promoverá, também, um conjunto de palestras com conteúdos técnicos relacionados à agricultura familiar. O objetivo é disseminar informações tecnológicas que promovam, junto aos agricultores, a adoção de boas práticas na condução das culturas na propriedade, e como consequência, melhorar a produtividade e a rentabilidade.

Publicações da Livraria Embrapa Durante o evento o público poderá adquirir obras técnico-científicas editadas em parceria com os centros de pesquisa da Empresa que serão expostas pela Embrapa Informação Tecnológica (Brasília, DF).

Outras tecnologias que serão expostas no estande

Informatização do campo – Tecnologias que podem ser consultadas pela internet e que ajudam o produtor rural na informatização de atividades agrícolas serão demonstradas pela Embrapa Informática Agropecuária (Campinas,SP), com o objetivo de difundir tecnologias voltadas ao aumento de produtividade de pequenas, médias e grandes propriedades rurais. O Software que analisa a deposição de agrotóxicos nas plantas e ajuda o produtor na calibração do equipamento de pulverização, ajudando evitar desperdícios. Desenvolvido pela Embrapa Informática Agropecuária e pela Embrapa Meio Ambiente, está disponível para dispositivos móveis (tablets e celulares) com base no sistema Android, no link da Play Store da loja do Google.

Infoteca-e – Informação Tecnológica em Agricultura é um serviço coordenado pela Embrapa Informação Tecnológica (Brasília, DF) que reúne e permite acesso on-line ao acervo digital de informações sobre tecnologias produzidas pela empresa.

Motor multicombustível – Equipamento de baixo custo, capaz de transformar qualquer fonte de calor em trabalho útil, usando todo tipo de combustível renovável, sólido, líquido e gasoso e que gere calor. Capaz de carregar pequenas baterias ou acionar bombas d água na irrigação ou residência atua também como gerador para iluminação de emergência, atividades de lazer e camping, pescarias ou ainda na dessalinização da água. Além de álcool ou gasolina, podem ser usadas biomassas como combustível, ou seja, cavaco de madeira, gravetos ou restos de cultura. Sua construção é simples e de baixo custo. A tecnologia foi desenvolvida na Embrapa Meio Ambiente.

Pulverizador eletrostático – Caracteriza-se pela produção de gotas com cargas elétricas inversas às cargas das plantas, assim, são atraídas pela superfície das plantas, ocorrendo uma melhor deposição de produtos sobre os alvos. O sistema otimiza o uso de produtos químicos e biológicos, minimizando custos e aumentando a eficiência do processo. O equipamento é resultado de parceria da Embrapa Meio Ambiente com a Bell s Indústria Eletrônica Ltda. A tecnologia está contemplada no Pulverizador Jetbras Eletrostático com Indução Direta e o Jetbras Eletrostático com Indução Indireta.

Sensores para irrigação A Embrapa Instrumentação apresenta sensores de baixo custo que representam avanço na irrigação no campo e são conhecidos como Sensor de Diedro, Sensor de IG e Turgormeter. O Sensor de Diedro funciona como um termômetro para medir a umidade do solo. Pode ser empregado no campo, em casa de vegetação e em jardinagem. O Sensor IG miniatura é adequado para acionar a rega automática de vasos e de mini-hortas e ainda pode ser utilizado para manejo e controle automático de irrigação pelos agricultores. Em conjunto com um irrigador comercial, o sensor libera automaticamente o gotejamento.

Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (iLPF) – Estratégia de produção sustentável que integra atividades agrícolas, pecuárias e florestais realizadas na mesma área, em cultivo consorciado, em sucessão ou rotacionado, buscando efeitos sinérgicos entre os componentes do agro ecossistema, contemplando a adequação ambiental, a valorização do homem e a viabilidade econômica. A tecnologia será apresentada pela Embrapa Pecuária Sudeste.

Beijus coloridos – Nova forma de consumo de beiju ou tapioca, iguaria produzida com goma ou polvilho de mandioca, muito apreciada principalmente na região Nordeste do país. A tapioca colorida é obtida quando a água é substituída pela polpa de frutas, hortaliças ou verduras. A ideia de produtos processados de mandioca, como bolachas, torta e pães, agregam valor à produção do agricultor familiar.

Mandiocas biofortificadas – As variedades “BRS” Jari, “Dourada” e “Gema de Ovo”, com alto teor de betacaroteno (precursor da vitamina A), são variedades biofortificadas de mesa e podem minimizar a carência desta vitamina. O objetivo é que o produtor produza as raízes para venda e para consumo próprio.

Micropropagação de banana – A bananicultura é uma das atividades agrícolas de maior expressão econômica e social no meio rural. A técnica de micropropagação (in vitro) é indicada pela Embrapa Mandioca e Fruticultura (Cruz das Almas, BA) pelo maior impacto na agricultura, permitindo uma produção rápida de plantas com características superiores e condição genética e sanitária garantidas.

Equipamentos de pós-colheita: Trilhadora de arroz a pedal e Abanadora de grãos e sementes a motor A Embrapa Arroz e Feijão (Santo Antônio de Goiás, GO) apresenta equipamentos destinados à pós-colheita em pequenas propriedades, pois são fabricados com técnicas simples e com recursos de pequenas oficinas, permitindo aumentar a eficiência dos pequenos agricultores.

Serviço:

Evento: 11ª Feira da Agricultura Familiar Agrifam 2014

Data: 01 a 03 de agosto de 2014 das 8 às 17h

Local: Recinto de Exposições José Oliveira Prado

Av. Lázaro Brígido Dutra, 300 Lençois paulista SP

Contato: Assessoria de Imprensa da Embrapa no evento (61) 9121-3601

Valtra e concessionária Pampa (MT) realizam evento Pulverizando Conhecimento

julho 30th, 2014 by admin No comments »

Hoje (30), a Valtra e a concessionária Pampa, localizada na cidade de Sorriso (MT), promovem o evento Pulverizando Conhecimento. Destinado aos produtores da região, que têm na agricultura mecanizada de arroz, soja, milho e algodão, suas principais fontes de renda, o encontro visa orientar os clientes da Valtra no que se refere à aplicação de defensivos.

Durante a palestra Absorção foliar de defensivos / Adjuvantes, os visitantes poderão também, conhecer e tirar todas as dúvidas sobre o Pulverizador BS3020H, da Valtra. Nosso objetivo é mostrar aos clientes todo potencial do nosso pulverizador, destacando que é possível melhorar a produção, destaca Larri Herter, gerente de vendas da Pampa.

Para Vitor Kaminski, supervisor de marketing de produto pulverizadores da AGCO, ações como essa servem para aproximar a marca dos clientes. Ao oferecer este tipo de palestras em nossas concessionárias, estamos expandindo conhecimento técnico e sabemos que com essas dicas, os produtores vão poder produzir mais e melhor. Assim, pode-se dizer que este serviço facilita o dia-a-dia do produtor e contribui para o bom relacionamento entre a Valtra e seus clientes, explica.

O chassi Flex Frame junto com a tração 4×4 em X são o grande diferencial do BS3020H. Esta característica mantém a máquina sempre com o máximo de tração em qualquer tipo de solo e topografia. O modelo foi desenvolvido por meio de testes nas mais adversas condições de aplicação. O resultado é efetivo. O movimento da máquina, mesmo em maiores velocidades não desestabiliza a barra de pulverização. O BS3020H é construído em aço liga estrutural sem a utilização de solda, característica que garante grande resistência à ruptura, complementa Kaminski. Também vale destacar que o motor AGCO Power 620DS de 200 cv do pulverizador é preparado para operar com B100 (100% Biodiesel) que reduz o nível de emissão de gases poluentes.

Hoje, o Brasil está entre os líderes mundiais no mercado de defensivos agrícolas, segundo entidades representativas do setor. Em meio às crescentes discussões sobre a sustentabilidade na agricultura e a adoção de legislações ambientais cada vez mais rígidas, o produtor precisa adaptar seu negócio e, por este motivo, a Valtra desenvolve tecnologias especiais para agricultura de precisão que integram o pulverizador da marca.

O controlador de pulverização que equipa o BS3020H possui GPS integrado e permite o total gerenciamento das funções de aplicação. A máquina vem ainda com fechamento automático das seções de barra e com piloto automático hidráulico com opção de três níveis de precisão no sinal. O uso destes equipamentos podem reduzir o desperdício do produto aplicado gerando economia e ainda maior proteção ao meio ambiente, conclui o supervisor. O sistema de telemetria AGCOMMAND possibilita o acompanhamento das informações do pulverizador à distância.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Workshop discute a gestão rural na pecuária de corte

julho 30th, 2014 by admin No comments »

O que mais se ouve e lê dos especialistas agro é que o produtor precisa olhar a sua propriedade rural e atividade como uma empresa, um negócio, independente do segmento. Ouvir e ler são ações relativamente simples e naturais, mas escutar e absorver o conceito de empreendedorismo e enxergá-lo necessário e aplicável exige uma atuação estratégica que implica em qualificação de mão-de-obra, incremento de tecnologia e implementação de um sistema de gestão eficaz.

Habilidade gerencial, práticas de rotina, ferramentas gerenciais e planejamento estão presentes na administração de uma propriedade disposta a empreender e inovar e para ganhar dinheiro é preciso fazer a escolha certa sobre o que produzir, para quem produzir e como produzir. Responder a essas três questões, simultaneamente, levando-se em consideração a disponibilidade de recursos – naturais, humanos e financeiros – e as condições do ambiente externo exige conhecimentos e instrumentos somente acessíveis aos produtores que tratam seu empreendimento como um negócio, atesta Fernando Paim Costa, pesquisador da Embrapa em Administração Rural e Sistemas Agrícolas.

O cenário atual é de redução de margens econômicas na pecuária, o que a leva a buscar maior eficiência de produção e gerenciamento de recursos”, completa a também pesquisadora em Economia e Administração Rural da Embrapa, Mariana de Aragão Pereira. “Além disso, tem-se observado maior competição com outras atividades econômicas, aumento das exigências mercadológicas em qualidade e segurança alimentar, e legislação mais reguladora, o que, conjuntamente, eleva a complexidade da atividade. A gestão eficiente da propriedade torna-se então o meio de superar as dificuldades, identificar oportunidades e obter bons resultados, continua.

Sendo assim, a Embrapa e a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) realizam o Workshop Gerenciamento na pecuária de corte para a promoção da eficiência técnico-econômica, entre os dias 5 e 7 de agosto, no auditório da Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul (Famasul), em Campo Grande-MS. Com foco, segundo Mariana Aragão, em compartilhar visões e experiências de diversos atores da cadeia produtiva com atuação na área e ainda debater conceitos e fundamentos que propiciem ao participante entender melhor o universo gerencial e o preparar para colocar em prática esse conhecimento.

Os especialistas da Embrapa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Universidade Federal de Viçosa (UFV), do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (USP) e das empresas, Terra Desenvolvimento Agropecuária, Fazenda Cachoeirão, Exagro, Beeftec e Sebrae, tem a missão de estimular os agentes de assistência técnica e extensão rural, pesquisadores, estudantes de pós-graduação de áreas afins e produtores a promover melhorias técnico-econômicas nos sistemas de produção de gado de corte.

Coordenadora do evento, Mariana Aragão, recomenda ao pecuarista que aspira investir em gerenciamento trabalhar, primeiramente, no nível estratégico, definindo quais são os objetivos em longo prazo da atividade, mercados a atender, enfim, planejar. A partir disso, quais estratégias serão empregadas, o nível tecnológico a ser adotado, as necessidades de pessoal. A implementação de sistemas de controle da produção e das finanças também é essencial.

A programação do Workshop foi pensada desta forma e abordará fundamentos de gestão, associativismo, gerência de RH, custos de produção, visão do consultor, pecuarista, pesquisa, extensão e produção, viabilidade econômica e assuntos correlatos dispostos em palestras, mesas redondas e laboratórios. Os interessados podem realizar a inscrição e obter informações pelo site, http://cloud.cnpgc.embrapa.br/eficienciaeconomica, e telefone (67) 3368-2017.

Gerenciar significa colocar em prática as quatro funções administrativas: planejamento, organização, direção e controle. Sem isso não há gestão e, portanto, a fazenda não pode ser vista como um negócio. A tendência é a intensificação do uso das práticas gerenciais e quem continuar a trabalhar de forma empírica tende a ter insucesso, deixando a atividade, arremata Paim.

Pesquisas – Desde 2002, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Embrapa, vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, no Centro de Pesquisa em Gado de Corte, localizado em Campo Grande-MS, corrobora disponibilizando para o produtor instrumentos de gestão. A começar pelas Fichas para Controle Zootécnico de Bovinos de Corte, com modelos de fichas mais utilizadas no controle de rebanho, e nos anos seguintes, a equipe de Socioeconomia da Embrapa lançou o Gerenpec®, um aplicativo para planejamento da fazenda de gado de corte e o Controlpec, controle financeiro simplificado.

Um dos idealizadores de todos esses produtos e pesquisador na área há mais de 30 anos, Fernando Paim recorda que os softwares foram gerados voltados a responder às perguntas o quê, para quem e como, em que o Gerenpec® visa o planejamento, ajudando a fazer tais escolhas e o Controlpec permite controlar as entradas e saídas de dinheiro, oferecendo indicadores do desempenho financeiro. Os dois surgiram pela necessidade de disponibilizar ao produtor ferramentas simples, capazes de oferecer respostas às indagações que fazem parte do cotidiano da propriedade rural. O desempenho positivo são comprovados em números. Desde fevereiro de 2012, um sistema de tecnologia da informação monitora o acesso aos aplicativos e até maio deste ano, o Controlpec havia tido 5.718 downloads, média 211/mês, e o Gerenpec®, 4.727, 175/mês.

Para Mariana Aragão, as pesquisas apontam para uma maior complexidade no campo que deve ser encarada de uma forma mais profissionalizada. O gerenciamento eficiente tende a reduzir desperdício de recursos, a ociosidade de máquinas e mão-de-obra, o uso inadequado de tecnologias, ao passo que aumenta a eficácia, eficiência e efetividade dos sistemas de produção, com impactos positivos na sua rentabilidade, ressalta. Para a pesquisadora, assim como, para Fernando Paim, o gerenciamento será o grande divisor de águas entre os que permanecerão na atividade e os que correrão sérios riscos de serem excluídos do mercado.

Serviço: Workshop Gerenciamento na pecuária de corte para a promoção da eficiência técnico-econômica

Realização: Embrapa Gado de Corte e UFMS

Data: 5 a 7 de agosto de 2014.

Local: auditório da Famasul, Campo Grande-MS

Informações: http://cloud.cnpgc.embrapa.br/eficienciaeconomica

Embrapa Gado de Corte

Na Fenasucro, PTI apresentará sistema de monitoramento VIBMAXI

julho 30th, 2014 by admin No comments »

A Power Transmission Industries do Brasil (PTI), empresa líder no mercado brasileiro de acionamentos mecânicos, representante das marcas PTI, WDS, Transmotécnica e PTI Service, participará da Fenasucro 2014 (Feira Internacional de Tecnologia Sucroenergética), que será realizada no período de 26 a 29 de agosto em Sertãozinho, SP.

Durante a 22ª edição da feira, que é considerada o maior evento mundial em tecnologia e intercâmbio comercial para usinas e profissionais do setor sucroenergético, a PTI destacará, em seu estande, soluções que integram o VIBMAXI, um sistema padronizado de controle e monitoramento de nível de óleo, vibração e temperatura, que monitora e indica a performance da máquina ou equipamento e alerta sobre possíveis anomalias na operação. Segundo Sérgio Manfrim, gerente geral de vendas da PTI, por meio das soluções VIBMAXI, os usuários podem identificar defeitos como: desbalanceamento, desalinhamento, folgas mecânicas, defeitos em rolamentos, defeitos de engrenagens, excesso de carga, falta de óleo, entre outros.

As soluções VIBMAXI fazem parte do portfólio de serviços da PTI Service Solutions, divisão da PTI que oferece aos clientes completa estrutura de serviços, como: revitalizações, reformas, repotenciamentos, consultoria, treinamentos, inspeção, diagnósticos e análises, entre outros, com o objetivo de manter os equipamentos e máquinas funcionando com eficiência por meio de programas de manutenção preventiva e preditiva.
Entre as soluções VIBMAXI oferecidas pela PTI Service, estão: VIBMAXI Prata, Ouro e Diamante.

O VIBMAXI Prata é uma caixa de ligação que permite monitorar, de maneira simples, com coletor de dados, máquinas e pontos de difícil acesso e/ou de acesso que coloquem em risco a integridade física do técnico ou coletor de vibração.

O VIBMAXI Ouro possui as mesmas características do Prata, possuindo ainda conversores de sinais com saídas de 4 a 20mA que possibilitam ao PLC (do inglês, Power Line Communication) do sistema monitorar o equipamento 24 horas por dia e enviar sinais para um PLC do cliente, caso este possua integração. Oferece possibilidades de ajustes de alarmes, conforme disponibilidade do PLC e mantém os recursos de coleta manual quando necessário.

A versão Diamante monitora a máquinas 24 horas por dia, online. Nela, o PLC oferece várias possibilidades de alarme, alerta ao operador, sinais luminosos ou sonoros, tomada de decisão até com parada de equipamento (preservando assim o equipamento de falhas danosas), e inclui um PLC com sinal de saída por celular que aciona a central de atendimento do cliente ou da PTI Service, para programação imediata do técnico.

Além do VIBMAXI, a PTI também apresentará em seu estande na Fenasucro, outros equipamentos de seu portfolio como os redutores WBX, protetores Flexguard, acoplamentos MAX Dynamic e WPFlex.

Serviço:
FENASUCRO
Estande PTI BB36
26 a 29 de Agosto de 2014
13h às 20h
Centro de Eventos Zanini
Sertãozinho SP

Fonte: Assessoria de Imprensa

Expoacre 2014: Embrapa destaca alternativas para agricultura familiar

julho 30th, 2014 by admin No comments »

Começou no sábado, 26 e segue até domingo, 3 de agosto, mais uma edição da Expoacre, no Parque de Exposições Marechal Castelo Branco. Esse ano, a Embrapa e as demais instituições que participam da Fazendinha celebram o Ano Internacional da Agricultura Familiar.

No estande da Embrapa, os agricultores familiares que utilizam tecnologias da Embrapa são o grande destaque. Além de uma exposição de painéis em que eles são protagonistas, o público poderá conversar com os produtores rurais.

Toda noite, o estande terá a participação especial de um pesquisador e de um agricultor que utiliza tecnologias recomendadas pela Embrapa. Eles vão falar sobre as características das alternativas expostas no estande: maracujá, mandioca, sistema de controle da sigatoka-negra, Manejo Florestal Digital (Modeflora), Sistema Agroflorestal (SAF), fossa séptica biodigestora, pecuária leiteira, castanha-do-brasil, manejo conservacionista do solo e o trabalho com segurança alimentar entre indígenas.

Fossa Séptica Biodigestora

Está instalado no estande um protótipo da fossa séptica biodigestora, opção sustentável de saneamento para a área rural. Desenvolvida pela Embrapa Instrumentação Agropecuária (São Carlos, SP), a tecnologia apresenta baixo custo de instalação e fácil manuseio. Funciona por meio de um sistema de compostagem a partir de fezes humanas. A Embrapa instalou uma unidade demonstrativa no Cantinho do Zito, entidade filantrópica de assistência a menores em situação de exclusão social, que abriga cerca de 30 crianças, com idade entre 7 e 14 anos.

Degustação

Quem for ao estande poderá degustar produtos e receitas que têm o objetivo de agregar valor aos produtos amazônicos, como a castanha-do-brasil salgada e levemente apimentada; o néctar misto de açaí, guaraná e cupuaçu; pão com castanha-do-brasil e derivados do leite produzidos pelo Laticínio Nutril, que desenvolve projeto com a Embrapa, para incremento da pecuária leiteira em Feijó.

Cursos

A Embrapa leva ainda para a Expoacre o Nutec Móvel, Núcleo Móvel de Transferência de Tecnoloagias, carreta adaptada com cozinhas para realização de capacitações. Serão oferecidos, em parceria com Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar, AC), cursos de derivados do leite, da mandioca e da banana.

Na terça e na quinta, as inscrições estão abertas ao público. Nos demais dias moradores do bairro Liberdade e do projeto de assentamento Benfica participam das capacitações. (Texto: Priscila Viudes, Mtb 030/MS)

Programação

Horário: a partir das 19 horas

Local: Estande da Embrapa Acre, na Fazendinha

Informações: Núcleo de Comunicação Organizacional

Tel.: (68) 3212-3250, 3212-3225

eventos.acre@embrapa.br

Segunda-feira (28 de julho)

Curso de processamento de derivados da mandioca

Participantes: Moradores do bairro Liberdade

Participação especial

Pesquisador Moacir Haverroth e os indígenas Kaxinawá da Terra Indígena Kaxinawá de Nova Olinda

Tema: Ações da Embrapa com foco na segurança alimentar indígena

Terça-feira (29 de julho)

Curso de processamento de derivados da mandioca

Inscrições abertas ao público

Participação Especial

Evandro Aquino, da Cooperativa dos Produtores Florestais Comunitários (Cooperfloresta) e do engenheiro florestal Daniel Papa

Tema: Uso do Modelo Digital de Exploração Florestal (Modeflora) no manejo comunitário

Quarta-feira (30 de julho)

Curso de processamento de derivados da banana

Participantes: Moradores do projeto de Assentamento Benfica

Participação Especial

João Nogueira da Silva, produtor Rural de Feijó e o médico veterinário Bruno Pena

Tema: Pecuária Leiteira

Raul Gonçalves, produtor rural de Acrelândia e o engenheiro agrônomo Gilberto Costa

Tema: Sistema de controle da sigatoka-negra

Quinta-feira (31 de julho)

Curso de processamento de derivados da banana

Inscrições abertas ao público

Participação Especial

João Edivam, produtor rural de Rio Branco e o pesquisador Romeu Andrade Neto

Tema: Características das variedades de maracujá gigante amarelo e pérola do cerrado

Sexta-feira (01 de agosto)

Curso de Derivados do Leite

Participantes: Moradores do Bairro Liberdade

Participação Especial

Severino da Silva Brito, extrativista do Seringal Porvir e a pesquisadora Cleísa Brasil

Tema: Pesquisas com castanha-do-brasil

Sábado (2 de agosto)

Curso de Derivados do Leite

Participantes: Moradores do projeto de assentamento Benfica

Participação Especial

Sebastião Oliveira, produtor rural de Mâncio Lima

Tema: Manejo Conservacionista do Solo

Domingo (3 de agosto)

Participação Especial

Maria Aparecida Santos da Silva, Cidinha, do Cantinho do Zito e engenheiro civil Carlos Renato Marmo

Tema: Fossa Séptica Biodigestora

Embrapa Acre

Pesquisadores fazem recomendações para recuperação de área degradada por garimpo

julho 30th, 2014 by admin No comments »

A convite da Fundação Nacional do Índio (Funai), os pesquisadores Eduardo Campello e Sérgio Miana, da Embrapa Agrobiologia (Seropédica/RJ), fizeram uma expedição técnica na terra indígena Trincheira Bacajá, no Estado do Pará, onde existe o garimpo Manelão, para extração de ouro. Após passarem uma semana na região, os pesquisadores devem entregar nos próximos dias relatório com as principais recomendações técnicas para a recuperação da área degradada, que alcança uma extensão de aproximadamente 120 hectares. O documento também trará informações sobre espécies que podem dar sustento aos índios Xikrin, grupo de língua Kayapó que tradicionalmente ocupa o local.

De acordo com Campello, foi possível identificar na região uma grande presença de leguminosas arbóreas fixadoras de nitrogênio, o que pode ser importante para o processo de recuperação das áreas mineradas. “Espécies como ingás, eritrina, mimosas, taxi, acácias, angicos, entre outras, foram identificadas”, destaca. Diversas recomendações já foram feitas para reduzir os impactos do garimpo e facilitar o processo de recuperação. “Uma das nossas orientações foi a separação do solo superficial rico em propágulos vegetais, matéria orgânica e microrganismos para retorno desse material quando a atividade de mineração for encerrada”, informa.

Para elaborar o relatório, os pesquisadores fizeram um sobrevoo na região e verificaram a extensão das atividades do garimpo e o grau de impacto no ambiente. Além disso, também foi feita avaliação in loco, em conjunto com representantes da Funai, do Ministério Público do Pará e da aldeia Mrotidjam, pertencente à tribo Xikrin. “Para acessar o garimpo por terra viajamos 15 horas por estradas bastante precárias. Pernoitamos duas noites na região e conhecemos de perto o sistema de exploração do solo para retirada do ouro aluvial associado à camada de cascalho, que fica em uma profundidade de 3 a 4 metros abaixo da superfície”, conta Campello.

A atividade de exploração de ouro em Trincheira Bacajá existe desde os anos 1980, antes mesmo da definição da terra indígena, e a previsão é de que se estenda até 2016, conforme acordo com a Funai. “O garimpo em terras indígenas não é um problema novo, e sua solução envolve muitos interesses sociais. Neste caso, a principal dificuldade é buscar uma solução que gere renda para atender às necessidades das comunidades locais, visto que garimpeiros e índios se beneficiam do dinheiro proveniente da mineração”, opina Campello.

Embrapa Agrobiologia

Cargill Alimentos-Nutron lança linha de sucedâneos de leite

julho 30th, 2014 by admin No comments »

A Cargill Alimentos-Nutron acaba de colocar no mercado uma nova linha de sucedâneos lácteos. Lactal e Prime são formulados pela multinacional, mas produzidos por uma das maiores empresas mundiais de substitutos lácteos, a holandesa Denkavit, que tem produção de 300 mil toneladas por ano e a maior criação de vitelos do mundo, na qual a utilização de sucedâneos lácteos é fundamental.

Os produtos se diferenciam pelo cuidado na escolha dos ingredientes. Utilizando matérias primas de excelente qualidade, a nova linha de sucedâneos se destaca pela rápida e completa solubilidade, aceitação pelos bezerros e resultados consistentes devido à digestibilidade dos componentes de sua fórmula. São produtos adequados para todos os sistemas de alimentação, inclusive os alimentadores automáticos, nos quais são exaustivamente testados em todas as marcas e modelos.

Utilizando a exclusiva e patenteada tecnologia NeoTec4, Lactal e Prime apresentam desempenho acima da média nos testes de produção. O uso do NeoTec4 reduz a ocorrência de diarreias em até 23%, aumenta o ganho de peso das bezerras, melhora o desenvolvimento corporal e eficiência alimentar.

Para o gerente de produtos lácteos da Cargill Alimentos-Nutron, Cesar Aleixo, os dois produtos possuem um alto padrão de qualidade que os pecuaristas de leite poderão verificar imediatamente ao uso. Importando da Holanda, nossos produtos ganham em segurança e qualidade de formulação. Pelo rigor dos testes e validação aplicados a esta linha na Europa, temos muita segurança de que Lactal e Prime significarão para o produtor maior desempenho e economia na substituição do leite para as bezerras.

Fonte: Assessora de Imprensa

Piá e Bayer doam 4,5 mil litros de leite para entidades beneficentes

julho 29th, 2014 by admin No comments »

A Cooperativa Piá e a Bayer realizaram no último dia 18 de julho, a doação de 4,5 mil litros de leite para entidades beneficentes pelo projeto Muito Leite. Muita Alegria.

A entrega oficial aconteceu durante o maior evento de agricultura familiar do Brasil, o Rural Show, no estande da Agropiá, e contou com a presença do presidente da Cooperativa Piá, Gilberto Kny, e do vice-presidente, Nilson Olbermann, juntamente com o representante técnico de vendas da Bayer, Júlio Cesar Martino, e do gerente regional da empresa, Lidson Guimarães.

A cada semestre a ação beneficia entidades de municípios onde a Piá está presente. Este ano, as doações contemplaram Nova Petrópolis, Feliz, Picada Café, Morro Reuter, Santa Maria do Herval, Taquara, Tupandi, Vila Flores e Marau.

A quantidade de litros de leite doados é definida através de um cálculo percentual sobre o valor total de medicamentos Bayer comercializados nas lojas Agropiá. A soma alcançada é convertida em litros de leite.

Fonte: Assessora de Imprensa

Rui Nóbrega é novo Diretor da Unidade de Aquicultura da MSD Saúde Animal

julho 29th, 2014 by admin No comments »

A MSD Saúde Animal anuncia mudança na estrutura da Unidade de Aquicultura no Brasil, que a partir deste mês tem Rui Nóbrega como seu novo diretor. O profissional continua, ainda, à frente da Unidade de Negócios de Suinocultura, dirigida por ele desde janeiro/2012.

Graduado em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual de São Paulo (Unesp) Jaboticabal, em 1991, possui MBA Executivo pela Fundação Getúlio Vargas e Universidade Federal de Pernambuco.

Nóbrega ingressou na MSD Saúde Animal em 1995 como Coordenador de Território. Foi promovido para Gerente Regional de Vendas, trabalhou como Gerente de Produtos, Gerente de Trade e-Marketing e Gerente Nacional de Vendas na Unidade Pecuária.

Fonte: Assessora de Imprensa

Campus Araras da UFSCar recebe grupo de técnicos da agroindústria tailandesa

julho 29th, 2014 by admin No comments »

Na última sexta-feira, 25 de julho, o Centro de Ciências Agrárias (CCA), Campus Araras da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), recebeu a visita de uma comitiva de nove técnicos da Usina Kaset Thai International Sugar Corporation (KTIS Group) e da Asia Pacific Agricultural Machinery, companhia de mecanização agrícola da Tailândia, que conheceu o Campus com o objetivo de trocar experiências na área de produção de cana-de-açúcar.
A visita começou às 9 horas, com uma apresentação institucional feita pelo Diretor do CCA, professor Jozivaldo Prudêncio de Morais. Os tailandeses também participaram de um debate técnico sobre mecanização agrícola, com o pesquisador Rubismar Stolf, docente do Departamento de Recursos Naturais e Proteção Ambiental da UFSCar.
Segundo Rubismar, o grupo veio a convite da CASE e da New Holland Agriculture, representadas na Tailândia pela Asia Pacific Agricultural Machinery. “A comitiva era composta por profissionais de mecanização agrícola de uma das maiores indústrias sucroalcooleiras do mundo, com moagem de sete milhões de toneladas por ano. Discutimos a evolução da colheita no Brasil e técnicas que visam minimizar o efeito do tráfego intenso na área de colheita mecanizada da cana-de-açúcar. O grupo mostrou-se muito receptivo e interessado nos temas, afirmou.
Em seguida, assistiram a uma apresentação sobre o Programa de Melhoramento Genético de Cana-de-Açúcar (PMGCA) desenvolvido no CCA, com o pesquisador Roberto Chapola. Também conheceram as instalações e laboratórios do PMGCA, que pertence à Rede Interuniversitária para o Desenvolvimento do Setor Sucroalcooleiro (Ridesa), acompanhados da pesquisadora Monalisa Sampaio Carneiro, do Departamento de Biotecnologia e Produção Vegetal e Animal.
O grupo também visitou a Usina São João e retornou para a cidade de Ribeirão Preto, onde ficaram hospedados.

Fonte: Assessora de Imprensa

DSM apresenta portfólio completo de produtos da marca Tortuga para suplementação nutricional durante o Circuito ExpoCorte 2014

julho 29th, 2014 by admin No comments »

A DSM (http://www.tortuga.com.br/), empresa de nutrição animal e detentora da marca Tortuga para ruminantes com a exclusiva tecnologia dos minerais orgânicos, apresentará seu portfólio completo de produtos voltados para a suplementação nutricional no Circuito ExpoCorte 2014.

Durante o evento, que acontecerá em Campo Grande/MS, nos dias 30 e 31 de julho, a equipe técnica e comercial da DSM prestará serviços de orientação aos visitantes da feira, discutindo a importância de realizar a suplementação nutricional nos animais, bem como dar dicas sobre o confinamento. Vamos prestar todo suporte e orientação para os visitantes do evento, ratificando a importância de uma nutrição de qualidade para os animais, afirma o gerente de vendas da DSM para o Mato Grosso do Sul, Raul Gaspar.

A DSM irá expor a linha de produtos voltados para a nutrição animal no período do inverno, dentre eles o Fosbovi Proteico Energético 40, que contempla na sua formulação, além de farelos, a tecnologia dos minerais orgânicos.

Além disso, no dia 31 de julho, às 10h30, o gerente nacional de Confinamento da DSM, Marcos Sampaio Baruselli, fará uma palestra sobre evolução das tecnologias em nutrição animal, especificamente as soluções desenvolvidas para a bovinocultura de corte. Vamos fazer um balanço histórico da aplicação dessa tecnologia, desde a década de 50, quando se administrava aos animais somente sal branco, até os dias atuais, com a adoção de suplementos nutricionais enriquecidos com diversas classes de aditivos, finaliza o executivo.

Serviço:

Palestra DSM na ExpoCorte Etapa Campo Grande

Dia : 31 de julho, às 10h30

Tema: A evolução da tecnologia de nutrição

Palestrante: Marcos Sampaio Baruselli

Circuito ExpoCorte Etapa Campo Grande

De: 30/07/2014 a 31/07/2014

Local: Centro de Convenções Albano Franco, Campo Grande MS (Avenida Mato Grosso, 5017)

http://www.circuitoexpocorte.com.br/

Fonte: Assessora de Imprensa

Estão abertas as inscrições para o curso inaugural do FSC® Brasil

julho 29th, 2014 by admin No comments »

O FSC Brasil lançou um programa de cursos para oferecer ao público brasileiro a oportunidade de conhecer e se aprofundar no sistema FSC, com a garantia de um conteúdo qualificado, 100% atualizado e integrado ao dia a dia do FSC no Brasil e no mundo.

O curso inaugural, Introdução à certificação florestal FSC: normas, governança e oportunidades, será realizado nos dias 20 e 21 de agosto, em São Paulo, e ministrado pela equipe do FSC Brasil, com a participação especial de Lucia Massaroth, Gerente de Cadeia de Custódia do FSC Internacional.

Este curso proporciona um conhecimento introdutório, porém aprofundado, do sistema FSC em relação aos seus principais conceitos, normas, atores e procedimentos. Permite uma vivência concreta da certificação, tanto de manejo florestal como de cadeia de custódia, servindo como um primeiro exercício de autoavaliação para empresas que querem se certificar, ou de prática de auditoria para os profissionais que querem atuar no sistema. E, além disso, oferece uma visão estratégica sobre oportunidades de negócios para produtos certificados.

Os públicos-alvo são empresas do setor de madeira e derivados da madeira que querem se certificar ou reciclar seus conhecimentos; consultores, estudantes e profissionais liberais que querem atuar no sistema FSC; atores do poder público que querem aprofundar seus conhecimentos para planejar políticas e compras públicas; e organizações interessadas no manejo florestal responsável. As inscrições devem ser feitas através do site da FSC.

Fonte: Assessora de Imprensa

Consórcio Pesquisa Café desenvolve tecnologias de pós-colheita inovadoras e sustentáveis com foco no pequeno cafeicultor

julho 29th, 2014 by admin No comments »

A cafeicultura historicamente tem tido importante papel no desenvolvimento socioeconômico do Brasil. O País, além de ser o maior produtor e exportador, é também o segundo consumidor mundial. Para que a atividade cafeeira tenha sustentabilidade, é necessário atender às exigências ambientais e sociais e, principalmente, às mercadológicas, o que permite gerar renda ao setor produtivo e aos demais elos do agronegócio café. Assim é imprescindível investir na melhoria da qualidade e na agregação de valor ao produto em sintonia com as demandas de mercado. Nesse contexto, um dos fatores que mais contribui para a geração de renda dos cafeicultores, especialmente os de pequeno porte, é o uso de tecnologias de colheita e pós-colheita que contribuem para obtenção de qualidade do café a baixo custo e fácil implantação.

Um conjunto dessas tecnologias, voltado para a agricultura familiar, foi desenvolvido no âmbito do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café, e constitui infraestrutura mínima para produção de café com qualidade e sustentabilidade econômica, social e ambiental. Essas alternativas tecnológicas permitem ao cafeicultor investir na construção de equipamentos adequados para produção de café com qualidade, pois funcionam de maneira simples, eficiente e a um baixo custo operacional e ainda podem ser construídas com matéria-prima e mão de obra regional. Do ponto de vista da sustentabilidade, essas tecnologias viabilizam também a adoção dos princípios de Boas Práticas Agrícolas, rastreabilidade e competitividade.

Para falar sobre essas tecnologias, a Embrapa Café entrevistou um dos pesquisadores responsáveis por esses estudos e inventos, Juarez de Sousa e Silva, professor aposentado da Universidade Federal de Viçosa UFV, instituição participante do Consórcio Pesquisa Café. Juarez possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (1969), mestrado em Engenharia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1973) e doutorado em Engenharia Agrícola – Michigan State University (1980). Tem vasta experiência na área de Engenharia Agrícola, com ênfase em Engenharia de Processamento de Produtos Agrícolas, atuando principalmente nos seguintes temas: secagem, café, secador, grãos e fornalha. Hoje Juarez é bolsista do Consórcio Pesquisa Café na UFV, onde dá continuidade ao seu trabalho de pesquisa em conjunto com parceiros do Consórcio.

Embrapa Café: Há quanto tempo são desenvolvidas tecnologias de pós-colheita para o café pela UFV e Consórcio Pesquisa Café?
Juarez de Sousa e Silva: Nossos trabalhos com a pós-colheita do café vêm ocorrendo desde o nosso retorno do treinamento em pós-colheita, realizado na Universidade do Estado de Michigan, nos Estados Unidos. Entretanto, as pesquisas se intensificaram quando recebemos os primeiros financiamentos do Consórcio Pesquisa Café, cujas reuniões para discutir sua criação tenho orgulho de ter participado antes mesmo de ser lançado, em 1997.

Embrapa Café: O que motivou a pesquisa sobre pós-colheita para os pequenos cafeicultores?
Juarez de Sousa e Silva: Para os cafeicultores profissionais, principalmente os donos de grandes lavouras, estabelecidos no mercado e em boas condições financeiras e/ou fácil acesso ao crédito, já havia tecnologias que os atendessem com certo grau de eficiência no que diz respeito às necessidades operacionais da pós-colheita do café. Como essa não era a realidade do pequeno cafeicultor ou cafeicultor de base familiar, decidimos por trabalhar para essa faixa de produtores. Aprendi, durante a minha passagem nos Estados Unidos, a máxima “Faça você mesmo”. O pequeno agricultor, sem tecnologia disponível para sua capacidade de produção e investimentos, teria de fazer as “coisas” por conta própria e com recursos locais à sua disposição. E esse é um grande desafio, ou seja, produzir tecnologia simples com grandes resultados. Se o Consórcio Pesquisa Café quiser valorar o que foi feito até agora por parte de alguns de seus pesquisadores, é só estudar a mudança contínua da qualidade do café da Zona da Mata de Minas. Passamos do pior para um dos melhores cafés do Brasil. Aliás, o café classificado como Rio Zona, representava, em tempos passados, as características dos cafés produzidos no Estado do Rio de Janeiro e Zona da Mata Mineira.

Embrapa Café: Além da condução correta da lavoura, os processos de preparo, secagem e armazenamento são fundamentais para a manutenção da qualidade do café produzido. Em outras palavras, quais os principais cuidados com o café na fase de colheita e pós-colheita?
Juarez de Sousa e Silva: Infelizmente parte de nossos extensionistas, a despeito de trabalharem corretamente a parte agronômica da cultura, não tiveram treinamento e, portanto, pecam por não se dedicarem às etapas da pós-colheita. Sem treinamento e sem uma infraestrutura mínima dificilmente serão produzidos cafés de qualidade em regiões com ocorrência de baixa incidência solar e alta probabilidade de chuvas no período da colheita. Posso garantir que, com tecnologia de pós-colheita, pode-se obter, em qualquer região produtora, cafés de alta qualidade em uma lavoura cafeeira que produza frutos maduros e bem formados. Qualidade de café é, principalmente, uma questão do manejo após a colheita. Nessa fase, deve-se estragar o mínimo do que se colheu da lavoura.

Embrapa Café: Quais são as tecnologias de pós-colheita para o café arábica e conilon desenvolvidas em seus projetos, com sua equipe e parceiros, no âmbito do Consórcio Pesquisa Café?
Juarez de Sousa e Silva: Já disponibilizamos equipamentos e técnicas necessários para compor infraestrutura mínima para produção de café com qualidade, entre eles lavadores, técnicas de manejo de terreiros, pré-secadores, secadores, fornalhas, silos e sistema de aeração, determinadores de umidade, sistema de reúso e tratamento de água resultante do processamento do café e materiais didáticos específicos para melhor eficiência nesse trabalho. Além disso, equipamentos destinados ao descascamento do café já são, felizmente, fornecidos pela indústria brasileira.

Embrapa Café: Descreva sucintamente algumas tecnologias de pós-colheita e os benefícios esperados na produção e na qualidade do café.
Juarez de Sousa e Silva: Todas as tecnologias de pós-colheita do café, sua descrição, materiais empregados e benefícios estão disponíveis no site do Consórcio Pesquisa Café (www.consorciopesquisacafe.com.br) e no site pós-colheita (www.poscolheita.com.br). A infraestrutura mínima que recomendamos pode ser constituída por: a) um lavador simples que separa, também, os cafés de alta densidade dos cafés boias. Com esse equipamento, que tem custo aproximado de R$ 2.000,00 o cafeicultor pode produzir dois lotes diferenciados e reduzir área de secagem; b) um pequeno descascador de cerejas, que tem a finalidade de separar sementes de frutos maduros dos verdoengos, aumenta o número de lotes diferenciados, reduz ainda mais a área de secagem, a mão de obra e o consumo de energia; c) o sistema de rodo virador enleirador facilita e reduz o tempo de secagem no terreiro (pode, atualmente, ser substituído por um soprador manual motorizado oferecido pela indústria); d) o terreiro secador ou terreiro híbrido é um sistema simples e, por possuir um sistema de aquecimento por fornalha – ventilador, reduz o tempo de secagem do terreiro em até cinco vezes, funciona independentemente das condições climáticas e tem custo aproximado de R$15.000,00; e) o silo secador armazenador pode ser construído na própria fazenda e, por possuir um sistema de ventilação, completa a secagem durante o armazenamento, exige menores secadores e tempo de secagem, homogeniza a umidade final do produto e com sistema de ventilação tem custo aproximado de R$700,00 por m3 de armazenagem; f) o determinador de umidade EDABO (Evaporação da Água em Banho de Óleo) é eficiente, determina a umidade em toda a faixa (úmido – seco). Consta de uma balança simples, uma fonte de aquecimento, um termômetro comum (25ºC) e uma pequena leiteira de alumínio. Tem tempo de determinação de 15 minutos e custo aproximado de R$ 200,00. O nosso grupo também produziu e/ou adaptou tecnologias alternativas que contribuem para redução de custos e energia, respeito ao meio ambiente e redução da mão de obra, como: fornalhas (aquecimento direto e indireto), secadores mecânicos de pequeno porte, carvoeira, sistema de limpeza da água residuária, sistema de armazenagem temporária do café cereja, entre outras.

Embrapa Café: Em que regiões essas tecnologias são mais usadas? Poderiam ser adaptadas para outras regiões cafeeiras?
Juarez de Sousa e Silva: As tecnologias podem ser adaptadas para qualquer região produtora de café. Devemos dar prioridade às regiões menos favoráveis para realização da colheita, como Zona da Mata, Montanhas do Espírito Santo, Sul e Sudoeste da Bahia, todas grandes produtoras de café.

Embrapa Café: Qual o principal diferencial das tecnologias que são recomendadas especificamente para cafeicultores familiares?
Juarez de Sousa e Silva: O principal diferencial é o custo de implantação e a garantia de funcionamento adequado, independentemente das condições climáticas. Costumo afirmar que somente não haverá produção de café de qualidade se não houver colheita feita com qualidade.

Embrapa Café: Quais são os principais resultados e impactos que essas tecnologias estão gerando no campo?
Juarez de Sousa e Silva: Infelizmente não há como quantificar ou valorar os resultados. Pode-se, sim, mostrar os resultados de propriedades ou regiões onde foi possível oferecer treinamentos e disponibilizar as tecnologias. Creio que as cooperativas e os serviços de extensão possam fornecer informações sobre isso, pois, a cada dia, demandam dos produtores e recebem cafés de melhor qualidade.

Embrapa Café: De que forma essas tecnologias de pós-colheita têm chegado aos cafeicultores? O que a Embrapa Café e o Consórcio têm feito de ações para promover a transferência aos produtores?
Juarez de Sousa e Silva: Nosso grupo é muito pequeno e a grande maioria dos produtores de café está classificado na base (pequenos e médios). Já realizamos alguns treinamentos incisivos para técnicos do Paraná, Espírito Santo, Rondônia e Bahia. Agora estamos finalizando treinamento para o Estado de Minas Gerais. Os resultados obtidos pelos técnicos nesses estados nos deixam bastante satisfeitos. Esperamos que, nos próximos anos, tenhamos também bons resultados para os pequenos cafeicultores mineiros, principalmente depois da implantação de unidades demonstrativas que estão sendo instaladas por meio de parceria entre Consórcio Pesquisa Café/Embrapa Café e Emater-MG, com envolvimento de cooperativas e produtores.

Embrapa Café: No âmbito do Consórcio Pesquisa Café, que ações de transferência de tecnologia foram realizadas mais recentemente nas principais regiões produtoras destacaria?
Juarez de Sousa e Silva: Em 2013 e 2014 foram e ainda estão sendo realizadas intensamente, ações de transferência de tecnologias para extensionistas e cafeicultores familiares em diferentes regiões produtoras do País. Entre elas, Dia de Campo sobre pós-colheita do café com reúso e destinação da água residuária do preparo do café por via úmida, em Matipó MG, em 29 de junho de 2013. Treinamento em pós-colheita e reúso da água residuária do café para 60 participantes durante a Semana do Fazendeiro, em Viçosa MG, de 14 a 20 de setembro de 2013. Dia de Campo com apresentação do Sistema de Limpeza de Água Residuária do Café – SLAR para 120 produtores de café Conilon, em Venda Nova do Imigrante ES, em 26 de junho de 2013. Treinamento em colheita e pós-colheita do café em Rondônia, no Campo Experimental da Embrapa Rondônia (Ouro Preto D Oeste), de 21 e 22 de maio de 2013, para 25 técnicos da EMATERRO e 25 produtores e líderes rurais. Treinamento em secagem de café para melhoria da qualidade do produto em Monte Belo-MG e Alfenas Caconde-MG, no período de 20 a 22 de maio de 2014. Dia de Campo em Lajinha-MG, em 7 de maio de 2014, e Dia de Campo em Fervedouro-MG, em 26 de março de 2014. Em Rondônia, foi realizado o 3° Treinamento e Dia de Campo para qualidade de café em Ouro Preto D Oeste no período de 28 a 30 de maio de 2014. Esses treinamentos ao longo desses dois últimos anos capacitaram mais de 600 extensionistas e cafeicultores. Ressalta-se que, por exemplo, no Estado do Espírito Santo, as fazendas experimentais do Instituto Capixaba de Pesquisa e Extensão Rural – Incaper, das cidades de Venda Nova do Imigrante e Marilândia, rotineiramente recebem grande número de cafeicultores, estudantes e extensionistas que têm interesse especial nas tecnologias de pós-colheita instaladas nesses locais. O mais recente trabalho foi realizado durante o 8º Encontro Nacional do Café, realizado em Barra do Choça BA, de 22 a 24 de julho. Nesse encontro, além de palestra e demonstração de resultados (Secador Rotativo Intermitente), foram atendidos, em forma de Clínica Tecnológica, 120 produtores de base familiar.

Embrapa Café: Outros técnicos do setor produtivo do café também estão sendo treinados para reproduzir essas tecnologias? De que forma e com que objetivos?
Juarez de Sousa e Silva: Além de clínicas tecnológicas em congressos e encontros, estamos, sempre que possível, realizando parceria com Sebrae e cooperativas para realização de treinamento de agricultores e técnicos. Agora, com o sucesso dos treinamentos avançados já realizados, o Departamento de Engenharia Agrícola DEA, da UFV, está pronto para fornecer, no início de 2015, Pós-graduação Lato Sensu em Pós-colheita de Produtos Agrícolas. Nesse curso, a pós-colheita do café será tratada com grande profundidade.

Embrapa Café: E estão sendo firmadas parcerias e treinamentos com empresas para fabricação dessas tecnologias?
Juarez de Sousa e Silva: Já realizamos treinamentos para artesões em Lajinha, Timóteo, Matipó, Guaxupé, Alfenas (MG), Ouro Preto do Oeste (RO), Marilândia e Venda Nova do Imigrante (ES), Barra do Choça (BA), entre outros locais.

Embrapa Café: Atualmente que tecnologias estão em desenvolvimento ou necessitam ser desenvolvidas para atender novas demandas tecnológicas de pós-colheita?
Juarez de Sousa e Silva: Primeiramente, muitas tecnologias com garantia de funcionamento, para redução do custo de mão de obra, precisam ser mecanizadas. Estamos necessitando de financiamento para desenvolvimento de sistemas para redução de trabalhos no terreiro e lavagem/descascamento noturno que já vem apresentando boas possibilidades.

Embrapa Café: Para finalizar, gostaria de acrescentar mais alguma informação a esta entrevista?
Juarez de Sousa e Silva: Reiterando o que já disse antes, a pós-colheita é a fase que garante o que foi bem feito na fase de lavoura. Redução no consumo de energia, higiene, respeito ao meio ambiente e aos aspectos sociais são seriamente levados em consideração quando propomos tecnologias de pós-colheita. Nosso grupo também estuda processos para evitar o trabalho de lavagem e despolpa no final da tarde e durante a noite. A colheita do café, em geral, ocorre no inverno e nosso objetivo é reduzir a insalubridade nessas operações.

Embrapa Café

Megaleilão Virtual Montana venderá 80 touros TOP, em 28 de agosto

julho 29th, 2014 by admin No comments »

A mais recente safra de touros Montana já está pronta e devidamente selecionada para ser colocada à disposição dos pecuaristas de todo o Brasil. O primeiro grande evento é o Megaleilão Virtual Montana 2014, com a venda de 80 reprodutores jovens, nascidos em 2012. O evento será realizado no dia 28 de agosto, a partir das 20h, com transmissão ao vivo pelo Canal do Boi.

Pecuaristas que valorizam a genética composta e avaliada pelo Programa Montana terão a oportunidade de poder levar para suas propriedades touros de criadores das regiões Sudeste e Centro-Oeste. Todos os animais possuem certificação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) chancelada com o Certificado Especial de Identificação e Produção (CEIP) e estão entre os TOP 1 a 3% da avaliação genética. Ou seja, são os melhores touros da safra dos vendedores.

Para se ter ideia da rigidez da seleção, apenas 26,5% dos machos de toda a safra de Montana possuem CEIP, e para estar no Megalielão é preciso estar entre os TOP 1 a 3% de toda a avaliação genética. São animais super selecionados, avalia Gabriela Giacomini, gerente de operações do Programa Montana.

Os touros Montana são selecionados para produzir animais com características para ganho de peso, carne macia e marmorizada, e precocidade sexual. Além disso, têm manejo prático e simples, conferindo muita funcionalidade no trabalho a campo.

Os machos colocados à venda no Megaleilão Virtual Montana 2014 resultam do trabalho de melhoramento genético do Programa Montana com os parceiros Genética Aditiva Rio Brilhante (MS), JP Agronegócios Três Lagoas (MS) e Fazenda da Barra Aporé (GO).

A leiloeira será a Central Leilões e o pagamento em 14 parcelas (2+2+10). O frete rodoviário para cargas de 16 ou 24 touros é livre ou o comprador pode retirar qualquer quantidade de touros nos pontos de entrega no MS (Rio Brilhante e Três Lagoas), GO (Aporé), MG (Ituiutaba) ou MT (Cuiabá).

Para mais informações acesse www.compostomontana.com.br ou através do twitter @programamontana

Fonte: Assessora de Imprensa

Crianças visitam Terraquarium no CEULP/ULBRA e aprendem sobre o cerrado

julho 29th, 2014 by admin No comments »

Durante a quarta-feira da semana passada o espaço Terraquarium do Centro Universitário Luterano de Palmas foi palco de muito aprendizado e diversão para aproximadamente 30 alunos de 4 a 10 anos, da Escola Planeta Kids e Teens Espaço de Acompanhamento e Reforço Escolar.

A visita fez parte da programação da colônia de férias da escola, e contou com confecção de brinquedo ecológico, recreação e trilha educativa conduzida por acadêmicos do curso de Ciências Biológicas que integram o Projeto Terraquarium, coordenado pela Profª Dra Conceição Previero.

Segunda Stela Fernandes, que é uma das Pedagogas responsáveis pela escola e egressa do curso de Pedagogia do CEULP/ULBRA, dentre o plano de ensino proposto está o desenvolvimento de atividades extra-curriculares que abordem outras temáticas, sem deixar de ser educativa. Assim, a educação ambiental foi a pauta da visita e os alunos puderam aprender sobre o cerrado e os animais que compõem esse ecossistema, afirma a professora.

Se divertir e educar eram o objetivo do passeio, é possível dizer que eles foram alcançados, como disse o estudante de 10 anos Kauê Gaspar, vi muitos bichos interessantes que eu ainda não conhecia, por isso pude aprender sobre alguma coisa e me divertir ao mesmo tempo, testemunha o aluno.

Saiba mais sobre a visita acessando goo.gl/QmX9Xp .

Fonte: Assessora de Imprensa – CEULP/ULBRA

Artigo: Aprender para empreender

julho 29th, 2014 by admin No comments »

O empreendedor é aquele que sabe identificar as oportunidades, agarrá-las e transformá-las em um negócio lucrativo. Seus maiores instrumentos são a inovação e a força de vontade, ambas utilizadas para filtrar as boas ideias e programá-las de forma a alcançar os seus objetivos. Isso não quer dizer que o empreendedorismo seja um talento natural; ao contrário, ele é um comportamento que pode ser construído e aprimorado com o tempo.

A partir disso, é importante que as escolas motivem e ensinem, desde cedo, a educação empreendedora para as crianças e adolescentes. Por meio dela, os alunos aprendem a tomar atitudes inovadoras, a assumir posições de liderança frente às próprias decisões e passam a acreditar mais no seu próprio potencial. Além disso, o conhecimento do empreendedorismo incentiva a formação de profissionais mais autônomos e proativos, além de abrir portas para o desenvolvimento de atividades independentes por parte dos estudantes.

Para preparar os alunos para futuros caminhos empreendedores, os professores podem fazer uso de algumas atividades dentro e fora da sala de aula, como criação de miniempresas, promoção de palestras com empreendedores e professores de gestão e visitas técnicas a empresas, eventos e feiras, além de articulação de programas de simulação empresarial.

Por meio da educação empreendedora, os alunos aprendem de forma dinâmica a enfrentar desafios e a desenvolver suas capacidades. O aluno empreendedor é educado desde cedo a lidar com os problemas da vida real, o que possibilita que ele tenha autonomia para fazer suas próprias escolhas.

Rafael Abud é administrador de empresas, professor e consultor do Sebrae

Fonte: Assessoria de Imprensa

Contagem regressiva para a Mercomóveis 2014

julho 29th, 2014 by admin No comments »

Expositores e visitantes que virão à Mercomóveis 2014 já começaram a contagem regressiva para o evento, que ocorrerá de 11 a 15 de agosto, no Parque de Exposições Tancredo Neves, em Chapecó. Promovida pela Associação e Sindicato dos Madeireiros e Moveleiros do Oeste de Santa Catarina (Amoesc e Simovale), a previsão é que mais de 20 mil visitantes-compradores prestigiem o evento, já caracterizado como a maior feira de móveis de Santa Catarina e uma das maiores do País.

A feira utilizará três pavilhões de exposição, que abrigarão os expositores em uma área total de 12 mil metros quadrados. A diversidade de produtos oferecidos é garantida. O slogan desta edição, Evolução sem limites, remete à constante evolução do evento, que é realizado desde 1998 em Chapecó. A expressividade do evento é reflexo da abrangência da Amoesc e do Simovale na região: são 86 municípios que possuem aproximadamente 1.500 indústrias de móveis atuantes.

Durante a Mercomóveis haverá a Rodada de Negócios, evento paralelo que é conduzido pela FIESC com apoio do CIN e trará cerca de 20 importadores à Chapecó para conhecer e fechar negócios com os expositores. O presidente da feira, Ilseo Rafaeli, destaca que a Mercomóveis tem uma história de sucesso e tem crescido a cada edição, tornando-se, hoje, um dos principais eventos econômicos do Estado. É reconhecida no polo moveleiro de Santa Catarina, pelo seu importante papel como fomentador de negócios e desenvolvimento na região.

O polo moveleiro de Chapecó é, sem dúvida, um dos mais diversificados do País. São indústrias de pequeno, médio e de grande porte que atuam no Brasil e no exterior com produtos que atendem a todas as camadas sociais. Com uma gestão diferenciada dos demais polos, aqui trabalhamos mais unidos e de forma enxuta e competitiva, prova disto é que, no mês maio e junho, enquanto muitas empresas de outros estados foram obrigadas a dar férias coletivas a seus funcionários, nosso polo continua trabalhando normalmente e fazendo novos investimentos. Temos aqui grandes e competentes empreendedores que não param de investir e se reinventar a cada dia, pois essa é nossa cultura de formação e isso, com certeza, faz toda a diferença, ressalta o presidente.

MERCOMÓVEIS

A Mercomóveis é uma feira profissional voltada a lojistas, representantes e profissionais do ramo, como arquitetos e decoradores. Reúne em um mesmo evento, expositores que produzem móveis tanto em madeira maciça, em chapa de MDF e madeirados, como estofados, colchões, dormitórios, cozinhas, salas de estar e jantar, móveis planejados, berços, móveis de escritório e jardim, móveis rústicos e de madeira de aproveitamento (demolição), artigos de decoração, etc, oferecendo o que há de melhor no setor e com soluções modernas e avançadas aos lojistas.

A comissão central organizadora espera uma visitação de aproximadamente 20 mil pessoas. A previsão atualizada de negócios que a feira oportunizará é da ordem de 200 milhões de reais. A programação paralela inclui as rodadas de negócios nacionais e internacionais.
Informações da Feira estão disponíveis no site www.mercomoveis.com.br ou no twitter e facebook. Informações sobre a feira podem ser obtidas pelo telefone (49) 3328-6669 ou pelo e-mail atendimento@mercomóveis.com.br.
O evento conta com patrocínio da Duratex, Glascor, AP Embalagens, Revista Móbile, BRDE e BADESC com apoio da FIESC.

Fonte: Assessoria de Imprensa

CCAS destaca as perspectivas das commodities no mercado globalizado

julho 29th, 2014 by admin No comments »

O Conselho Científico para Agricultura Sustentável (CCAS) participa do Congresso Internacional de Direito do Agronegócio, nos dias 4 e 5 de agosto, no hotel Maksoud Plaza, em São Paulo/SP. O objetivo do evento é discutir temas importantes para o meio urbano como protecionismo, relação de consumo, cadeia produtiva, a visão sobre a matéria do novo Código Comercial, entre outros, na presença de professores e pesquisadores renomados do Brasil e do mundo, ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e especialistas no setor.

No primeiro dia do congresso, José Otavio Menten, presidente do CCAS, ministrará uma palestra sobre As perspectivas das commodities no mercado globalizado. Quando falamos de globalização, pensamos na troca de conhecimentos e é disso que o agronegócio precisa. Cabe a nós darmos o tom dessa troca. Ouvimos muito falar do que dá certo na Europa e nos Estados Unidos. São regiões distintas e o que é bom para eles e para nós, com certeza devemos copiar, aprimorar e desenvolver. Mas nem tudo se aplica as condições do nosso País, a começar pelo clima. Precisamos valorizar e promover os nossos bens. Congressos como este reúne participantes ativos e necessários para este processo, destaca Menten.

Mais informações podem ser obtidas no site: http://www.inre.com.br/congresso2014/

Serviço

Congresso Internacional de Direito do Agronegócio

Local: Hotel Maksoud Plaza

Endereço: Alameda Campinas, nº 150 Bela Vista São Paulo/SP

Data: 4 e 5 de agosto de 2014

Fonte: Assessoria de Imprensa

Novos hábitos ajudam produtores a desenvolverem fazendas sustentáveis

julho 29th, 2014 by admin No comments »

O produtor rural ainda é visto de duas formas pela sociedade: herói ou vilão. Mas não deveria. O agricultor atual é um profissional vocacionado, que respeita os recursos naturais e as pessoas, se prepara para produzir cada vez mais e com menos terra, com qualidade, utilizando tecnologias modernas, estando bem informado e atualizado. Já não deveria haver hipóteses sobre um produtor caipira, coronel, explorador e que destrói a natureza. Ao contrário, eles lutam diariamente pelo nosso alimento. Não tem sábado ou domingo, chuva ou frio, Natal ou qualquer outra data, ele sempre está lá: pronto para trabalhar muito, declara Fábio Kagi, gerente de educação da ANDEF.

Segundo ele, os produtores cada vez mais adotam hábitos sustentáveis para o desenvolvimento da terra. Na nossa visão para ser sustentável é preciso aliar os três pilares da sustentabilidade: social, econômico e ambiental. E através disso chegamos aos sete hábitos sustentáveis, explica Kagi.

São eles: regularização da propriedade, planejamento, investimento em atividades que tenham retorno financeiro (que gerem lucro a curto, médio e longo prazo), gestão dos aspectos sociais (valorização do empregado), adoção de práticas sustentáveis (como plantio direto na palha, integração lavoura-pecuária, manejo integrado, monitoramento), valorização de áreas de preservação ambiental, rios e animais, e por último, valorização do consumidor e contribuição para ações educacionais junto à comunidade.

Todos estes hábitos são importantes. Se você adotar um e não adotar outro, pode até dar certo num primeiro momento. Em longo prazo terá problemas, ou não vai desfrutar de todos os benefícios de que poderia. Além disso, nós temos como objetivo primordial da entidade uma preocupação de levar conhecimento ao campo, de fazer a ponte entre o educador e o agricultor. E acreditamos que esse seja o caminho para termos fazendas 100% sustentáveis, finaliza o gerente de educação.

Fonte: Assessoria de Imprensa

MDA apresenta mais crédito e mais assistência técnica para o Paraná

julho 29th, 2014 by admin No comments »

O Paraná, uma das maiores potências da agricultura familiar do País, recebeu mais estímulos para produzir alimentos. O ministro do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, disse nesta segunda-feira (28), em Curitiba, que o Plano Safra da Agricultura Familiar 2014/2015 prevê a aplicação de R$3,9 bilhões de crédito para os agricultores familiares paranaenses. O Plano destina ainda R$ 101,6 milhões para levar serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) para 40 mil famílias.

Para todo o Brasil, o crédito para a safra 2014/2015 será de R$ 24, 1 bilhões o maior volume da história. Quando olhamos o conjunto de políticas que está em curso, não tenho dúvidas que já estamos vivendo uma grande reforma no meio rural brasileiro, afirmou Rossetto.

O secretário da Agricultura Familiar do MDA, Valter Bianchini, detalhou as medidas do Plano Safra. Entre elas a manutenção das taxas de juros (de 0,5% a 3,5% para o agricultor e até 4% para as cooperativas), o novo crédito produtivo para a reforma agrária, o novo seguro agrícola, e a promoção da agroecologia. Esse plano safra tem um compromisso forte com a agricultura familiar e com a agroecologia, ressaltou o secretário.

Participação social

Jean Carlo Pereira, da Cooperativa Central da Reforma Agrária (CCA), falou como representante do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra e da Via Campesina. Temos que reconhecer a construção das políticas públicas por meio do diálogo, com os movimentos sociais e o espaço da reforma agrária neste plano. Estamos no caminho certo, mas precisamos avançar, atentou.

Presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná (Fetaep), Ademir Müller, assinalou que o Plano contempla um maior número de pessoas, ao beneficiar assentados da reforma agrária, jovens, mulheres e ao promover a agroecologia.

Ademir salientou o volume do crédito anunciado para todo Brasil, R$ 24, 1 bilhões, e a regulamentação do Crédito Fundiário, que possibilita financiar a compra de propriedade entre herdeiros, facilitando a sucessão rural.

O ministro elogiou a participação dos movimentos sociais na construção das políticas públicas. A qualidade das pautas apresentadas pelos movimentos sociais é impressionante. Rossetto realçou ainda a ampliação dos serviços de Ater e a nacionalização das políticas públicas para o campo.

Na última safra, os agricultores familiares paranaenses firmaram 150 mil contratos, que representaram um volume total de R$ 3,2 bilhões.

Assinaturas

Durante o evento, foi assinado, ainda, termo de cooperação técnica entre o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e 40 municípios paranaenses para a implantação de Salas da Cidadania. A medida deve beneficiar seis mil famílias que poderão quitar ou renegociar dívidas de financiamentos, com até 80 % de desconto.

Outras medidas importantes foram as assinaturas de nove novos contratos para prestação de Assistência Técnica e Extensão Rural, sendo quatro voltados para a agroecologia. Os serviços vão beneficiar 7,3 mil famílias. Com essa ampliação, o investimento total do MDA em Ater no estado, atualmente, é de R$ 29 milhões.

Agricultura familiar no Paraná:

Está em 302.907 estabelecimentos agropecuários, 82% do total

Ocupa 69% dos trabalhadores do campo

Responsável por 43% do Valor Bruto da Produção

Produz:

76% do feijão preto

65% da mandioca

67% do leite

61% do suíno

56% do café

Reforma Agrária:

18.614 famílias assentadas

425.778 hectares de área reformada

Fonte: Assessoria de Comunicação Social MDA

Aprosoja-MT notifica empresas por tecnologia Bt em Milho

julho 29th, 2014 by admin No comments »

A Associação de Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) notificou extrajudicialmente as empresas Monsanto, DuPont, Dow e Syngenta devido à perda da eficiência da tecnologia transgênica de milho Bt. Teoricamente, essas cultivares seriam resistentes a lagartas mas no último ciclo o que se viu foi os danos que os insetos causaram nas lavouras de milho de Mato Grosso.

A Aprosoja-MT identificou que o custo de produção aumentou em decorrência das aplicações a mais de inseticidas. Na prática, além do impacto sobre o ambiente, significa um custo não programado ao produtor que chegou a R$ 120,00 por hectare, segundo dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), fora a queda na produção.

Queremos que as empresas apontem uma solução rápida para as perdas e também uma forma de ressarcir quem foi prejudicado, resume o presidente da Aprosoja-MT, Ricardo Tomczyk. É um típico caso de produto que prometia um resultado que nunca foi entregue, ou seja: propaganda enganosa.

A perda da resistência do milho Bt às lagartas foi identificada pela Aprosoja-MT em março, quando surgiram os primeiros relatos de produtores mato-grossenses assustados com o que viam em campo. Em seguida, a associação passou a reunir laudos técnicos com dados, fotos e a análise econômica do prejuízo financeiro do produtor. Coube ao Imea calcular os gastos extras que os produtores tiveram na tentativa de controlar a incidência das lagartas.

Em sua notificação, a associação define prazo de dez dias para que as empresas se manifestem oferecendo soluções para as falhas apresentadas pela tecnologia, bem como uma forma de ressarcir os prejuízos enfrentados pelos produtores rurais de Mato Grosso.

Fonte: Aprosoja

Produtores são capacitados na área de bovinocultura de leite em São Gabriel

julho 29th, 2014 by admin No comments »

Com o objetivo de qualificar e desenvolver a produção de leite local, produtores de São Gabriel e Santa Margarida do Sul participaram, na sexta-feira (25/07), de curso sobre bovinocultura leiteira, realizado na Comunidade São Marcos, na localidade Ponta das Canas, em São Gabriel. A capacitação foi promovida pela Emater/RS-Ascar.

A abertura do evento foi realizada pelo médico veterinário da Emater/RS-Ascar Gilberto Souto Meyer. Na sequência, a acadêmica de Gestão Ambiental, Jéssica França, falou sobre a importância da coleta de solo para análise e, ressaltou que esta prática é necessária para o bom desenvolvimento de uma atividade agropecuária. Através de ilustrações, Jéssica mostrou os métodos utilizados e como é feita a coleta de solo, de modo que a área a ser corrigida ou manejada seja representativa. O tema também foi abordado pelo engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar, Renato Mena Barreto, de Juli, que fez a interpretação dos dados que são informados na análise e as possíveis correções com calcário e adubação, de acordo com a cultura a ser explorada (pastagens anuais, perenes ou o próprio campo nativo).

Orientações quanto à adequação de cada área da propriedade de acordo com o tipo de solo e a topografia também foram dadas. A adequação é importante para que o enfraquecimento seja menor. “Nas áreas mais inclinadas recomenda-se manter com culturas perenes, pois as plantas suportam um trabalho mais intenso e nos solos menos estruturados, mexer o menos possível e evitar a gradagem e o plantio no sentido do declive”, explica o extensionista. “Se ocorrer uma chuva pesada logo após estas práticas, certamente, causará uma grande perda por erosão e os fertilizantes e matéria orgânica serão levados, contaminando os leitos dos rios”, completa Juli.

Por fim, Meyer fez uma apresentação sobre implantação e manejo de pastagens para cada período do ano e falou, também, sobre os cuidados com a vaca leiteira, época de secar – período que ela para de produzir -, e os cuidados durante este momento. Além disso, o médico veterinário ressaltou que para o sucesso da atividade leiteira deve-se levar em consideração requisitos básicos como solo, planta e o animal.

A capacitação contou ainda com a participação dos técnicos da Secretaria de Agricultura de São Gabriel. O almoço foi oferecido no local pela presidente da comunidade, Rosane Grutzmann Rutsaz.

CTC dá início à operação da Planta de Demonstração de Etanol de Segunda Geração

julho 29th, 2014 by admin No comments »

Em construção desde agosto de 2013, a Planta de Demonstração de Etanol de Segunda Geração do CTC Centro de Tecnologia Canavieira já entrou em operação. Nesta fase, ela está sendo comissionada e nos próximos meses começam os testes de produção do etanol celulósico, explica Robson Freitas, diretor de Etanol de Segunda Geração do CTC.

A planta tem por objetivo demonstrar a investidores, acionistas e clientes o potencial da tecnologia que pode representar um aumento da produção de etanol de até 50%, sem aumentar a área plantada de cana-de-açúcar.

O processo do CTC conta com quatro etapas (pré-tratamento, hidrólise enzimática, fermentação e destilação). Segundo Freitas, o grande diferencial é que apenas o projeto do CTC garante uma integração completa com o parque industrial já existente atualmente nas usinas, o que reduz o investimento. Dessa forma, quem já faz etanol de primeira geração poderá escolher entre aumentar sua produção de etanol, fazer mais açúcar ou ainda produzir energia elétrica, dependendo da demanda do setor.

Instalada na Usina São Manoel, a planta possui uma capacidade de processamento de 100 toneladas por dia de biomassa e recebeu investimentos da ordem de R$ 80 milhões. A expectativa é que justamente testar todos os processos para que a tecnologia se torne comercial em 2016/2017. O importante é a capacidade de entregar mais etanol a um custo igual ou inferior ao atual, finaliza o executivo.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Salvador recebe Feira Nacional do Coco

julho 29th, 2014 by admin No comments »

A Feira Nacional do Coco – Fenacoco acontece pela primeira vez em Salvador, de 06 a 08 de agosto, no Centro de Convenções da Bahia. O estado líder nacional em produção colhe anualmente cerca de 500 milhões de frutos em uma média de 700 mil hectares de área plantada. Por conta disso, foi escolhido para sediar o evento. Mais informações sobre o evento pelo site www.fenacoco.com.br ou pelo telefone (85) 3253-1641.

Essa será a terceira edição do encontro que é realizado pelo Instituto ECoco do Brasil e operacionalizado pela Result Eventos. Além da feira de negócios, que reunirá empresas do setor, acontecerão palestras, workshops e um concurso gastronômico. Também haverá uma feira de artesanato do coco, além de visitas técnicas.

Segundo o IBGE, a produção de coco na Bahia teve um aumento de 63% em 2014, alcançando uma safra de 569,773 frutos. A área colhida também aumentou em 0,98%, passando de 75.322 para 76.060 hectares. De acordo com o presidente do Instituto E-Coco, Francisco Bezerra de Menezes, o evento “será uma grande oportunidade para apresentar os produtos derivados do coco e também para expor os insumos e equipamentos para o público”, declarou.

Fonte: Feira Nacional do Coco – Fenacoco

Audiência discute implantação de usina de etanol de milho em Chapadão

julho 29th, 2014 by admin No comments »

Audiência pública que será realizada nesta quinta-feira (31), às 19 horas, no centro de eventos do sindicato rural de Chapadão do Sul, discute a implantação da primeira usina de etanol de milho em Mato Grosso do Sul.

A audiência, convocada pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente, do Planejamento, da Ciência e Tecnologia (Semac) e Instituto de Meio Ambiente do estado (Imasul), vai apresentar o Relatório de Impacto Ambiental (Rima) do projeto de instalação da unidade de Biourja do Brasil Agroindustria.

Conforme a Semac, a audiência para a apresentação do Rima é uma das etapas que a empresa que pretende instalar o empreendimento tem de cumprir para obter o licenciamento ambiental para o projeto.

Segundo o Rima, o projeto da Biourja prevê a instalação no município de uma usina de produção de etanol hidratado e anidro, utilizando como matéria-prima o milho, e ainda de processamento de farelo de milho de alto valor proteico (Dries Destilled Grain with Solubles DDGS), de dióxido de carbono (CO2) e de cogeração de energia.

De acordo com o relatório, a Biourja do Brasil Agroindústria é uma empresa integrante do grupo Biourja, que foi constituído em 2011, com a finalidade de promover investimentos na produção de etanol no Brasil, especialmente em Mato Grosso do Sul.

Os empreendedores têm a intenção de utilizar no Brasil a tecnologia de produção de etanol utilizada pelas usinas americanas e, com isso, promover uma maior organização da cadeia do milho no estado.

O estado é um dos grandes produtores brasileiros de milho tendo grande disponibilidade dessa matéria-prima para a planta. No ciclo 2013/2014, Mato Grosso do Sul deve ocupar a terceria posição no ranking nacional de produção na safrinha do cereal. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), com uma área cultivada de 1,461 milhão de hectares, deve produzir 7,305 milhões de toneladas do grão.

Conforme o Rima que será apresentado em Chapadão do Sul, a Biourja estima utilizar na operação da usina 343 mil toneladas de milho por ano, o que seria equivalente a 4,6% da produção do estado na safrinha deste ciclo.

Fonte: Idest

Encontro de fitopatologistas discute alternativas para manejo resistente

julho 29th, 2014 by admin No comments »

Nos dias 31 de julho e 1º de agosto (quinta e sexta-feira), a UPL realiza a já reconhecida Reunião do Eagle Team, que traz, anualmente, a Campinas, os mais renomados fitopatologistas. Sempre com o intuito de encontrar melhores alternativas para o manejo de fungos e fungicidas, evitando que se tornem resistentes, o encontro, em sua terceira edição, visa entender as particularidades do desenvolvimento dos fungos em cada região do Brasil, e discutir estratégias para que causem o menor dano possível nos grandes cultivos como soja, milho, trigo e algodão.

A população está cada vez mais exigente, quer consumir mais e, cada vez, com mais qualidade. Para acompanhar esse processo, o agricultor precisa aumentar sua produção e, por consequência, evitar prejuízo, explica o gerente de marketing da UPL Gilson Oliveira.

A expectativa é trabalhar com as informações levantadas da melhor maneira possível, mapeando o cenário regional brasileiro, a fim de possibilitar ao produtor menores índices de doenças nas culturas e proporcionar o aumento do rendimento de grãos.

Acompanhando esse conceito, voltada ao interesse do manejo de resistência, a UPL está desenvolvendo estudos do Unizeb Gold, fungicida de contato do grupo dos ditiocarbamatos, que tem ação protetora e largo espectro de ação em doenças de grande importância.

“Pesquisas dos três últimos anos demonstram um excelente efeito de Unizeb Gold e sempre que utilizados em associação com outros fungicidas, principalmente os sistêmicos, proporciona melhor eficácia, ressalta Gilson Oliveira. Seu ingrediente ativo, Mancozebe, está registrado há mais de 60 anos em mais de 40 cultivos e nunca houve relato de casos de patógenos resistentes a ele. Atualmente, o Unizeb Gold está em fase de registro para os cultivos de soja, algodão e milho.

AGRICULTURA É NOSSA CULTURA

Especializada em pesquisa, manufatura, marketing, vendas e distribuição de agroquímicos, a UPL está presente ao redor do mundo com fábricas na Índia, Argentina, China, Colômbia, Espanha, França, Holanda, Itália, Reino Unido e Vietnã. No Brasil, a meta é atingir um faturamento de U$ 1 bilhão até 2018, reforçar a atuação em culturas onde ela já tem forte presença no mercado brasileiro, como soja e milho, e ampliar o seu atual portfólio para culturas nas quais a sua participação ainda é recente, como cana-de-açúcar, arroz, café, citros, algodão e hortifruti.

Fonte: Assessoria de Imprensa

FMC e Copercana levam oficinas Teatrais para professores de Sertãozinho

julho 29th, 2014 by admin No comments »

A FMC Agricultural Solutions, por meio do projeto de responsabilidade ambiental Árvore da Vida, em parceria com a Copercana e apoio da Secretaria de Educação da Prefeitura de Sertãozinho, trouxe para a cidade oficinas teatrais gratuitas para professores da Escola Municipal Elvira Arruda de Souza. Cerca de 30 docentes participaram dessa ação. Além das oficinas, a iniciativa também vai levar apresentações teatrais gratuitas para o público infantil das comunidades rurais nos próximos dias 12 e 13 de agosto, no Auditório da Instituição. A ação é aprovada pelo Ministério da Cultura Lei Rouanet (Árvore da Vida Etapa de Circulação nos Estados SP e PR Pronac 129337).

O diretor da peça Árvore da Vida, Jorge Fantini, destaca a importância das oficinas. Os professores contam com teorias e técnicas teatrais, além de jogos dramáticos. Essas atividades têm como objetivo dar orientações vocais e desenvolver a habilidade de comunicação e expressão dentro da sala de aula. Fantini completa dizendo que o curso é ministrado por atores com acompanhamento de uma fonoaudióloga. Também oferecemos todo o material didático e certificado aos participantes, ressalta.

A Diretora de Departamento de Ensino Fundamental, Otávia A. Portugal Assumpção, destaca a importância das Oficinas para os Professores. A oficina de teatro proporcionou aos participantes momentos agradáveis, descontraídos e de aprendizagem, contribuindo assim para o enriquecimento do trabalho na sala de aula, destaca a diretora.

Otávia fala ainda sobre os recursos que a oficina de teatro oferece e a importância da criança nesse projeto. O teatro é algo para se desfrutar com os cinco sentidos: olhar, sentir, perceber e saborear os momentos ali vividos pelos personagens, além de ser um excelente recurso didático. A peça “Árvore da Vida” levará as crianças a compreender a importância da sustentabilidade, promovendo consciência ambiental e boas práticas agrícolas que é um dos objetivos do Projeto. As crianças são multiplicadoras de conhecimento dentro de seus lares e da comunidade em que estão inseridas contribuindo assim, para a formação de cidadãos mais conscientes e responsáveis de seu papel na sociedade.

PEÇA ÁRVORE DA VIDA

A peça infantil oferece conhecimento, de forma lúdica, sobre como é possível inserir boas práticas agrícolas na rotina da comunidade rural. Com uma linguagem simples, o espetáculo, de autoria de Bruno Fantini e produzido pela Companhia de Teatro Sia Santa, trata da jornada de insetos que buscam informações para salvar uma grande árvore e o seu ecossistema. O conteúdo relata a descoberta do 8° hábito de atuação responsável: meio ambiente, uma grande novidade nas boas práticas agrícolas, fazendo alusão ao espetáculo Plantando o 7, anteriormente criado e apresentado pela FMC, que fala sobre os sete hábitos de atuação sustentável.

O objetivo do projeto é levar conhecimento, informação e atualização para crianças e professores. As crianças são multiplicadoras de conhecimento dentro de suas casas e os educadores atuam diretamente na formação de cidadãos nas salas de aula. Valorizamos muito a participação e o envolvimento desses dois públicos, destaca a gerente de comunicação da FMC, Fernanda Teixeira. Pelo teatro, encontramos a melhor forma de beneficiar comunidades, disseminando boas práticas agrícolas com cultura e entretenimento, completa. O Projeto Árvore da Vida, entre 2012 e 2014, já beneficiou mais de 27 mil pessoas por todo o País.

7 hábitos de atuação responsável

A FMC Agricultural Solutions criou o Programa Atuando com Responsabilidade, que tem como proposta transmitir à comunidade rural, de forma simples e didática, a mensagem sobre os 7 hábitos da atuação responsável, que são eles: Aquisição de Produtos por meio de Receituário Agronômico; Transporte Seguro; Armazenamento; Utilização Adequada de Equipamentos de Proteção individual (EPI); Preparo de Calda; Tecnologia de Aplicação e Destinação e sobras de embalagens. Seguindo as orientações dos sete hábitos de atuação responsável no campo para cuidar da saúde e do o mundo de maneira mais sustentável.

SERVIÇO:

SESSÕES GRATUITAS

Dia 12/08 (3 sessões): 08h, 13h30 e 15h

Dia 13/08 (3 sessões): 08h, 13h30 e 15h

Local: Auditório da Escola Municipal Elvira Arruda de Souza

Endereço: Rua Pedro Canezin nº 621 Jardim Alvorada Sertãozinho

Fonte: Assessoria de Imprensa

Diversificação e geração de renda serão debatidas no 4º Seminário da Agricultura Familiar de São Borja

julho 28th, 2014 by admin No comments »

Acontece na próxima quinta-feira (31), a quarta edição do Seminário da Agricultura Familiar. Com o tema Alternativas para diversificação e geração de renda, o evento será realizado no Piquete de Tradições Gaúchas João Manoel, em São Borja. A promoção do Seminário é da Emater/RS-Ascar, Cooperativa de Prestação de Serviços Técnicos (Coptec), Prefeitura de São Borja, através da Secretaria de Desenvolvimento Rural, e Sindicato dos Trabalhadores Rurais, com apoio do 2º Regimento de Cavalaria Mecanizado.

Os participantes serão recepcionados a partir das 8h30 para a realização do credenciamento. A abertura oficial deve ocorrer às 9h. Entre os temas a serem debatidos, estão juventude rural e sucessão familiar, piscicultura, Novo Código Florestal Brasileiro e apicultura.

Conforme o técnico da Emater/RS-Ascar Odacir Decol, os temas foram definidos a partir das necessidades e demandas do público alvo do seminário. Além disso, os assuntos que serão abordados no evento visam destacar atividades com grande potencial a serem implantadas nas propriedades familiares do município, como a piscicultura, que devido à abundância de recursos hídricos, se apresenta como uma excelente alternativa para geração de renda e, também, para subsistência. O extensionista ressaltou que a apicultura também pode ser alternativa, já que requer baixo investimento.

Conscientizar o jovem que é possível permanecer no campo com geração de renda e qualidade de vida também é um dos focos da atividade, pois os organizadores demonstram preocupação com o pouco interesse do jovem em permanecer na propriedade e com o envelhecimento da população rural. Quanto ao Novo Código Florestal, Decol explica que os produtores têm muitas dúvidas sobre o assunto e os procedimentos que devem ser adotados para adequação à legislação. São esperadas mais de 300 pessoas no evento.

Composto Bokashi é alternativa para produção orgânica

julho 28th, 2014 by admin No comments »

Quem escolhe produzir alimentos limpos, livres de químicos e venenos, pode contar com o composto Bokashi fermento em japonês como um aliado. Produtores de Porto Vera Cruz, Noroeste do Estado, têm aproveitado o composto como um revitalizador do solo na produção de frutíferas e hortaliças.

O assistente técnico regional da Emater/RS-Ascar, na área de produção vegetal, engenheiro agrônomo Gilmar Francisco Vione, explica que se trata de uma espécie de fermento biológico. O composto tem como uma das funções ativar a microbiologia do solo, proporcionando, ao mesmo tempo, a melhoria da fertilidade, a aeração e a saúde das plantas. Por esses motivos algumas demonstrações de aproveitamento do produto têm sido realizadas. Uma dessas oportunidades ocorreu na última semana, em Porto Vera Cruz.

Na propriedade do casal Djavan Kretschmer e Grazieli Horn, produtores integrantes do grupo dos orgânicos Pioneiros do Porto acompanharam a elaboração do composto, com o intuito de aproveitá-lo como uma alternativa aos adubos químicos, que normalmente degradam a vida do solo. Este é considerado um método econômico de melhorar o solo, uma vez que a sua preparação prioriza o material disponível na propriedade.

O Bokashi, além de servir como fonte de nutrientes para as plantas, tem a função de estimular o aumento e a diversidade de organismos que vivem no solo. É recomendado para solos degradados ou que sofreram muito com o uso de adubos químicos e agrotóxicos, destaca o extensionista da Emater/RS-Ascar em Porto Vera Cruz, Éliton Horn, que participou da demonstração com o colega de equipe, o extensionista Gilberto Barbaro. O composto também ajuda a restabelecer o equilíbrio dos organismos do solo e a quebrar os ciclos de algumas doenças e pragas.

FMC leva oficinas e peça teatral gratuitas para Lagoa da Prata (MG)

julho 28th, 2014 by admin No comments »

A FMC Agricultural Solutions, por meio do projeto de responsabilidade ambiental Árvore da Vida, em parceria com Usina Biosev e apoio da Secretaria de Educação da Prefeitura Municipal de Lagoa da Prata, trouxe para a cidade oficinas teatrais gratuitas para professores da CEMEI Alexandre. Além das oficinas, a iniciativa traz para essa semana, dias 29 (terça-feira), 30 (quarta-feira) e 31 (quinta-feira), apresentações teatrais gratuitas para o público infantil das comunidades rurais, no Teatro Fausto Resende (localizado no Terminal Turístico de Lagoa da Prata). Serão 8 apresentações. A ação é aprovada pelo governo do Estado de Minas Gerais MINC Lei Rouanet, e beneficiará cerca de 1.600 professores e alunos das escolas públicas de Lagoa da Prata.

O diretor da peça Árvore da Vida, Jorge Fantini, destaca a importância das oficinas. Os professores contam com teorias e técnicas teatrais, além de jogos dramáticos. Essas atividades têm como objetivo dar orientações vocais e desenvolver a habilidade de comunicação e expressão dentro da sala de aula. Fantini completa dizendo que o curso é ministrado por atores com acompanhamento de uma fonoaudióloga. Também oferecemos todo o material didático e certificado aos participantes, ressalta.

O objetivo do projeto é levar conhecimento, informação e atualização para crianças e professores. As crianças são multiplicadoras de conhecimento dentro de suas casas e os educadores atuam diretamente na formação de cidadãos nas salas de aula. Valorizamos muito a participação e o envolvimento desses dois públicos, destaca a gerente de comunicação da FMC, Fernanda Teixeira. Pelo teatro, encontramos a melhor forma de beneficiar comunidades, disseminando boas práticas agrícolas com cultura e entretenimento, completa. O Projeto Árvore da Vida, entre 2012 e 2014, já beneficiou mais de 27 mil pessoas por todo o País.

PEÇA ÁRVORE DA VIDA

A peça infantil oferece conhecimento, de forma lúdica, sobre como é possível inserir boas práticas agrícolas na rotina da comunidade rural. Com uma linguagem simples, o espetáculo, de autoria de Bruno Fantini e produzido pela Companhia de Teatro Sia Santa, trata da jornada de insetos que buscam informações para salvar uma grande árvore e o seu ecossistema. O conteúdo relata a descoberta do 8° hábito de atuação responsável: meio ambiente, uma grande novidade nas boas práticas agrícolas, fazendo alusão ao espetáculo Plantando o 7, anteriormente criado e apresentado pela FMC, que fala sobre os sete hábitos de atuação sustentável.

7 hábitos de atuação responsável

A FMC Agricultural Solutions criou o Programa Atuando com Responsabilidade, que tem como proposta transmitir à comunidade rural, de forma simples e didática, a mensagem sobre os 7 hábitos da atuação responsável, que são eles: Aquisição de Produtos por meio de Receituário Agronômico; Transporte Seguro; Armazenamento; Utilização Adequada de Equipamentos de Proteção individual (EPI); Preparo de Calda; Tecnologia de Aplicação e Destinação e sobras de embalagens. Seguindo as orientações dos sete hábitos de atuação responsável no campo para cuidar da saúde e do o mundo de maneira mais sustentável.

SERVIÇO

SESSÕES GRATUITAS

O Espetáculo Árvore da Vida ocorrerá em 8 sessões:

29/07 terça-feira: 3 apresentações (9h30, 13h30 e 15h)

30/07 – quarta-feira: 3 apresentações (8h, 9h30 e 13h30)

31/07 – quinta-feira: 2 apresentações (8h ou 9h30)

Local: Teatro Fausto Resende (localizado no Terminal Turístico de Lagoa da Prata)

Endereço: Rua Rômulo Amorim nº 11, Bairro Santa Helena, Lagoa da Prata (MG)

Fonte: Assessoria de Imprensa

Projeto Caminhos da Cana engloba panorama, planejamento estratégico e associativismo no setor sucroenergético

julho 28th, 2014 by admin No comments »

O Projeto Caminhos da Cana, coordenado pelo professor Marcos Fava Neves, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto (FEA-RP) da USP e realizado por meio do Centro de Pesquisas Markestrat, tem realizado diversas atividades junto a associações de produtores ligadas ao setor sucroenergético. O projeto é composto por quatro iniciativas que incluem mapeamento e quantificação do setor, pesquisa acadêmica e planejamento estratégico com associações de produtores e eventos que incluem a disseminação de informações sobre o mercado e o setor.

As atividades começaram em abril e tem prazo de conclusão previsto para setembro, incluindo cerca de 25 encontros com associações de produtores de cana do interior paulista. Um dos resultados do Caminhos da Cana inclui a elaboração de uma agenda estratégica para o setor para o período 2015-2025, com detalhamento regional, e que será disponibilizada aos candidatos que disputam as eleições federais e estatuais em outubro. O material, mostrando a ordem de grandeza econômica e social do setor, também servirá como suporte às organizações setoriais na defesa do setor.

O braço essencialmente acadêmico do projeto, que conta com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo, e está sendo desenvolvida dentro da FEA-RP/USP, envolve uma pesquisa para identificar demandas e encontrar um arcabouço teórico para as associações de produtores de cana de açúcar. As atividades externas do Caminhos da Cana estão sendo de fundamental importância na aproximação junto às lideranças e produtores rurais para a coleta de dados. Com base nesta pesquisa teremos a publicação de artigos acadêmicos e relatórios para a Fapesp, destaca Marcos Fava.

Dentro do macroprojeto Caminhos da Cana também está inserido o planejamento estratégico da Organização de Plantadores de Cana da Região Centro-Sul do Brasil (Orplana), que está sendo financiado pela própria entidade de classe.

O projeto como um todo foi elaborado para proporcionar a troca de informações. Enquanto especialistas e pesquisadores coletam informações no campo também estamos oferecendo conhecimento relevante aos produtores, afirma o professor. Durante os cerca de 25 encontros que o projeto está promovendo nas associações de produtores de cana de açúcar do interior paulista, reunindo produtores e líderes, estão sendo ministradas palestras sobre mercado e o setor sucroacooleiro e distribuídos exemplares do livro Caminhos da Cana, de autoria do professor Marcos Fava Neves.

As iniciativas do projeto contam com diferentes apoios incluindo: Fapesp, FEA-RP/USP, Orplana, Bayer CropScience, Case IH, Ceise BR e UNICA. É possível acompanhar as atividades do projeto pelo interior paulista curtindo a página www.facebook.com/caminhosdacana no Facebook. Mais informações sobre o Caminhos da Cana podem ser obtidas pelo e-mail fpenariol@markestrat.org ou pelo fone (16) 3456-5555.

Fonte: Assessoria de Imprensa

O ralo do desperdício e a escolha de todos nós

julho 28th, 2014 by admin No comments »

Por Luciana Chinaglia Quintão

Por acreditar que somos responsáveis ou, pelo menos, cocriadores por tudo que está à nossa volta, há 16 anos fundei a ONG Banco de Alimentos com o intuito de combater o desperdício de alimentos, contribuindo para minimizar os efeitos da fome e da desnutrição. Defendo, firmemente, que o grau de desenvolvimento, seja de um indivíduo ou de uma nação, está ligado ao nível de consciência que se consiga atingir.

No Brasil, há um descaso enorme em relação aos recursos, que todos sabemos ser limitados, o que se traduz em uma grande irresponsabilidade individual e coletiva. Neste país, desperdiça-se tudo! Todos se lembram da questão recente da energia, que fez com que muitas pessoas repensassem o consumo necessário. Há a questão da água; das nossas riquezas naturais extraídas de forma exploratória, em vez de autossustentável. Existe a questão do dinheiro, pois pagamos os nossos impostos os quais muitas vezes são desperdiçados, pois estes recursos não chegam ao destino certo, perdendo-se pelo caminho. Há, ainda, a questão dos alimentos e, consequentemente, da fome.

Para se ter uma ideia do que é desperdiçado, podemos trazer à luz as seguintes informações:

- segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação), perde-se por ano, no mundo, 1,3 bilhão de toneladas de alimentos o equivalente a 30% do que é produzido;

- 26,3 milhões de toneladas de alimentos vão para o lixo por ano.

A ONG Banco de Alimentos faz a ponte entre onde sobra e onde falta alimentos. Atua recolhendo excedentes de comercialização, isto é, alimentos perfeitos para consumo que não foram vendidos, tendo o lixo como destino. Atualmente recolhemos, em média, 30 mil quilos de alimentos por mês, beneficiando, no mesmo período, mais de 21 mil pessoas. Nestes 16 anos já salvamos do lixo mais de 5.434.171,38 quilos de alimentos, destinando-os a milhares de pessoas.

Retornando à questão da responsabilidade individual e da criação da realidade por meio dos nossos atos, enfatizo que toda a sociedade política e civil é, de alguma forma, conivente com este quadro de desperdício. Pensando em colaborar para disseminar a cultura do combate ao desperdício no consumo por meio do aproveitamento integral dos alimentos, nossa equipe de nutricionistas desenvolveu uma série de receitas para um livro muito especial: Gourmet & Sustentável; cozinhando com as partes não convencionais dos alimentos. A obra é a união de receitas criativas e saborosas ao objetivo de incentivar a prática da gastronomia sustentável postura que contribui para a mudança da cultura no preparo dos alimentos.

Gourmet & Sustentável; cozinhando com as partes não convencionais dos alimentos é mais um projeto da ONG Banco de Alimentos para contribuir com a transformação do comportamento social em relação ao alimento e à forma de se alimentar com mais respeito e menos desperdício. Acredite: cada pequeno gesto conta, pois somente agindo diferente teremos um mundo diferente.

Luciana Chinaglia Quintão é economista com formação antroposófica, fundadora e presidente da ONG Banco de Alimentos. A economista conquistou o Prêmio PNBE de Cidadania Categoria Entidade de Destaque, em 2002 e outros.

Fonte: Assessoria de Imprensa

O Coffee avança em sua colheita e se prepara para início de suas exportações

julho 28th, 2014 by admin No comments »

Com a colheita de mais de 90% da produção de café, a O Coffee Brazilian Estates, empresa integrada por seis fazendas, localizada em Pedregulho, região da Alta Mogiana paulista, deverá ter uma safra final em torno de 26 mil sacas. O volume é inferior ao obtido em 2013, que foi de 33 mil sacas, e abaixo da média colhida nas safras cheias, que gira em torno de 35 mil sacas, mas assim mesmo está sendo considerado um resultado positivo, tendo em vista que as expectativas iniciais apontavam uma produção menor, em função das condições climáticas adversas ocorridas no início do ano, como uma chuva de granizo (que atingiu uma área de 80 hectares, gerando uma perda de 10% da produção), seguida por um longo período de forte estiagem e altas temperaturas.

Um conjunto de fatores permitiu que a queda não fosse tão acentuada quanto era esperada, diz Edgard Bressani, superintendente da O Coffee, citando como exemplo os investimentos feitos nos últimos dois anos em agricultura de precisão, irrigação e em fertirrigação, além da administração altamente empresarial. Nossa maior preocupação é sempre com a qualidade da produção, e não apenas com a quantidade. Investimos para obter grãos superiores e assim atender torradores de diversos países que buscam lotes de cafés finíssimos.

Foi com foco nesta produção de cafés de alta qualidade que a empresa decidiu ampliar, este ano, o número de terreiros suspensos, também conhecidos como african beds: mais cinco foram construídos, somando uma área de aproximadamente 245 m². Esses terreiros são dedicados à produção de microlotes e nanolotes, com secagem que pode chegar a 20 dias, resultando em aromas e sabores especiais e exclusivos.

Atualmente, a empresa produz 20 tipos de café a partir da combinação de diferentes variedades e sistemas de produção, como naturais, despolpados, descascados e desmucilados, além de blends customizados. Toda a produção é certificada.

O momento também é cheio de visitantes na fazenda, com compradores de vários países que aproveitam a safra para escolher seus lotes, reservar seus volumes. A O Coffee já exporta 80% de sua produção para 15 países e acaba de abrir uma hospedaria para receber seus clientes e também pessoas apaixonadas pela bebida. Para saber mais sobre o Chapadão – Hospedaria do Café, visite www.hospedariadocafe.com

Fonte: Assessoria de Comunicação